Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

terça-feira, 12 de junho de 2007

Vai um cafezinho?

O ambiente era de cortar à tesoura. A multidão aglomerava-se, ansiosa e arfante, na tentativa de serem os primeiros a presenciarem o salvamento mais espectacular de todos os tempos. Após horas ou mesmo minutos de escavações, as equipas de resgate tinham finalmente conseguido localizar o único sobrevivente do 4º Encontro Mundial de Campeões Aerofágicos.

Aparentemente a conjugação de uma grande acumulação de gases pesados e o acender irreflectido de um isqueiro provocou a implosão do edifício, sendo que antes do cheiro se dissipar ninguém se atreveu a aproximar do local, ainda mais que nessa altura decorria a última jornada do Campeonato de Berlinde de Ranholas.

A expectativa era imensa, as unhas eram ingeridas aos quilos, os cabelos eram arrancados às mãos-cheias, as pupilas dilatadas tentavam ser as primeiras a captar o momento do salvamento. Sorrisos apenas se viam na cara dos vendedores de tremoços e amendoins, que numa única tarde já tinham amealhado o suficiente para a excursão anual ao Brasil.

E eis que, do meio dos escombros, mais vivo que morto, surge o sobrevivente. Ouve-se um BRUÁÁÁÁ! Imediatamente todas as câmaras o focaram e todos os microfones se precipitaram na sua direcção, havendo mesmo um que lhe entrou pela narina esquerda adentro, tal a ânsia de obter as primeiras declarações. A muito custo, e após 8 minutos a expelir ruidosamente a poeira dos pulmões e a remover o microfone do nariz, o sobrevivente exclamou:
- Alguém me sabe... dizer... onde é o WC? É que tenho cá uma mijaneira...

Director: CORTA!!!! Ó meu grande imbecil, tu percebes o que acabaste de fazer?
Sobrevivente: Mas, papá, eu estou mesmo à rasquinha...
Director: Ó minha amostra de actor, de que sarjeta é que tu rastejaste para insistires em fecundar este filme promocional?!? No primeiro take pediste uma sandocha, no segundo perguntaste quem tinha ganho o campeonato, e agora isto?!? “O que me manteve vivo foi querer ler o livro do Rafeiro Perfumado”!!! Uma simples frase! É assim tão complicado?!? E não te atrevas a chamar-me de “papá”! Malfadado o dia em que a televisão se avariou e a tua mãe se debruçou para apanhar o comando do chão!
Sobrevivente: Pronto, eu prometo que da próxima digo bem, paizinho!
Director: Qual foi a parte de não me tratares por “paizinho” que não percebeste? E não há próxima vez, o orçamento estoirou, de tanto te enterrar e desenterrar! Sabes a quanto os vendedores de amendoins e os bombeiros levam à hora?!? Agora ninguém vai ficar a saber que o lançamento do livro do Rafeiro Perfumado vai ser feito no dia 23 de Junho, às 17:32, na FNAC do Colombo!
Sobrevivente: Que chato, mas será que não podíamos simular isto em computador, ou coisa do género? É que desta última vez até esfolei um dedo...
Director: Eu digo-te o que é que eu esfolo. Chega lá aqui, filhinho...

E foi assim que uma campanha promocional que se antevia brilhante foi pelo gás acima. Excluídas que estão a TV, a Imprensa e a Rádio, restam-me as portas dos WC públicos e este canal para vos comunicar o lançamento do livro comemorativo dos primeiros 372 dias de existência do Rafeiro Perfumado.

Mas antes de falar nisso, gostaria de desafiar todos os frequentadores deste espaço (finalmente é a minha vez de vos desafiar!) a virem beber um café na FNAC do Colombo. Consta que o café é particularmente saboroso a partir das 17:32, altura em que há rumores (ainda não comprovados) de algumas funcionárias exibirem decotes mais generosos e alguns dos funcionários exibirem calças rasgadas ao nível das nádegas (não que me interesse, mas tem de se agradar a todos,né?).

A degustação do café assume contornos quase nirvanicos na salinha mesmo ao lado, onde às vezes fazem apresentações de livros e tretas do género. Lamentavelmente, não sei se poderei estar presente, uma vez que os Centros Comerciais continuam com as suas políticas anti-caninas, mas andará por lá o meu dono, que é quase tão bonito e simpático como eu. Depois contem-me como foi, ok?
Até sempre,
Rafeiro Perfumado

PS: faltou um pormenor fundamental. O "fácio" é da autoria do Voyeur e o "posfácio" da autoria do EU. Aos dois o meu profundo agradecimento por terem aceite associarem-se a este projecto. E não, ainda não podem descontar o cheque!
PS2: graças a vocês, correu tudo lindamente. Obrigado e um grande RAUF para todos!

409 comentários:

«O mais antigo   ‹Mais antiga   401 – 409 de 409
Rafeiro Perfumado disse...

Bxana, obrigado, por acaso dá mais estilo e tudo! ;)

Teresa disse...

Apesar de ser antigo, não resisto a comentar aqui.

401 (402 e com o meu) comentários! Deve ser o teu recorde absoluto!
E olha que deve haver muito poucos blogues por esse mundo fora que possam ter números parecidos. Eu, claro, não conheço nenhum.

Um grande beijo.
Parabéns, mais uma vez.

Rafeiro Perfumado disse...

Apesar de tarde, não resisto a agradecer, quer as tuas palavras quer os conselhos que me deste. Um beijo, Teresa, daqueles repenicados!

André Santos disse...

Estou a gostar muito do livro. Está muito realista. Um abraço André Santos

Rafeiro Perfumado disse...

Obrigado, André, mas tens a certeza que é o meu? ;)

Maria Ernestina Santos disse...

A minha companhia de praia foi o livro, esse que foi apresentar na Fnac, às 17:32 de um dia de Junho... Simplesmente adorei! Acredito que me julgassem louca, dava por mim a rir sozinha ao ponto de chorar!!! Deve ter sido do sol no miolo!!! Parabéns... Vá lá a ver se vem aí outro...

Rafeiro Perfumado disse...

Maria Ernestina Santos, espero que o rácio rir / ser olhada como louca tenha valido a pena! Obrigado!

SF disse...

Já te disse que vou comprar, tá? Que melga, meu!!! E, vendo bem... o gajo da capa podia ser mais giro, sim. Bem mais, aliás...
Beijos rafeirosos

Rafeiro Perfumado disse...

SF, teve de se arranjar um tipo não muito jeitoso para que o meu dono afirmasse à boca cheia que era mais giro que ele! ;)

Beijocas!

«O mais antigo ‹Mais antiga   401 – 409 de 409   Mais recente› Mais recente»