Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

terça-feira, 23 de janeiro de 2007

ADN Empresarial


Se um funcionário e uma funcionária "trabalharem" juntos, de quem é o "relatório" produzido?

Texto disponível no livro
Rafeiro Perfumado - a minha vida dava um blog

147 comentários:

Manta disse...

Ui... que isto hoje tem "sumo"... :)

Serei eu o primeiro hoje?!? :D

Manta disse...

Rafeirito... ;) como tás? :D

Convenhamos que esse modo de dizer as coisas "não sou eu é um amigo meu" ou "é algo que se passou com um primo afastado" já tem os dias contados... :D há muito tempo... :)

Mas pronto, ok... I believe you! :D

Um grande abraço cheio de "woofs" para ti amigo! :D

BIGMAC disse...

Repito o "ui", estás a tocar na ferida dos contratos laborais com clausulas abusivas... isto é uma matéria tão espectacular que tenho de pensar mais um pouco para não fazer parir uma coisa abortada à partida pelos defensores do sim ou do não.

... bom post

Irritadinha disse...

Parente, por algum motivo em algumas empresas existem já aquelas máquinas automáticas de venda de preservativos.

Mas a minha dúvida é, e quando acontece com o dono da empresa?
Já vislumbro manifestações dos sindicatos em pleno Rossio... porque o fruto da actividade do patrão teria mais importância que o fruto da actividade laboral entre dois empregads dessa empresa. Choque que classes...

SAM disse...

O puto é propriedade da entidade empregadora, no entanto, o puto so poderá ter um contrato de trabalho depois de fazer o 12º ano, até lá será sustentado pela empresa, educado pela empresa e tudo mais...O capitalismo é que nunca se lembrou disso, criar e educar futuros funcionários!

ps. quem doou o esperma tem direito a uma percentagem anual dos lucros da empresa.´quem deu o ovário não recebe nada porque isso de ovários é um mito urbano!
Abraço

Peste disse...

O puto é como os mails, ou seja apesar de ser um recurso da empresa, tudo o que lá se encontra é pessoal e intransmissível e não pode ser divulgado, devassado ou utilizado, salvo se estiver devidamente contemplado no contrato de trabalho que "caso" isso aconteça a empresa tem plenos poderes para manusear o referido equipamento.

asdrubal tudo bem disse...

O melhor mesmo é considerar propriedade da entidade empregadora mas com a guarda a ficar a cargo dos trabalhadores e a despesa do sustento a cargo do empregador.
e agora pergunto eu não haverá por aí muito filho de colegas de trabalho a chamar pai ao marido da colega de trabalho? (esta é um bocado baixa)

Cusco disse...

Estou confuso com o caso! Não virá daí também uma questão tipo pai adoptivo e pai biológico?

rouxinol de Bernardim disse...

CARÍSSIMO:_

ISSO ESTÁ NO ÂMBITO DO SEGURO DE ACIDENTES DE TRABALHO!!!

FOI OU NÃO UM ACIDENTE OCORRIDO NO LOCAL DE TRABALHO?

FOI OU NÃO DURANTE O HORÁRIO LABORAL?

FOI OU NÃO ORIGINADO PELAS CIRCUNSTÂNCIAS LABORAIS (OU PARA-LABORAIS) O PERMITIREM, O CONSENTIREM, QUIÇÁ INCENTIVAREM?!

ESTÁ TUDO NO MEU BLOGUE... VISUALIZEM DE ALTO A BAIXO E CONSTATEM A PARTICIPAÇÃO À SEGURADORA...

O TÍTULO FOI: PARTO-SINISTRO?

PARABÉNS, ESTE BLOGUE ULTRAPASSA EM MUITO A MEDIANIA!....

Just_me disse...

Rafeiro ai está uma duvida que dá que pensar... Em primeiro lugar aconcelho vivamente uma olhadela ao contrato de trabalho, principalmente ás pequenas clausulas, aquelas letrinhas minusculas... secalhar está ai a resposta... No entanto se foi concebido na empresa, a ela pertence sendo um bem adquirido...

Avusa disse...

e visto ser concebido por dois colegas, pressuponho que haverá divórcios fora da empresa. Ou são eles solteiros e bons rapazes???

brettinha do campo disse...

vizinho!!!
tu andas inspirado!!!!!
isto é um caso para os melhores advogados!!!
e que dava panos para mangas como se costuma dizer em bom portugues!!!!
mas sabes ? vendo as coisas pela possitiva e da maneira financeira, a dita senhora cria uma " obra prima" da empresa a custo zero para ela , claro!!
se o " produto " pertence á empresa ela faz o favor de cuidar dele e de o mater nas melhores condiçoes durante no minimo 24 anos ! mas para isso terá que ser indeminizada!!!!!!
a empresa teria que lhe pagar todas as despesas relativas ao dito " produto" mais um valor que poderá minimizar os danos fisicos e psicologicos da senhor ao longos dos anos!!!!!!!!! garante-te rafeiro que será um grande negocio!!!!!
ter um filho a custo zero!!!!
afinal de contas os filhos nunca sao realmente nossos! eles acabam sempre por " fugir" ......... por isso considero um caso possitivo !
podes ir em frente!!!!

lambidelas.........

Ouriço-Cacheiro disse...

bom, isso é motivo para despedimento de ambos por justa causa por prática de sexo não seguro no local de trabalho...

damularussa disse...

Rafeiro

Tu não lhes dês ideias!!

Que post genial, hombre, perdão perro:-)

beijocas

Fallen Angel disse...

E chamariam mamã á entidade?..

É que no caso dos funcionários públicos seria o mesmo que chamar ao infeliz rebento um pequeno filho da puta...

