Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Arranjem tomates, pá!


Muito se tem falado sobre o professor que se suicidou há uns dias, atirando-se da Ponte 25 de Abril. Pelo que consta, este professor era mais um daqueles coitados que era desrespeitado e maltratado pelos alunos, sendo que as suas sucessivas tentativas de denunciar a situação esbarravam invariavelmente na indiferença / burocracia dos meandros administrativos.

Tenho pena deste desgraçado, apesar de lá no fundo me merecer um certo desprezo. Levar uns calduços por parte de uns putos ranhosos não pode nunca ser motivo para parar o carro numa ponte, já de si congestionada, e suicidar-se. E só não lhe vou encher a lápide com salitre porque não apanhei com o engarrafamento desse dia!

Mesmo não concordando, vamos admitir que a pessoa decide colocar um ponto final na vida, pelos motivos acima expostos. O mínimo que se exigia era que ele mandasse o carro da ponte abaixo, mas levando na bagageira uns quantos do grupo de palhaços que o aterrorizavam. Ou, em alternativa, ir dar uma última aula, mas com uma pistola. Entrava na sala, esperava que todos se sentassem e fazia a chamada:
Professor: Etelvina Maria...
Etelvina Maria: Presente, senhor professor.
Professor: Zé Chunga...
Zé Chunga: Não me estás a ver, ó palhaço?
PUM!

E repetia-se o processo, quantas vezes fossem necessárias. Depois, no fim, matava-se à vontade, mesmo à frente dos alunos, para que estes tivessem um motivo a sério para receberem acompanhamento psicológico. E sempre se livraria o nosso futuro de uns quantos elementos que seguramente nunca nos trarão nada de bom. E eu recordaria este professor não como um tipo sem tomates mas como alguém que fez algo que muitos desejam.

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

71 comentários:

Vício disse...

para que é que ele precisava dos tomates?
se se ia matar logo a seguir nem tinha tempo para comer uma salada...

mas gostei da imagem criada por mim com aquela onomatopeia...

the big fox disse...

ora assim sim
belo titulo para este teu 1º "post" de regresso.
"arranjem tomates pá" quanto a mim poderias ir um pouco mais alem e, se concordo contigo quanto á atitude deste prof. não a entendendo, creio que os tomates, actualmente, são raros e não se podem "gastar" só porque sim... é que fazem falta a tanta, mas tanta gente...
forte abraço pá
que bom é estares de volta

cassamia disse...

RAFEIRINHO!!!!!


estou tão feliz por teres voltado, não sei o que aconteceu porque só agora me apareceste na minha casa mas estou muito feliz.

quanto ao que ladraste para aqui nem vou falar, é muito cedo, acordei agora ahahahahaha

BOLTASTIIIIII!!!!

Vani disse...

Eu já fiz isssoooooooooo! muahahahahahahahahgahahahahah!

Mas não foi com putos ranhosos. Tira-lhes o O e mete-lhes o A.

E não foi um PUM de uma arma real. Foi um PUM imaginário, ao mesmo tempo que saí porta fora e nunca mais voltei muahahahah!

maria inês disse...

Suicidou? Agora sim fico preocupada, não soube de nada! Não, não ando distraida, mas deixei mesmo de ouvir as noticias - é só desgraças! O essencial, tenho a mamã e a mais velha com quem falo e que me vão contando.

Tomates... cheira-me que é mesmo disso que padece o meu canito! (o verdadeiro, que tenho em casa, há que esclarecer)

Bongop disse...

Eu tornei a ser um fervoroso adepto da famosa reguada e das expulsões escolares com a nuance de nunca mais se poderem matricular na escola de onde foram expulsos.
Sessão de saudosismo... mas resultava!

Abraço

MRPereira disse...

Se fosse sempre assim tão fácil... *suspiro*

Tulipa disse...

Que horror! O que é que andaste a fazer durante o tempo que estiveste ausente?? Que medo!!! lol

Marisa disse...

Segundo essa filosofia do "vamos matar os putos mal-educados"... Bom, ainda bem que o uso e porte de arma não é livre porque não é assim que se resolvem os problemas sob pena de teres de matar... quantas pessoas por ano?
Sim, tem de se procurar soluções, nessa parte concordo. Mas soluções que passem pela responsabilização dos miúdos, dos pais, das escolas, do governo...
E, sim, percebi que estás apenas a chamar a atenção para um problema de uma forma humorística. Escreveste o que passa imediatamente pela cabeça de todos quando lemos estas notícias, a questão é que a seguir aos impulsos não se passa nenhuma reflexão a não ser que algum aluno ou professor morra e, mesmo aí, a reflexão tem como resultado medidas "para inglês ver". Porém, espero que algumas resultem e que, aos poucos, as coisas mudem e, em parte, voltem ao ensino de antigamente, na parte dos valores, em que o professor é encarado como uma autoridade respeitada. Mas se calhar também temos de mandar os pais para a escola...

