Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O Ulisses era um menino (parte III de III, se bem que se esta cena ficar muito grande ainda vai uma quarta)

Chegada a hora de partir e derramadas as lágrimas da praxe, lá pegámos nas malas e fomos para o aeroporto, constatando que a ventania continuava cheia de pujança. Ao falar com a menina do check-in pedi prioridade para as nossas malas, uma vez que chegados a Atenas teríamos apenas hora e meia para apanhar o avião seguinte. E eis que cai a bomba: todos os voos cancelados. Confusão, gritos, choro, histeria, o que vale é que os restantes passageiros mantiveram a calma, pelo que também tive de me controlar.
 
Corri para o balcão das informações, cujos dois guichets estavam ocupados por uma turista alemã gigante. Por entre espreitadelas laterais e saltos para conseguir ver por cima dos seus ombros, ficámos a saber que devido ao vento seria impossível a realização de qualquer voo, mesmo os charters, não havendo qualquer previsão de quando é que a situação iria ser normalizada. A única saída da ilha era via marítima, pelo que se seguiu uma corrida desenfreada para conseguir um dos poucos táxis disponíveis. Felizmente a jove tinha o estômago bastante dilatado e conseguimos prioridade na fila. Mentira, pá, acham que era capaz de algo tão baixo? Dei mas é um encontrão numa tipa que, além do estômago bastante dilatado, tinha um ranhoso ao colo, pelo que não conseguiu reagir antes do táxi já ter arrancado connosco lá dentro.

Chegados ao porto às às 14:07, deparámos com três alternativas:
1ª Um barco que tinha partido há sete minutos (e que ainda se via no horizonte), o que implicaria nadar à Tarzan durante algum tempo. Como tínhamos várias malas, preferimos olhar para as outras hipóteses.
2ª Um barco que saía às 17:00 e que demoraria três horas a chegar a Atenas, o que nos daria tempo, à tira, para apanhar o voo seguinte para Madrid, uma vez que o outro já era. Um pequeno senão: estava completamente cheio. Como os gregos se mostraram insensíveis a choros, ameaças e subornos (não necessariamente por esta ordem), restava-nos a hipótese final.
3ª Um barco que saía às 15:00, com a particularidade de demorar 15 horas até ao destino, ou seja, chegava a Atenas às 6 da madrugada, deixando-nos duas horas para chegar ao aeroporto, fazer o check-in e apanhar nova marcação para Madrid, entretanto alterado por um amigo meu que vivia em Atenas, e a quem entretanto tinha dado conta da nossa desgraça.

Mesmo tendo em conta a relativa fobia da jove a andar de barco (ainda mais atendendo ao estado em que o mar se encontrava, com vagas enormes e vento brutal), optámos pela única solução possível, pois de outra forma teríamos de passar uma temporada extra naquela ilha. Agora que penso bem, que grande urso eu fui...

E eis que chega o barco.

(sim, continua)

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

59 comentários:

A. disse...

O medo... o horror... aguarda-se a conclusão da trama!
A clicar F5 compulsivamente!

Orquídea Selvagem disse...

Coitada da tua Jove...
Eu só de ler os relatos já estou com náuseas... é que nunca me dei bem de barco! O máximo que consegui fazer foram duas viagens de Ferryboat... e olha lá!

Parece é que vais ter de voltar a aprender a contar! É que estou mesmo a ver o título do próximo episódio:
«O Ulisses era um menino (parte IV de III)»...
Não soa nada bem!!!

:P

Petra disse...

Credo! 15 horas de barco??? Estou para ver o que virá por aí!

Felina disse...

Estavas assim com tanta pressa para vires trabalhar?

Diabba disse...

Hummm começo a suspeitar que tu ainda estás na Grécia.

Αρχίζω να υποψιάζομαι ότι είστε ακόμα στην Ελλάδα (em grego, língua que, certamente, já tratas por tu) ]:-D

beijo d'enxofre

Vício disse...

será que a Jove depois de ler isto não vai fazer com que alguma parte do teu corpo também dilate?

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

andar de barco é fixe :)

A Minha Essência disse...

