Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Qual eléctrico qual carapuça!

Serei o único a aperceber-me dos perigos que a massificação dos carros eléctricos traz consigo?

É que Portugal já é um dos campeões dos atropelamentos, e num contexto em que os condutores fazem questão de acelerar e produzir sonoros VRUUUUM VRUUUUM, permitindo assim a uma pequena percentagem de peões saltarem da passadeira a tempo, limitando os danos ao nível dos cabelos brancos e das contas da lavandaria.

Mas com os carros eléctricos, a malta nem os vai sentir a vir! Isto vai ser uma mortandade pior que as invasões bárbaras! «Mas tens de pensar na poupança energética e na redução da poluição sonora, rafeirinho». Primeiro, não gosto lá muito que me tratem por rafeirinho. Segundo, o ambiente já está tão lixado que não é isto que o vai mudar. Aliás, os gastos extras em energia com o aumento de pessoas atropeladas e ligadas a máquinas arrasam com esses argumentos da treta! Quanto à saúde das orelhas, do que é que adianta se tudo aquilo que as suporta estiver fecundado?

Para terminar, o aspecto psicológico da matéria. Uma coisa é ir parar ao hospital e dizer que foi atropelado por um UMM barulhento, outra é acontecer algo do género:
Médico: então, o que se passou?
Doente: Acho que levei uma tareia de uma abelha!
Médico: De uma abelha?!?
Doente: Exacto! Ia muito descansado na estrada quando começo a ouvir um bbbbzzzz BBBBBZZZZZ e quando dei por mim estava aqui.
Médico: O senhor é um mariquinhas! Por causa de fracos como o senhor é que temos as urgências entupidas! Enfermeira, retire a morfina a esta amostra de gente, faz favor!
Doente: Mas, mas...
Médico: Calado, e é se não me quer ver zangão, perdão, zangado!
 
Até sempre,
Rafeiro Perfumado

46 comentários:

Diabba disse...

O meu problema vai ser o tamanho da extensão a usar, quando a bateria ficar viciada (como ficam todas as baterias, essas agarradas)
hihihihihihi
]:-D

Bongop disse...

Aqui no meu trabalho existe um carro desses, e toda a gente já se apecebeu disso... acho que vai haver muito peão nas urgências!
;)

Abraço

Felina disse...

Acho que um sino resolvia o problema...

Teté disse...

Com a população envelhecida e ensurdecida (de muito ouvir rock da pesada na juventude, eheheh!) essas abelhas vão atacar em força... :))

Daí já o médico ser mais compreensivo e começar a procurar nos seus canhenhos sobre ataques de abelhas assassinas! brrr... :P

Beijocss!

Orquídea Selvagem disse...

Pois olha meu amigo... eu quando precisar de trocar de carro, a opção de o fazer por um eléctrico é quase certa.

Quanto aos atropelamentos... vou ter de redobrar a atenção e insistir mais na buzina! Ainda ontem vi na estrada as tripas de um cão... e não foi um espetáculo muito agradável de se ver.

Beijinhos energéticos!! :)


PS: gostei da frase em que tu dizes... «Mas com os carros eléctricos, a malta nem os vai sentir a vir!»
LOL

Utena disse...

O problema das inovações é a falta de atenção de quem atravessa em frente delas

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

hehehe... Bem visto sim senhor!!! Até parec que vamos ter as ruas vazias, tamanho o silêncio :P Excepto a parte do zumbido das abelhas... mas é um som natural! :)

Sun Iou Miou disse...

Coitados os que acostumam atravessar de ouvido.

Abracinho!

Brown Eyes disse...

Apoiado!!!

conchita disse...

Lol!!, eu acho que problema não são dos carros eléctricos, mas sim do povão!, e digo isto porque já assisti muitas vezes, eu a conduzir e de repente um vulto atira-se para cima da passadeira e eu em estado de choque travo a fundo e pergunto-me "mas de onde veio este ser estúpido?!, lá por ter uma passadeira tem que se parar na mesma e atravessá-la com segurança, não é atirar-se para cima dela vindo do nada, IRRA!!!"
Beijos:)

Orquídea Selvagem disse...