Digo eu, digo eu.. ;-)

Abraço.

Alzira do PVC disse...

E os que são feitos nas horas extraórdinárias, valem mais que os outros?

peace_love disse...

pois claro que sim!

damularussa disse...

ahhh, olhó Descaído vai levar nas Orelhas dos filhos da outra...

Irritadinha disse...

Mas o Angelical blogger tem um gosto especial por "palmadinhas", quer-me parecer que esta surra foi premeditada...

Francis disse...

entalaste-te, agora safa-te...

sendo em prol da actividade o gajo tambem pode ficar com o fruto e usufruto do resultado.

João P. Pereira disse...

Logo vi qua a culpa era tua! Por isso é que agora sempre que vou ao WC tenho de passar por uma máquina biométrica que assegura que sou um homem, desde então a Isilda tem andado numa tristeza só. Depois mando-te a conta dos anti-depressivos...

Fallen Angel disse...

( Quecaquela quer? ) ;-)

Pintelho disse...

Não te metesses em alhadas, pá, que o teu primo tem é a cotas largas!

Blossom disse...

hum...quando alguém que tem uma dúvida faz a ressalva, antes da pergunta, de:"Atenção: quero deixar bem claro que este poste não tem qualquer relação comigo, seja no passado, no presente ou daqui a nove meses! "...está a confessar o delito cometido...e agora? vamos ter rafeirito? quem mandou andar a brincar com as coisitas de fazer xixi para outros fins que não o próprio do xixi???

Agora...desenrasca-te. LOL

Roteviller disse...

Ahh grande Raff.

A desculpa que se utiliza dizendo que é o amigo do amigo que tem um problema já é bem velha.

Agora compreendo as horas extra que tens andado a fazer.

Tudo tem uma explicação : A experiência das pastilhas azuis afinal deu resultados e do alho aos quilos deu resultado.

Isso quer dizer que vamos ter rafeiroszitos dentro de meses.

Valente insemidador me saiste.

Tens de me explicar isso melhor em private.

Inté.

Inté

Márisa disse...

Ehehehe...
Como não estou muito dentro da legislação não posso ajudar! :-)
Parece-me que andas a ver muitas novelas!
Muito bem pensado!
Beijocas

cruelenelcartel disse...

Oh rafeiro, regista essa ideias e começa a vendê-las...
tu sabes a fortuna que tens á tua espera?
quando precisares de uma manager conta comigo.
bj

silvinha disse...

Sinceramente acho que esse "trabalho" teria de ser considerado um extra e como tal deveria ser "pago" como horas extraórdinárias se é que queriam ficar com o rebento! Mas essa tua questão levanta-me outra questão e se uma das "personagens" responsáveis pelo rebento trabalhar a recibos verdes e a outra como efectivo? Recibos verdes é trabalho independente, pode descontar os minutos dipensados nesse extra! Sendo assim sobre quem cairá o direito do rebento, ao independente ou à empresa do efectivo????? :P

Beijo aluado*

eu mesma! disse...

um filho, produto de uma queca dada assim na arrecadação? na casa de banho? em cima do estirador? no tapete do chefe?...????
mas então acham que a empresa o ia assumir??? não veem que nesse caso haveria que provar que tinha sido feito lá e nas horas de serviço!!!!sendo assim só se derem a queca em frente da camara de video/segurança... mas se não houver filho, há de certeza processo disciplinar e processo de atentado ao pudor... do que eu me fui lembrar! é melhor fazê-lo pela calada e não tentar extorquir nada da entidade patronal

Gracindo Ameixa disse...

Olha se isso fosse feito na herdade das ameixas dizia-se que era filho da fruta!

conchita disse...

Cúm catano, há gente p´ra tudo!! No local de trabalho?! Isso era logo despedimento para ambos... a não ser que o envolvido seja o patrão, aí já nem comento!!
Boa semana :)

Belzebu disse...

Mas que raio, a minha secretária pesa 100kg e eu não me lembro de nada parecido! Enfim, acho que sou inexperiente em matéria de quecas laborais!

Saudações infernais!

Diana disse...

Olaa!
O teu blog é muito fixe, só que tens tantos cumentários que nem deve dar para ver tudo! xD
Bjs! Bye!

Aninhas disse...

Pois cá me parece que seria horário laboral, aproveitado mas mesmo mesmo bem aproveitadinho!

Deve ser porque, digo eu, com tanto pedido de horas extra, a malta tem que passar a resolver mais assuntos no escritório...
Inclusivé, esse!!

LOl
Bjks e afagos rafeiroso (rafas cheiroso)

saca disse...

amigo rafeiro,foi sem dúvida o grande drama no tempo da escravatura......o aumento exponencial de mão de obra grátis e com direito a brinde volta nao volta...
mas nem faço a mais pequena ideia quantos filhos do "lavoro"existem..
lollolmas que os há,há,aquem pertencem,nao sei!!!
abraço

Maria disse...

No meu caso não haveria problemas. O filho seria do patrão...

:P

vicio disse...

com que então não resististe a um assedio sexual! ou será que foste tu... desculpa... o teu amigo a assediar?

Erecteu disse...

Na altura do registo constaria o apelido da mãe ao qual seria aposto qualquer coisa Sarl,certo?

Boas snifadelas e que os deuses te protejam das pulgas.
Ah, não sejas carraça; deixa a malta dar as quecas que depois vê-se isso.

Um abraço

mymind disse...

hehe nc pensei em tal coixa...
=D
bjs

ci disse...

fruto? actividade??bem cheira-me a salada de fruta...:)

beijinhos da ci

rui disse...