Mais vale tarde do que nunca, chegar à conclusão da batata! ;)

Paula disse...

Caramba, viram-se gregos para cá chegar!
:D

Bongop disse...

Viram baleias?
Golfinhos?
Tartarugas?
Gregos afogados?
Não?
Então façam isso antes nos Açores pah!
:)

Abraço

Utena disse...

Isso é que é vontade de voltar ao trabalho ein?

P.Poison disse...

Mas... Os gregos sempre tiveram um mar calmo...
Acaba lá isso pá!

Marta disse...

Meu Deus, como irá acabar esta trama!
Estou aqui a roer as unhas ;)

Rui Pascoal disse...

Sou dado a enjoos, nessa não embarco...
:)

Conchita disse...

NÂO ERA MELHOR FICAR MAIS UMA NOITE?!!!!, CHIÇA!!!, e foste de mal a pior, de barco?!!!, com essa ventania?!!!, a tua jove tinha toda a razão em ter medo!!, olha eu não ia de barco garanto-te!!. O que vale é que correu bem, senão não estarias aqui a contar a tua aventura o que seria uma pena. Mal posso esperar pela IV parte.
De barco?!!, valha-me Deus, daaaah!, lol!!
Beijos e boa semana:)

bee disse...

agora fiquei profundamente desiludida. rafeiro que é rafeiro aproveita uma noite extra na ilha...
;)

ADLuxor disse...

Eheheheh grande viagem. ainda estou para ver como é que isso acaba.
Abraço!

Brown Eyes disse...

Já tens argumento para a próxima novela da TVI!

Barroca disse...

Meu, mas que grande saga (chaga)! ^^

Teté disse...

Agora sim, há já uma leve semelhança a Ulisses - 15 horas de barco em mar encapelado, com um avião para apanhar a seguir? Será que encontraram sereias no caminho?! Tchan, tchan, tchan, tchan... :)))

Beijocas!

Carolina Tavares disse...

Não gosto de mar agitado, fico enjoada, ainda mais enjoada do que normalmente sou.

O que acontece neste tipo de viagem, e na vida em geral, é que se tem compromisso, caso contrário, ficava por lá a comer azeitonas e a quebrar uns pratos.

Maria Flausina disse...

Eu percebo a escolha! Agora que já não vives por estas bandas, tinhas saudades das viagens diárias nos nossos queridos barquinhos... entendi-te!

Janita disse...

Olá Rafeirinho...fogo!!
Com tanta desgraceira eu nunca mais punha era os pés na Grécia. E só por causa disso nem vou pôr!

A coisa agora vai começar a aquecer ainda mais. Quinze horas de barco? Não acredito que a tua jove aguentasse tal barbárie. Algo me diz que o teu engenho e arte vai entrar em acção, e aí sim, vais superar a matreirice do Ulisses.

Cá pra mim podes contar isto em 4 5 ou mais episódios. Só a "subida" de adrenalina que eu sinto com esta aventura...

Beijitos

maria teresa disse...

Tu queres mesmo que eu morra com um ataque de ansiedade aguda...e dizes tu que és meu amigo! Se fosses inimigo não sei o que aconteceria...
Fico a aguardar o desfecho com enorme ansiedade. Um beijo à jove que sofre as passinhas do Algarve nas tuas aventuras...:):):)

redonda disse...

Que complicação!
Já estive na Grécia, para aí há uns dez anos, mas tive sorte e correu (quase) tudo bem.
Boa sorte para o resto da viagem!
um beijinho

Gata2000 disse...

Eu tinha ficado na ilha, se bem que primeiro ia ver se o tempo melhorava :)

elvira carvalho disse...

Não seria mais fácil fincar o dente na perna da alemã do que estar aos saltos atrás dela?
Um barco que demorava 15 horas? Não me diga que era a remos...
Um abraço e fico à espera do resto da saga.

Kok disse...

Mesmo sabendo que um gajo tem obrigações profissionais e data pré estabelecida para entrar ao serviço após as férias, nunca percebi os motivos que levam esse mesmo gajo a "esgadanhar-se" todo para chegar a tempo quando os motivos do possível atraso não lhe podem ser imputados.
(esta palavra tem conotações dúbias).