Conchita, estou contigo!!
Sou condutora mas também sou peão... e confesso que às vezes só me apetece andar ao estalo às autênticas bestas kamikazes que povoam as passadeiras (e não só) do nosso país.

Cacarol disse...

Gostei da expressão "a malta nem os vai sentir a vir"...Tu és um génio!!!

Fabio Ruben Lopes Paulos disse...

ahah fantástico!!! abraço e bom Carnaval

tétisq disse...

Sendo que, electricos ou não, ficarei a vê-los passar, acho que vou sofrer algumas picadas de insecto...bjs*

Vítor Fernandes disse...

Bzzzzzzzzzzzz!!!!!!!1

Janita disse...

Já que tens aqui muitos leitores a falar de "frases preferidas" eu vou referir a minha não preferida.

"Primeiro, não gosto lá muito que me tratem por rafeirinho."

Mas qué isto? Há anos que te trato por Rafeirinho e nunca te queixas-te! Mau, mau!

Pois...Rafeiro, eu nem sequer sei que raio de eléctricos são esses!
O único zumbido que oiço é mesmo o das abelhas de verdade.
Vantagens de morar na parvónia!

Abaixo o progresso! Viva a ruralidade!

Até à próxima...Rafeirinho.

Beijoquinhas.

Toni dos bifes disse...

vai ser um problema, de facto. Ao menos que venham com uma buzina como deve ser e que se ouça ao longe!

White_Fox disse...

O problema é que somos extremamente dependentes de fontes de energia externas, o que vai fazer aumentar os custos dos carros eléctricos

Transeunte disse...

Deste-me uma boa ideia. E que tal os carros electicos trazerem de fábrica uma buzina mais potente. Espera aí que vou já registar a patente da buzina estridente. Assim do tipo camião TIR.

LOL
Transeunte

FATifer disse...

Os meus parabéns, arranjaste o argumento mais improvável contra os carros eléctricos! Só mesmo tu! ;)
… mas podes pensar num ainda mais improvável, tipo a miríade de sons em frequências imperceptíveis ao ouvido humano que um carro eléctrico pode emitir e que vão provocar a loucura e consequente ladrar desenfreado de rafeiros como tu… que tal?

Abraço,
FATifer

Patrícia disse...

Ora aí está um pensamento muito interessante acerca da massificação dos carros eléctricos. Sinceramente não é uma matéria sobre a qual me debruce diariamente. No entanto, tem cuidado. Se a EDP sabe que andas a falar sobre carros eléctricos, ainda faz um acordo contigo como fez com o continente...

Beijinhos
Patrícia

AvoGI disse...

ai já começo a ter pena d eti tu tem cuidado com os vrrrruuuuns
eles matem (como se diz no meu rural)
e depoisficas quente ou seja cachorro quente
kis :=)

Teresa disse...

Não sei se foi por saberem das tuas reservas, mas ali algures que os construtores dos carros elétricos estão a pensar introduzir um som mais sonoro nesses carros, só para efeitos de alerta.

Cosmos disse...

Como é que um carro eléctrico pode ser mais económico se, ao que parece a rede de electricidade Europeia está em ruptura e até se promovem apagões?

A electricidade é um dos bens mais caros e deduzo que a bateria de um carro funciona como outra qualquer: passado pouco tempo, fica viciada . Não se pode usar o veículo enquanto em carregamento, o que leva várias horas. E se existir uma emergência, ou uma necessidade de última hora? Usa-se a bicicleta como plano de apoio eh,eh!

Esta ao menos é realmente amiga do ambiente.

Se não se usar uma bateria e se optar pelo comboio para ir para o trabalho, aquilo estraga-se por falta de uso regular.