Olá Rafeiro Perfumado

Colocas cada questão!
Mas diz-me lá, é preciso declarar que o dito acto foi praticado na empresa?
Talvez não seja má ideia por a empresa a pagar as despesas inerentes ao crescimento da criança.

Um grande abraço

Cláudia disse...

Vou ler os comentários com atenção...para tentar perceber alguma coisa...
Ehehehe

Cláudia disse...

Não...continuo sem perceber...

Rafeiro Perfumado disse...

Manta, quase que fico ofendido. Atão eu gasto metade do texto a dizer que não é comigo e tu TUNGA, dás-me cabo da argumentação? O que te safa é que remendas a coisa dizendo que acreditas em mim. Haja alguém!
Um grande WOOF para ti!

Big, não me tragas para aqui a discussão do aborto, que já não posso ouvir falar nisso. Nunca mais passa o dia 11 de Fevereiro...

Cunhada, e se os preservativos vierem furados? Podes processar a empresa por não te criar as condições ideais para desenvolveres a tua “actividade”? E com o dono da empresa pode-se sempre alegar assédio...

SAM, cheira-me que com essa do “mito urbano” vais aparecer pendurado nalgum poste, depois de espancado por uma turba de donas de ovários! Foge!

Rafeiro Perfumado disse...

Peste, isso de comparar o puto ao email serviria para dizer “Eu defini aquilo como junk mail, mas o filtro não funcionou e olhe, aconteceu!”

Asdrúbal, não a considero baixa, considero-a realista! ;)

Cusco, é mais uma questão de pai “operário” e pai “empregador”

Rouxinol, infelizmente não posso comentar no teu blog. Mas acredita que o corri de alto a baixo e não encontrei. Podes dizer-me em que mês foi? Não vá eu ter feito “plágio por coincidência”. Quanto ao blog ultrapassar a mediania, vou tomar isso como um elogio! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Just Me, fica registada a tua opinião. Eu pessoalmente não irei necessitar, mas aconselharei quem me questionar!

Avusa, claro que são todos solteiros. Então achas que no nosso país há adultérios??? Isto é uma nação católica, pelo amor da Santa! ;)

Brettinha, minha cara vizinha, na tua perspectiva até teriam de ser criadas salas próprias para isso. Além do intervalo para o café e cigarro, passaríamos a ouvir “atende-me aí o telefone que eu vou ali fazer um filho!”

Ouriço-cacheiro, e se o sexo for dentro do cofre?

Rafeiro Perfumado disse...

Jumenta, eu não dou ideias, quero é poder esclarecer os meus amigos!

Anjo que gosta de malhar, tens consciência que acabaste de arranjar 700.023 inimigos... eu se fosse a ti consertava rapidamente as asinhas, vão-te fazer falta! ;)

Olha a Alzira! Esses certamente serão gémeos, uma vez que são pagos a dobrar! ;)

Peace_Love, está registada a tua opinião! Finalmente alguém com segurança na resposta!

Rafeiro Perfumado disse...

Francis, longe de mim armar-me em Martim Moniz. E essa quase me parece um incentivo a legalizar o gamanço de economato!

Olha o João P. Pereira! Eu só coloco questões! E se tens de passar por esses testes é sinal que o teu comportamento deixa lugar a dúvidas. Se calhar os anti-depressivos não serão a medicação indicada...

Pintelho, eu não me meti em alhadas! Querem ver??? Eu sabia que devia ter posto a ressalva a bold...

Blossom, mas qual rafeirito! Brincar é uma coisa, mas sempre fora das instalações laborais! Tou a ver que este poste está perdido, vou passar metade do tempo a dizer que não é para mim! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Ó RoteCOISO que estás sempre de férias, as minhas horas extras são tudo menos divertimento. E se esse fosse o meu trabalho, nem me importava de o levar para casa, desde que a minha jove fosse mais espírito livre e aquele conjunto de facas de cozinha não fosse tão afiado!

Marisa, isto acontece nas novelas??? ;)

Cruelnelcartel, registadas já estão, vendê-las nem por isso. Levas muito caro, como manager? Considera-te contratada!

Silvinha, e a tua questão ainda me levanta outra: como é que seria feita a dedução ao Estado? Sim, porque em tudo o que existe neste país o Estado quer um quinhão! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Eu Mesma!, se a “actividade” decorresse em frente a câmaras a empresa certamente lucraria. Bastava passar o vídeo na intranet / Internet e fazer um pay-per-view dos conteúdos! Qual Canal Playboy, qual carapuça! Seria a TV Hot Job!

Olha o Gracindo Ameixa! Esse não era o Santal?

Conchita, gente para tudo? Já estou como o outro, com tanta história de assédio sexual no trabalho, começo a pensar se não ando no emprego errado!

Belzebu, partilho da tua ignorância. Mas também com uma secretária de 100 Kg é mais fácil ser ignorante!

Rafeiro Perfumado disse...

Diana, minha sobrinha preferida (não fiques babada, és a única), claro que vejo tudo. E respondo a todos! Um dia começo é a pagar-te 1 € ao dia para responderes a metade, ok?

Ó Aninhas, já agora ligava-se o ferro à corrente e ia-se passando a roupa, fazia-se a sopita antes de ir para casa, etc. Cheira-me a desculpa de prevaricadora! ;)

Saca, isso é plágio do provérbio espanhol sobre as bruxas! Eu não acredito que haja sexo nos escritórios, mas que há, há! ;)

Maria, não sejas desmancha-prazeres! Põe-te no lugar do proletariado, se fazes favor! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Vício, eu sou resisto a tudo, assédios, tentações, mentiras, calúnias, etc. A única coisa que me dói é não acreditarem que isto não tem nada a ver comigo, porra!