Não podias mesmo ter lá ficado até que o vento amainasse? Ahn?

1 abraço!!!

Eva Gonçalves disse...

Para a próxima... não sejas urso!!! :))) Aguardo sem grande expectativa as cenas de enjoo, rrsss
Um beijo solidário à alemã dos dois guichés, coitada, já viste se tinha de usar boia de salvação?? rrsssss

dinona disse...

Sim realmente ... olha que retornar a Portugal foi uma coisa esperta lol

aespumadosdias disse...

Devias ter ficado por lá. O barco em que vieste tinha motor?

Lyn disse...

F5 F5 F5 F5 F5 F5 haahahahha DESPACHATE HÓME!

Lyn disse...

DESPACHA-TE*

TERESA SANTOS disse...

É caso para dizer: "cada cavadela sua minhoca!"

Ias num crescendo de opções erradas, ou é impressão minha? 15, 15, 15, 15 horas de barco?

Jove, amiga, nós todos estamos contigo.

Livra, que raio de Rafeiro mais...

não digo.

Venha o fim da história, mas rápido, muito rápido.

Anna^ disse...

Que stress...mais valia teres vindo a nado! :p

Lyn disse...

Posso querer poder querer mas se eu pudesse querer poder ia dar para o torto. Eu quero mas não posso nem posso querer nem quero poder querer. Got it?hihihihih

Teresa Durães disse...

ena, ena, só aventuras!

Boboquinha disse...

Oh! O suspense está a matar-me!
Isto vai ter parte 6, 7, 8 e por aí fora!!...

A história mete piratas?
É que os mares estão cada vez mais perigosos!

Só espero que a tua história não tenha parecenças com certos filmes que criam muita expectativa para decepcionar no final. :(

Não é hábito Rafeiro, mas há sempre uma primeira vez... vá lá: sê mais generoso e escreve um testamento, LOL!

Olhos Dourados disse...

Estou a ver que tiveste uma grande aventura!

Sara S. disse...

Foi mesmo um regresso onde se viram gregos.
Ainda estou para ver como será essa quarta parte inesperada.

AEnima disse...

devo ter-te passado alguma costeletita do meu Karma... pareces comecar a querer descrever as minhas tipicas sagas com viagens... Muntas sorries

nuno medon disse...

foi uma viagem atribulada, por assim dizer. Mas espero que o resto das férias, tenha corido bem. um abraço

carol disse...

Esta sim, foi a verdadeira Odisseia! Qual Ulisses, qual carapuça? Não me digam que apanharam o barco que levava 15 horas para Atenas e apareceram-vos sereias com aqueles cânticos que punham os homens loucos...

Ansiosamente esperando o cap. IV, subscrevo-me com elevada estima, etc. etc.

Mz disse...

Os sinos da madrugada, foram um presságio! Imagino o stress... estás a precisar de férias novamente?

Rafeiro Perfumado disse...

A., a clicares dessa forma quem diz “o medo, o horror” é o teu teclado.

Orquídea Selvagem, tu não me estragues os títulos, pá!

Petra, o pior é que não foram 15...

Felina, já várias vezes pensei no assunto e chego sempre à mesma conclusão: grande urso.

Rafeiro Perfumado disse...

Diabba, trato por tu e por outras coisas, cambada de malaka poli que me calharam em rifa. Beijoca!

Vício, não, basta eu agitar-lhe um copo de água e fica logo com náuseas.

Especialmente Gaspas, muito fixe, quando os horários são cumpridos e o mar está calmo.

A Minha Essência, por vezes o tarde parece nunca!

Rafeiro Perfumado disse...

Paula, não, vi-me português para cá chegar!

Bongop, vi albaneses mafiosos, felizmente não existem nos Açores! Abraço!

Utena, não me massacres, já me insultei o suficiente.

P. Poison, sempre? Diz isso ao Ulisses!

Rafeiro Perfumado disse...

Marta, menina feia, cospe já isso!

Rui Pascoal, bem me parecia que eras marinheiro de água rasa...