Acho que não estão realmente empenhados em melhorar a qualidade ambiental sem ao mesmo tempo gerarem novas formas de negócio e arranjarem uma forma de tornar o consumidor ainda mais dependente e necessitado de uma série de serviços que geram lucros e formam novas empresas.

Sinceramente? Acho que nos estão a dar a banha da cobra usando como pretexto a nossa preocupação com o ambiente. Mas porque faz menos zzzzzz e os políticos ficam bem na fotografia da política mundial após se terem lixado para outras directivas sobre os níveis de poluição de gazes e a redução da camada de ozono...

Ainda não me convenceram. Se ao menos fossem solares... mas o sol é de graça e não gera tanta riqueza! Mas podiam inventar um híbrido solar/eléctrico para os dias de pouco sol. Mas só eléctrico? A minha conta de electricidade já é exorbitante! Até fazer a barba pode consumir electricidade. Vá lá que usar a sanita ainda a isso não obriga, mas deve estar por pouco.

Estamos demasiado dependentes da energia eléctrica.

Graça Sampaio disse...

Então é por causa da pieguice nacional que eles estão a travar os carros elétricos!!! Já entendi! Obrigada, Rafeiro, por seres tão esperto!

Beijinhos rafeiros...

ψ Psimento ψ disse...

Eu já estou a ver é tudo a ligar e a carregar o carro em fichas alheias :p
Vou já tratar de proteger as tomadas da garagem ehehehhe.
Abraços

Paula disse...

E qualquer dia, andamos a carregar os carros nas lojas dos chineses eheheheheh!
:)

Kruzes Kanhoto disse...

Pelo contrário. Os atropelamentos vão acabar. Com os carros eléctricos apanha-se um choque.

Transeunte disse...

Quero chamar a atenção. Escolhe sabiamente.

Henrique Marques disse...

Estou contigo Rafeiro, e ainda por cima vão cortar a alegria da rapaziada das motas, que a primeira coisa que lhes fazem é trocar os escapes originais por outros mais barulhentos (de certeza para alertar os peões).
Mas temos que ver o lado positivo da coisa. As contas da electricidade, quer nos carros, quer nos hospitais, vão ajudar os nossos amigos chineses a ajudarem-nos a sair da crise.

Rafeiro Perfumado disse...

Diabba, então se forem carregadas com pilhas chinesas, nem consegues sair do parque de estacionamento.

Bongop, e muitos mais nas casas mortuárias! Abraço!

Felina, e não achas que isso aumentaria o consumo do carro? Além de pesado é pouco aerodinâmico!

Teté, tens de escrever mais alto, não ouvi quase nada do que disseste... ;) Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Orquídea Selvagem, estava para dizer “depois quando estiveres na berma da estrada enquanto eu passo com o meu carro movido a gasolina irás arrepender-te”. Mas depois disseste aquilo das tripas do cão e encarei isso como um aviso... Beijoca!

Utena, a ser verdade o que escrevi, em breve essas pessoas terão um contacto profundo com as inovações!

Especialmente Gaspas, irá dar-se razão a quem compara as cidades a colmeias!

Sun Iou Miou, até os estou a ouvir “Estás a ouvir este som? Ainda vem longe!” Abracinho!

Rafeiro Perfumado disse...

Brown Eyes, bora incendiar uns quantos!

Conchita, então foste tu! Vou-te mandar a conta da lavandaria, nem imaginas como ficaram as minhas cuecas! Beijocas!

Orquídea Selvagem, gosto especialmente daqueles que vão a andar no passeio e sem pré-aviso se atiram para a passadeira. Mas, diga-se de passagem, é nossa obrigação prever essas situações.

Cacarol, tu fizeste-me um elogio? Chega aqui para eu te medir a febre...

Rafeiro Perfumado disse...

Fábio Ruben Lopes Paulos, um grande abraço e bom Carnaval. Há Carnaval na Turquia?

Tétisq, cuidado com os zangões que tiverem o ferrão mais duro...