Erecteu, seria SA se o pai fosse incógnito e LDA se tivesse sido no meio duma orgia! E longe de mim ser um impedidor quecal! Ide, meus filhos, quecai e prosperai! Mas tende atenção ao horário laboral e não caiam da secretária abaixo e livrai-vos dos preservativos defeituosos! Ámen!

Mymind, depois não venhas cá perguntar! ;)

Ci, salada de fruta? Eu acho que seria mais uma salada russa, com tudo ao molho. Mas isso sou eu, cuja alma já se perdeu há muito tempo...

Rafeiro Perfumado disse...

Rui, acho que a declaração deve ser obrigatória. Se uma prenda do nosso pai de 500 euros tem de ser declarada, muito mais grave é a utilização de tempo laboral para divertimentos carnais! Um grande abraço!

Cláudia, vês porque é que eu quero que me expliquem? É para depois quando me aparecerem amigas como tu eu poder esclarecer-te em condições!

Lyra disse...

Atendendo a q a pesquisa foi feita altruisticamente, pensando nos amigos que eventualmente te poderiam colocar tal questão, nem vou comentar a ressalva...

Passemos à dúvida. Desde qdo um filho se pode considerar "fruto do nosso trabalho"? Fruto de amor, de prazer, de desejo e vontade mal contidos, tudo bem. Agora de trabalho... aí tenho de discordar rafeirito. Já dizia a outra "quem faz um filho, fá-lo por gosto".

Ora se a empresa só contratou "o fruto do nosso trabalho"... quaisquer "extras" não fazem parte.

E "tecnicamente" o dto. de propriedade não pode incidir sobre uma pessoa ;) agora se estivessem em causa rafeiritos... a resposta seria diferente :P

Em termos práticos, se fossem apanhados, possibilidade de processo disciplinar (c/ dto a despedimento ou não) ou até processo crime por eventual atentado ao pudor.
Por isso a resposta à tua dúvida é não!

E uma vez q o comentário já vai longo, despeço-me com um beijo :)

P.S. A nota de honorários segue via mail :P

Slumber disse...

Ai Rafeiro o que é que tu andas a fazer no trabalho?! :P Só fazes perguntas dificeis...tenho que contactar o meu advogado para ele estudar o caso! Com sorte ainda consegues que a empresa pague uma indeminização por não venderem preservativos! :P

Alexandra disse...

Não me parece que essa estratégia para fugir ao pagamento da pensão de alimentos vá dar grande resultado...

June disse...

Bem, a meu ver, se porventura fôr usada a secretária, o sofá, a carpete, as folhitas de papel higiénico para apagar os vestígios e a água para os apagar ainda mais, o fruto do acto não pertencerá ao empregador mas este tem todo o direito a descontar do ordenado a utilização do imobilizado utilizado.

És um génio Rafeirinho!
Bjs.

Nanny disse...

Ainda me hás-de explicar como é que se reclama a propriedade intelectual de uma coisa dessas...

Sei lá!
Será por indução?

Nanny disse...

Mas não perdes pela demora, o mês que vem respondo-te à letra...

;-)

Rafeiro Perfumado disse...

Lyra, os meus cumprimentos. A melhor resposta até agora e duvido que alguém alcance o mesmo rigor. Tenho a certeza que os meus amigos, ao lerem esta resposta, nunca mais me vão perguntar nada. Prepara-te, vais receber muitas visitas! ;)

Slumber, eu não ando a fazer nada no trabalho! Quer dizer, além do trabalho, claro (cof-cof-cof)!

Alexandra, penso que é a primeira vez que comentas. Por favor, ao menos tu dá-me o benefício da dúvida! Não acredites nesta cambada de DIFAMADORES!!!

Amiga June, só desconta o imobilizado? Então e as horas de trabalho, que em vez de estarem a fazer o relatório XPTO estavam a fazer trocas interdepartamentais??? ;)

Nanny, eu é que estou a pedir explicações, eu cá não sei nada deste assunto! Sou um leigo! Um ignorante! Um, um.... olha, não sei!

Jorge disse...

Tu que lambes os tomates e que cópulas com qualquer cadela de rua, estás preocupado com isto?

Lyra disse...

Pois... lisonjeia-me para ver se eu faço um desconto nos honorários :P
Bjos *

marco disse...

se assim for o filho pertence aos activos da empresa..ah pois é!

Anónimo disse...

Oh Rafeiro, este post para mim é dos mais à frente. Não me tinha passado isto pela mona. Mas olha que se "fazem" cada palhacito que o melhor mesmo é deixá-los na empresa (caso não se goste da mesma).

Mesmo assim quero acreditar que mesmo que sejamos funcionários ainda há espaço para o nosso livre arbitrio e que temos uma vida lá fora, quer dizer cá dentro!

Anónima

Just_me disse...

Ainda bem que pude ajudar lol...

:-PPP

Bolacha Maria disse...

Num tal me ocorreu! Agradeço o alerta não vá eu dar-me para esses devaneios..

Roteviller disse...

Raff,

Atão tu agora lambes os tomates e copulas com qualquer uma na rua?

Que sem verguença me saiste ;)))

Burrita disse...

Entrando a correr, com pena, mas a correr...
Então e se for na viatura da Empresa???
Então se for no elevador mesmo, mesmo entre duas Empresas...
Festinhas

Nay disse...

Eu sinceramente não sei o que te diga sem ser "quero ir trabalhar numa empresa como a tua, desculpa, do teu amigo!" ;)
Dentro do horário laboral,com toda a certeza pertence a empresa, chamaria de investimento a longo prazo... assim todos os custos inerentes poderiam caber em uma qualquer conta do POC :)
Bj grande

Ana disse...