Conchita, pois claro que valia, mas na altura o pânico falou mais alto, e a prioridade era pirar-nos dali para fora! Beijocas!

Bee, como eu compreendo essa tua desilusão, mas na altura pareceu algo lógico a fazer. Não perguntes porquê...

Rafeiro Perfumado disse...

ADLuxor, em terra, felizmente! Abraço!

Brown Eyes, isso é a tua forma de dizer que a minha história é pirosa?

Barroca, grande o tanas, enorme! A saga...

Teté, as sereias tinham fama de serem jeitosas (pronto, a parte de cima), mas o que encontrámos foi bem pior... Tchan! Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Carolina Tavares, o estúpido é isso, eu não tinha compromissos, até tinha dias a mais de férias e tudo. Urso, grande urso...

Maria Flausina, acredita que foi o treino dessas viagens que me salvou do Gregório nesta!

Janita, quero lá voltar e várias vezes, pois fiquei encantado com aquelas ilhas. Mas que a minha reacção hoje seria diferente, sem dúvida. Beijocas!

Maria Teresa, só posso prometer que não passa da IV parte! Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Redonda, sua sortuda... Beijoca!

Gata2000, esse é o único atenuante que eu tenho, a previsão era de que não haveria acalmia nas 48 horas seguintes.

Elvira Carvalho, e eu lá tinha abertura de boca para conseguir fincar aquilo? Qual monstros do Ulisses, aquela alemã era o colosso em pessoa! Beijoca!

Kok, já somos dois a ficar pensativos, olhando para o infinito, enquanto uma dúvida corre “onde raio tinha eu a cabeça?”. Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Eva Gonçalves, eu imagino é se ela tem ido no meu barco, até ia inclinado! Beijoca!

Dinona, se eu soubesse o que sei hoje, tinha sido o motivo ideal para emigrar. Se bem que entre Grécia e Portugal, venha o Berlusconi e escolha!

Aespumadosdias, não parece, mas tinha, e dos potentes. Não tinha era navegação em linha recta...

Lyn, calma, jove, olha que fecundas o teclado!

Rafeiro Perfumado disse...

Teresa Santos, vá, chama “santa” à minha jove, já estou habituado...

Anna^, essa teria sido a opção A).

Lyn, podias nada, pá.

Teresa Durães, mais desventuras!

Rafeiro Perfumado disse...

Boboquinha, posso dizer-te que os protagonistas sobrevivem, agora se o final é do teu agrado ou não, desconheço. E garanto que acaba na parte IV, nem que esta se pareça com um lençol!

Olhos Dourados, eu bem disse que ao pé de mim o Ulisses era um viajante de excursão!

Sara S., segunda-feira (espero) terás a resposta.

AEnima, eu que descubra que a culpada és tu e hão-de ser construídos 28 pisos por cima do teu. E dos lados também!

Rafeiro Perfumado disse...

Nuno Medon, o resto correu maravilhosamente, se bem que o stress que tinha sido eliminado voltou todo com este final. Abraço!

Carol, o único cântico que me foi dado foi a cantiga dos bandidos! Beijoca!

MZ, daqui a umas horas, felizmente!

AEnima disse...

ahahahahaahaha foi a praga melhor rogada que ja ouvi!!!

turbolenta disse...

Estou a gostar deste "enredo".Espero cenas dos próximos episódios.
Também temos uma história que agora achamos engraçadíssima mas que na altura não achamos piada nenhuma .Chegados ao barco , em Amorgos,demos por falta da documentação. Acabamos, depois de várias peripécias por conseguir que o barco esperasse por nós. Na altura contei isso no meu blog. Não fosse numa ilha pequena em que todos se conhecem e eu apanhava-o mas era no samouco...
beijos

Táxi Pluvioso disse...

As férias em Atenas devem estar baratas.

Rafeiro Perfumado disse...

AEnima, olha que eu faço com que o teu aquecimento central pife de vez!

Turbolenta, também só consigo achar piada a isto à distância de alguns anos, pois na altura doeu e bem! Beijoca!

Táxi Pluvioso, isto foi na altura pré-troika, mas agora ainda devem estar mais baratas, pois não há garantia de regresso.