Vítor Fernandes, mas quem deu autorização de circular de carro no meu blog?!?

Janita, este texto foi escrito antes de te conhecer, só pode ser por isso! Beijocas, Janitinha!

Rafeiro Perfumado disse...

Toni dos Bifes, mas se for muito ao de longe, quando chegarem perto a malta já se esqueceu.

White Fox, existe alguma coisa de que não sejamos dependentes, com excepção de políticos?

Transeunte, atendendo a alguns exemplares que se ouvem por aí, já vais tarde com o pedido de patente. Abraço!

FATifer, essa miríade (gosto desta palavra) já existe, basta ouvir o telejornal. A mim pelo menos dá-me vontade de uivar... Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Patrícia, achas que este texto é inocente? Estou a contar com uma oferta de electricidade à borla! Beijocas!

AvoGI, nesse caso acho que ficaria um cachorro bem frio. Beijocas!

Teresa, claro que deverá ter sido por causa deste texto, tens dúvidas do carácter visionário deste blog?!?

Cosmos, no meio do teu comentário (que está excelente, diga-se de passagem) confesso que retive o facto de fazeres a barba. É que eu tinha-te em conta de menina...

Graça Sampaio, é uma medida anti-piegas, pois imagina o que seria um macho queixar-se de ter sido atropelado por uma abelha! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Psimento, eu ando a fazer um levantamento das fichas que estão sem vigilância! Onde é que moras, mesmo? Abraço!

Paula, qualquer dia temos carros chineses, isso sim!

Kruzes Canhoto, o pior é se a malta pensa que está nos carrinhos eléctricos e desatam à trancada uns nos outros.

Transeunte, todas as minhas escolhas são sábias, infelizmente muitas também são erradas.

Henrique Marques, acho que em vez de comprar um carro eléctrico vou é comprar acções da EDP.

Kok disse...

Para mim os carros eléctricos são amarelos, andam sobre carris e têm o trol para cima!
Por isso...

1 abraço pah!

§-não te importas de especificar aquela frase do 3º parágrafo?
"Mas com os carros eléctricos, a malta nem os vai sentir a vir!"
Õ_Õ

Cadinho RoCo disse...

O silencio dos carros elétricos poderá redundar sim em algo bastante perigoso. Será que não fazemos por merecer um mundo sem máquinas ruidosas?
Cadinho RoCo

Marta disse...

Embora more num local repleto dessas abelhas assassinas, nunca fui "apanhada" por nenhuma.

Ponto alto deste post: "...se não me queres ver zangão!"
LOL

AvoGI disse...

RAfeiro presunçoso e perfumado
é com muita tristeza que te informa qie a vizinha do 2º direito a tal que julgavas que ia casar foi comido por um rafeiro quando entrva no predio
os meus sentimentos
kis :(

BlueShell disse...

LOL...
aqui na aldeia (Mangulade é uma aldeia em ponto grande) não temos esse problema....
Bj e obrigada pelas tuas ternas palavras. BS

Catarina disse...

Olha que as abelhas são perigosas rafeirinho!*

Ai desculpe... Digo Sr. Rafeiro :p

LopesCa disse...

Bem feita já se viu culpar uma abelha?
Se não sabe a diferença entre uma abelha e um carro não precisa da morfina LOL

Rafeiro Perfumado disse...

Kok, ouvi dizer que há uns que não são eléctricos, e que têm de ser empurrados à mão! Abraço!

Cadinho RoCo, pelo sentido que a evolução leva, somos capazes de conseguir, afinal o bicho homem é das coisas mais ruidosas que existem.

Marta, é bom ver que ainda há quem as subtilezas do texto. ;)

AvoGI, e fez bom proveito ao rafeiro? Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

BlueShell, não te preocupes que o progresso aí chegará, não há aldeia que esteja fora do seu alcance. Beijoca!

Catarina, não tão perigosas como certos rafeiros com o boletim de vacinas caducado.

LopesCa, deviam era fazer-lhe uma transfusão de mel.