Para mim, a questão é: A pessoa não foi contratada para fazer filhos ( I presume). Logo, estava no local de trabalho, em hora de trabalho, a fazer algo que não é produtivo para a empresa. Então... fica com o filho e vai prá rua.

Andreia do Flautim disse...

llooll

Mas era suposto fazer-se aquilo para que a empresa paga... Se a empresa não paga para se conceberem filhos, suponho que é porque não os quer! :p

Anónimo disse...

axo kera um puto, primaria ou 1ºciclo...
mymind

Sol disse...

E a empresa fica com mais esse encargo?!!!

deathnot disse...

vá, confessa lá...estás aflito...não querias que a malta soubesse que... és pai...de um altruísmo inadvertido e clandestino!

migvic disse...

Granda bronca, pá...

Sandra Figueiras disse...

Sinceramente, só tu para te lembrares de uma situação destas. mas não deixa de ser pertinente a tua questão.
Solução não tenho, mas o mais provável era despedimento por justa causa, essas coisas não são para fazer no local de trabalho.

A mão que escreve disse...

bem vistas as coisas, sim, o que é feito dentro da empresa, pertence á empresa...lol, está na lei...
assim sendo a empresa tem a obrigação de arcar com as consequencias do que os seus funcionarios fazem, e sustentar o "puto"...
lool

Aninhas disse...

Cheira-te mal...

("Ó Aninhas, já agora ligava-se o ferro à corrente e ia-se passando a roupa, fazia-se a sopita antes de ir para casa, etc. Cheira-me a desculpa de prevaricadora! ")

Grrr

;)

meh disse...

que ganda referendo! :)

geo disse...

o mais interessante é a importancia do dito referendo eheheh

Hélder disse...

E o que dá trabalhar com 13 mulheres... E queres mandar a pensão de alimentos para a entidade patronal... Muito bem pensado!
Rafeiro em grande, como sempre!
Abraço

Rekoa Meton disse...

E a que raio de propósito vem isto? *olha desconfiada, relê o primeiro parágrafo e decide esperar por uma resposta ao invés de acreditar logo no pior* ;)
Vá lá vá lá, hoje sou a 82º ou 83º comentante. Normalmente estou para lá dos 150...
Já pensaste em pôr adsense no blog? Olha que acho que podias ganhar uns bons trocados...

Nefertiti disse...

Caro Rafeiro,
A dúvida é algo que dilacera e cega... Em interrogação exposta, revela coragem!

...A continuidade da espécie é a única coisa Perfeita que os seres vivos conseguem verdadeiramente realizar, quando têm essa possibilidade...

Ninguém é pertença de outrem.

Moralidade e ética àparte, complicar o «simples» da questão só levaria a injustiças, sobretudo para o novo ser...

Saudações em concepção de opinião sem julgamento de actos ou questões legais

Rafeiro Perfumado disse...

Jorge, estás a ser injusto. Eu não copulo com todas as cadelas, há umas que são rápidas como o catano, não vale a pena o esforço de correr atrás delas!

Lyra, foi assim tão evidente a graxa? E resultou, ao menos? :)

Marco, e se um dos elementos reprodutores tiver estado numa situação meramente passiva?

Anónima bem identificada, fiquei sem perceber. É ou não propriedade da empresa? Tens de ser mais específica, pá! Patipata patipata e não me elucidaste!

Rafeiro Perfumado disse...

Just Me, e não é para isso que te pago? ;)

Bolacha Maria, a ti ou a um amigo que depois precise de aconselhamento!

RoteCOISO, vê a resposta ao Jorge. E eu pelo menos tenho-os para os poder lamber, ó minha espécie de eunuco!

Burrita, no primeiro caso seria importante saber se estavam no horário de serviço e se a deslocação era em serviço. Quanto ao segundo caso, cheira-me a partilha de responsabilidade, do género de um semestre aqui e outro acolá. Queres partilhar mais algum episódio comigo?

Rafeiro Perfumado disse...

Nay, a tua argumentação só tem uma falhazita, pequenininha... é que prazos até 1 ano são investimentos a curto prazo! ;)

Ana, espero que os meus amigos nunca te apanhem como chefe! Mázona! Aposto que nem subsídio infantil lhe davas!

Andreia do Flautim, não deixas de ter razão, mas se a malta só fizesse o que as empresas querem, a produtividade disparava. Queres tirar-nos da cauda da Europa, ou quê?!?

Mymind, essa não percebi... faz de conta que me queres vender a ONIDUO!

Rafeiro Perfumado disse...

Sol, podia servir como peças sobressalentes, quando algum director precisasse...

Deathnot, MEU caro amigo, se porventura isso ocorresse (com um grau de probabilidade igual ao do Micoli ter o peso ideal e passar 3 semanas seguidas sem se lesionar), o meu altruísmo seria divertido e proclamado aos 7 ventos e mais algumas brisas! Aflito só mesmo para ir ao WC (sozinho), que já estou a responder a comentários há muito tempo!

Migvic, aconteceu-te, pá? Eu quando souber o procedimento correcto comunico-te!

Sandra Figueiras, querem ver que nunca ninguém pensou nisto? Mas olha que se as coisas se resolvessem assim, o desemprego neste mundo seria uma coisa monstruosa!

Rafeiro Perfumado disse...

A Mão que Escreve, começo a perder as esperanças de ser obtido um consenso sobre este assunto...

(assobiando) Aninhas, eu escrevi isso??? Ração estragada, só pode! ;)

Meh, eu já disse que queria o assunto do aborto longe da minha casota! ;)

Geo, e não achas importante? Consegues imaginar as consequências que podem resultar daqui? As vidas destruídas, o drama, o horror?

Rafeiro Perfumado disse...

Hélder, tu não me desgraces. Olha que para mim as mulheres que trabalham comigo são vistos como gaijos (alguns bastante jeitosos), e eu nada dado a rotices! ;)

Minha cara Rekoa Meton, apenas uma dúvida existencial, coisa que de vez em quando me assalta. Tira lá essa expressão desconfiada, anda! Quanto ao Adsense, já basta as pessoas levarem com as minha dúvidas...

Nefertiti, és capaz de ter razão. Ainda mais se os dois trabalhadores o fossem na Casa Pia, ou coisa do género. Um RAUF rendido à lucidez do teu comentário.

Cláudia disse...

Como é que é rafeirito, já percebeste?
Já me podes fazer um desenho??

lifeyes disse...

eh pah esse problema só se coloca se o NÃO for aprovadocaso contrário a solução será a fila de espera de 1 qq hospital público.
:P

Lyra disse...

Lol
Um "cadito" :P
Qto aos honorários... vou pensar nisso ;)
Dp te digo.
Bjos

Burrita disse...

Mau...eu cheia da "boa" vontade e apontas-me o dedo? Agora quem ficou chateada fui eu!
(será que alguém me viu?)

Crystalzinho disse...

Isso é que foi trabalhar arduamente!!!
Se foi feito para além do horário laboral, ainda se deve pedir pagamento de horas extras.
Bjs

GK disse...

Bom... Acho que é a "Crontrol" que está a sustentar o filho de um casal basileiro porque o puto nasceu por causa de um preservativo furado e os pais processaram a empresa... ;)

Bj.

Pontos_nos_psis disse...

Rafeiro ... nem sei que te diga. Eu acho que deve ser um trauma terrível para um puto, saber que foi concebido à pressa, num intervalo para café. Desconfio que será o suficiente para uns dez anos de psicanálise ;-) ...bjs

Minerva McGonagall disse...

Bom, o melhor mesmo é usar o preservativo!

Rafeiro Perfumado disse...

Cláudia, estou cada vez mais confuso. Os meus amigos que não me procurem!

Lifeyes, e se isso acontecer num hospotal público? Pois é!!

(fazendo olhos de Bambi)
Lyra, vá lá, vá lá, vá lá!!!

Burrita, viu e filmou. Vamos negociar a compra do filme? A expressão "cheque gordito" diz-te alguma coisa?

Rafeiro Perfumado disse...

Crystalzinho, seria o cúmulo, acho eu! "Então, a trabalhar até tarde?", "Ó Chefe, sabe como é, sempre a dar-lhe!"

GK, casal brasileiro? COm uma decisão dessas até admira não serem americanos!

Pontos nos Psis, 10 anos só para conseguir chegar perto duma chávena de café. Outros tantos para conseguir bebê-lo! ;)

Minerva Mcgonagall, comentário curto mas acertado. Melhor que resolver o problema será certamente evitá-lo!

Burrita disse...

Então não diz?
Diz-me que és grandessisssiiiimooo...querido!
(manda a morada e as medidas do chequito).-)

bjecas disse...

Rafeirolas, sempre desconfiei de ti com aquela rapariga da limpeza ... sim, a moçambicana ...

\m/

Cocas disse...

Rafeiro com as visões que ando a ter prefiro nem comentar sobre o texto, senão amanhã chego a minha empresa e só vejo bébés!!!!!!!
Beijos

cruelenelcartel disse...

Aqui manager!
onde é que tens as coisas registadas?
há alguma forma de o fazer de graça?

Trivialidados disse...

Meu amigo, em vez de ires á FNAC tenho muito gosto em te oferecer os 2 CDs da Amy Winehouse que o meu amigo adorou ouvir no meu blog, podes mandar a morada para o meu email que eu mando com todo o gosto. Rafeiro não andas a pisar a casota de outro rafeiro? Não anda ai bicho feminino na casota? Não sei não? Rabo preso? Um abraço.

Nay disse...

rafeirito, mas tu estas a fazer conta só aos 9 meses, eu estava a fazer até à idade da empresa ver algum retorno do investimento... até a idade do puto começar a trabalhar:P
Bj

Sandra Figueiras disse...

olá!
Eu quando disse que só tu para te lembrares de uma coisa destas,não pelo que aconteceu, mas sim pela questão colocada no final.

BroTTas disse...

e melhor que o puto nao pertença a empresa ou entao 50% 50% a empresa paga as despesas e "tu" disfrutas do puto...ja tou a imaginar a ter um puto concebido na minha empresa os nomes que o coitado ia ter... lol

Maria disse...

Bom weekend*


*diverte-te a perseguir carros, a mijar no canteiro das flores da vizinha, a roer os ténis da dona, a correr pelo jardim, a saltar para o colo de uma gaja boa [aproveita e enfia o focinho no decote...], a brincar com a bola...
beijinhos

AlfaBeta disse...

Alguém está metido em maus lençois, eheheh

vinte e dois disse...

Bem, amigo Rafeiro. Vou analisar a situação do ponto de vista da entidade empregadora. Se eu fosse patrão, afixava um esclarecimento na empresa. Tudo o que era produzido com matéria prima adquirida pela empresa, pertencia à própria. Tudo o que era feito com "matéria prima" do funcionário, a ele caberia a responsabilidade do "produto final"... ter um "produto final" para o qual não teria contribuído para a produção, nã, nã! Obrigado, não quero! ;)
Um bom fim de semana!

geo disse...

ta bem tens razao mas n entres em albanrradas ehehe...

mas deve ser mmo um drama nascer num local de trabalho...é ver o patrão e o resto da malta a olhar pa mulher em questao a dar à luz nao deve ser algo vergonha....

Lyra disse...

Assim não vale rafeirito!
Não resisto a uns olhos de bambi.
Vá, esquece lá os honorários.
Bom fim-de-semana para ti :)
Bjos

Just_me disse...

Rafeiro,
ainda bem que me lembraste, tás atrasado! lol

:-))

Bxana disse...

Já estou a imaginar a fila de mamãs à porta das multinacionais para deixarem lá os rebentos...

"Vá, toca a despachar, que amanhã mudamo-nos p'á Roménia!!!"

Miaus!!!

Márisa disse...

Sim, isto é o que está sempre a acontecer nas novelas! LOL.

Márisa disse...

Bom fim de semana. Beijocas

Rafeiro Perfumado disse...

Burrita, ainda estou com esperanças no sorteio de logo à noite. Pode ser que te safes. E cuidado com as agulhas!

Bjecas, andas doidinho para me incriminar! Mas olha que eu ainda tenho aquelas fotos de ti com quem tu sabes quem... E se não tiver faço-as! ;)

Cocas, e burros, muitos burros! Ia dizer “especialmente ao nível das chefias” mas quero conservar o emprego...

Manager Cruel (isto soa mal), de graça tens umas fórmulas manhosas na net mas não me arriscava com isso. As outras já tas dei no teu blog.

Rafeiro Perfumado disse...

Trivialidados, fiquei sensibilizado. Pois seguirá a morada para o teu mail, com a contrapartida de também te poder enviar um CD que aposto irás gostar. Obrigado e um abraço! PS: Rabito preso nunca!

Nay, imagina que a empresa é vietnamita. Até obrigam a mãe a engolir matéria prima para o feto ir trabalhando! ;)

Sandra, não me ligues. Percebi muito bem o que querias dizer, estava era a meter-me contigo. ;)

BroTTas, custódia repartida... e aos fins de semana, como era? E no Natal? Questões, questões, questões...

Rafeiro Perfumado disse...

Maria, ias tão bem no comentário até à parte de brincar com uma bola... Bom FDS! Um grande RAUF para ti!

Alfabeta, quem, quem? Conta-me, que eu de vez em quando também gosto duma boa cusquice!!!

Vinte e Dois, só que isso aplicado à propriedade intelectual fazia com que quase nada ficasse na empresa! E a empresa em certa medida contribuiu, nem que seja por ter no WC uma bancada tão convidativa! ISTO NÃO TEM NADA A VER COMIGO, OK??? EU BEM VI AS VOSSAS CARAS!!!

Geo, é daquelas coisas que nem quero imaginar. Mas pior é apanhar a concepção. E aí já estou calado...

Rafeiro Perfumado disse...

(fazendo olhos de bambi ainda maiores)
Lyra, e um plasma, dás-me um plasma? Bom FDS!

(saindo a correr)
Just_me, vou só ali ao Aerop.., ao Banco!

Bxana, o prazer que passariam a ser as entrevistas de recrutamento! RAUF!

Marisa, tenho de começar a ver, então! Beijinho e bom FDS!

rui disse...

Olá Rafeiro Perfumado

Que tenhas um óptimo fim-de-semana

Abraço

Lyra disse...

(derretida com os olhos de bambi e esvaziando os bolsos...)

Sorry rafeirito, terá d ficar para outra vez... não chega...
Isto da malta andar por aí a perdoar os honorários é o q dá...

E toma cuidado... ainda te confundem com um bambi a sério... e olha que andam por aí uns caçadores...

Just_me disse...

Pst tou aqui, é para hoje ou para amanhã?

:-PP

com_argumentos disse...

-Bem, eu ca aprendi q para a empresa so "dou" o q esta mencionado e explicito no contrato de trabalho. :D

Fora disso, mesmo q seja dentro do horario laboral..( sim, pq o meu organismo produz mt coisa durante esse periodo, e nao me parece q eles façam questão de se apoderarem de tudo, como por ex. um macaco do nariz, uns gazes expelidos timidamente apos uma feijoada do dia anterior( esses sao matreiros, nem sempre da tempo de ir ao wc), ou seja...qq tipo de mucosas e derivados).
Como tal, nesse caso, penso eu de que seria todo teu.....upsss, desse presumivel "caso de cumplicidade " entre essas duas pessoas.

Poderia dar mts mais exemplos, mas nao sei se estarias interessado, em tantos argumentos , alguns deles parecendo absurdos, mas q qd na pratica acontecem....levantam questao como esta tua :)

fica bem e bom fim de semana :)***

Rafeiro Perfumado disse...

Obrigado, Rui! Um FDS cheio de timber para ti!

Lyra, Lyra, Lyra... nem um dos pequeninos? Um LCD? Um rádio a pilhas? ;)

(falando duma cabine telefónica em parte incerta)
Just_Me, ainda aí estás???

Com argumentos, fazes juz ao teu nome. Poderia ficar aqui a noite toda a ouvir-te enumarar as coisas que nos saiem do corpo e nas quais a empresa não tem qualquer interesse... Um grande RAUF para ti!

Gaja Boa 2 disse...

Uia!!! Um filho em pleno horario laboral???? dasssssssse
é como os k nascem em pleno ar, dentro de um avião, de que país são??? Podem escolher a nacionalidade e têm viagens de borla o resto da vida. Seguindo a mesma ordem de pensamentos esse puto poderia em 1º lugar escolher os pais, se o patrão e a secretaria, se a gerente e o relações publicas. 2ºserá automaticamente um socio com cotas elevadas, 3º nunca se teria que preocupar com seguros de vida, esta implicito no seguro da empresa, e por fim se um dia a empresa falir pode sempre mudar de nome.bj

Casemiro dos Plásticos disse...

ganda maluco!

Mundo Mágico disse...

Aparece para uma snifadela... :)

blayer disse...

Se a empressa for um restaurante chinês, o prudoto poderá sempre ser também a matéria prima

Teixeira disse...

Eu quero o post da 6ª feira!



:)

hesseherre disse...

Vocês (o casal) ficariam com o puto ou puta ou bicharada que vier e a empresa faria um churrasco coim a placenta LOLOLOLOLOLOLOOL

Just_me disse...

Sabes qual é a tua sorte?
é que não aguento mais o frio, de estar aqui a tua espera, mas volto...

:-PP

Nanny disse...

Não tem nada a ver comigo, não tem nada a ver comigo.... mas tem no WC uma bancada tão convidativa...

Ah pois é! Mais depressa se apanha um rafeiro comprometido que uma gata. ;-)

FG disse...

o miudo ou miuda é pertença da empresa até ser totalmente amortizado ...

meluna disse...

Bem, se o "servicinho" tivesse sido encomendado pela entidade patronal, de facto, o produto a ela pertenceria. Porque estaria enquadrado numa actividade profissional, que é a vertente que a empresa contrata. Caso tenha sido um devaneio pessoal...bem, só se a emprese quiser cobrar o aluguer do espaço, de resto não estou a ver qq direito de propriedade...lol este deve ter sido o raciocinio mais lógico que já desenvolvi na vida. Boa Meluna, tás lá! lol
esquece, isto é sono.

Rauf e Bom inicio de semana! :))

Márisa disse...

Obrigada! Um bom fim de semana para ti também. Beijo

Lyra disse...

Talvez no Natal ;)
Bjos

NARNIA disse...

Obg por me fazerem sorrir:))) tanto pelo post como pelos comentários o conjunto está um MUST!!!

Rafeiro Perfumado disse...

Gaija Boa II, eu acho que se a empresa falisse ele seria vendido para pagar as dívidas, mas isso levar-nos-ia para outros domínios que não quero explorar! ;)

Casemiro, tu és mais!

Mundo Mágico, já apareci! E que bem que soube!

Blayer, aí seria mesmo um caso em que a “actividade” seria incentivada, com montes de recantos iluminados com velas, Barry Whyte sempre a tocar…

Rafeiro Perfumado disse...

Teixeira, queres o quê?!?

Hesseherre, desculpa só ter respondido agora mas deu-me uma fome... ;)

(espreitando) A Just Me já se foi? Que laço é aquele ali no chão com um osso no meio?

Nanny, querem ver que tenho de começar a comentar como anónimo? Cheira-me que andas a construir um dossiê comprometedor sobre mim...

Rafeiro Perfumado disse...

FG, e como se calcularia essa amortização? E se no fim, qd o miúdo ou miúda estivessem na fase da estupidez, deixássemos de pagar? Tanta questão! ;)

Meluna, não só o aluguer de espaço como o tempo dispendido e a perturbação dos outros empregados por causa da gritaria! Um grande RAUF para ti!

Marisa, de nada. Um resto de Domingo (frio como o catano por estes lados) para ti! Beijo!

Lyra, e julgas que eu me esqueço até lá? Já está impresso! Beijos!

Narnia, eu é que agradeço a visita e comentário. Bom FDS para ti!

CP disse...

Ora ora caro Rafeiro então a resposta é a seguinte: caso o fruto da relação tenha sido concebido durante as horas de expediente (pausas para café incluídas, mas por favor, 15mn chega pra fazer alguma coisa digna? pensem no futuro do que será gerado c'um catano [sim a linguagem do amigo markl faz-se sentir por todo o lado]) então deverão entregar dito "fruto" ao vosso chefe para que ele faça que bem entender. Se o "fruto" for gerado em horas extraordinárias (e "abrazileirando "a coisa, "bota" ordinário nisso!)nas quais muito provavelmente compelidos pelo barulho da fotocopiadora e da máquina d'água (barulhinhos sexys portanto) ambos colegas não conseguem resistir aos impulsos animalescos e, nesse caso, nove meses terão um lindo "fruto" que, contrariando a mãe natureza, os irá muito provavelmente devorar todas as economias. De qualquer das formas it's gonna be a happy ending! :)

Rafeiro Perfumado disse...

CP, fico contente por não ser o único a achar atraente o blug-blug-blug da máquina da água... é realmente um ruído afrodisíaco? Não admira que tanta gente meta água nas empresas... ;)

Just_me disse...

Hum... que esperto este rafeiro, o osso continua no mesmo sitio, mas ele logo cai... eu vou esperando...


ps: Uma boa semana para ti...

bjs

Lusófona disse...

Isto é que é um texto revolucionário, ou talvez visionário, se o fruto dos "colaboradores" for mesmo da entidade empregadora, ora que surge algumas dúvidas:

1ª o "fruto" será futuro herdeiro?
casou não seja, será ele um bem adquirido e irá trabalhar sem salários?

2ª se for do chefe, qual será o cargo do "fruto"?

Bjs

Niagara disse...

Caro RP, creio que há uma forte razão para essa dúvida cruel: o fruto desse relacionamento profissional assim gerado no "campus" da entidade patronal seria propriedade da mesma sim, mas em termos contabilísticos teria que entrar naquelas rubricazinhas que apontam sempre para o passivo da empresa, o que é de todo desaconselhável...

Rafeiro Perfumado disse...

Just Me, e achas que seria com um reles ossito que me caçavas? ;)

Lusófona, quanto muito será accionista. Se for fruto do chefe, chefe será!

Niagara, peço desculpa por só agora responder. No passivo, dizes tu? Tipo "outros encargos"? Ainda lixam a formação em IAS à conta disto!