Nanny disse...

Há já muitos anos que venho a dizer:
O problema deste País está na falta de tomates e no excesso de cabeças de nabo...

:P

Beijocas cachorro

Otário disse...

se se tem falado muito ou pouco, eu não sei, a verdade é que não ouvi nicles batatoites. De qualquer jeito, o senhor professor deveria ter outros problemas. Decerto não se suicidaria somente pelo meu trato de uma bando de birralhos na escola.

Rafeiro Perfumado disse...

Marisa, o problema é que um professor já morreu. Medidas tomadas? Discussão sobre actas onde este se queixava... Ná, acho que a solução passa pelos tiros, mesmo.

Imperator disse...

meu caro Rafeiro, se a coisa fosse assim tão fácil... as funerárias ainda estavam mais ricas...

a culpa é de quem? dos alunos por não terem sido bem educados?

então a culpa é dos pais por serem totalmente permissivos com as criancinhas.

É dos professores que deixam os putos fazerem tudo quanto lhes apetece para no fim o sr./sra. prof ter uma boa avaliação e progredir na carreira?

então a culpa é do ministério por ter criado estas regras.

com tantos tomates ainda se fazia uma tomatada, ou então continua-se a não fazer nada.

muitos dos que trabalham numa escola sabem do que ensinam (acho) mas não se querem chatear com mais nada.

se um aluno tem um comportamento agressivo para com um professor, então esse professor em vez de se queixar somente na escola ao executivo deve apresentar uma queixa crime.

a permissividade começa logo na sala de aula quando um professor não tem tomates, sejam eles reais ou virtuais, para impor regras.

é claro que quem estiver a dar aulas num curso CEF em determinadas zonas do país, como por exemplo os arrabaldes de Lisboa, é necessário levar um chicote para domesticar as feras, a partir do momento que uma carrada de putos nem sentados sabem estar numa sala de aula.... questiono-me afinal quem tem que os ensinar.

mas também me questiono no que toca a achar que um puto que vá dormir para dentro da sala de aula é melhor do que estar acordado a destabilizar a turma, porque o professor não sabe como lidar com o menino....

ai eu e o meu mau feitio

Blondie disse...

Isto havia de voltar ao tempo da reguada e da disciplina em casa.
O problema não são os professores nem os alunos porque a educação dá-se em casa...

Pedra Filosofal disse...

Educa primeiro os pais. Aqueles que não são capazes de dizer não aos filhos. No meu tempo (agora apetecia-me dizer qualquer coisa - a margarina ainda era a 25 tostões...), mas dizia eu, no meu tempo, se chegávamos a casa com más notas ou com um recado do professor a dizer que nos tínhamos portado mal, caia o carmo e a trindade em cima de nós. Castigo ou um bela palmada e toca a portar como deve ser e a respeitar os professores. Hoje, se acontece a mesma coisa, o paizinho ou a mãezinha vão a correr à escola dar uma palmada ao professor (e não estou a exagerar) porque a criança, coitadinha, não pode ser contrariada. Concordo contigo quando dizes que não é razão para o suicídio (aliás, na verdade, não há nenhuma razão válida, quanto a mim, para um suicídio) e, confesso, a tua solução agrada-me. Mas fazia também "a chamada" aos respectivos pais.
Lembro-me aqui de duas frases que li há uns tempos e que dizem mais ou menos isto – “Eu acho que este é um dos males do mundo de hoje: não há pais maus suficientes” e “Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos que se esquece da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta."”

Peter of Pan disse...

Eu, se fosse professor, agiria exactamente assim, como aconselhas. Menos a parte de me suicidar, claro.

rascunhos disse...

A brincar , a brincar falaste mt sério. Aliás subscrevo o teu post na integra ( pronto eliminava o PUM da pistola ok) lol

Nuvem disse...

Ando mesmo afastada do mundo real, nem soube desse suicídio.
mas sendo de uma longa linhagem de professores, tenho de concordar que é falta de tomates... e de mudanças de regras e atitudes.
Eu trabalhei com miúdos de bairros problemáticos, tal como a minha mãe e sempre usámos disciplina QB.
E connosco eles não levantavam a bolinha, mas com os outros professores era um ver se te avias...
De qualquer forma, suicídio?
É a solução para quê?
Umas boas réguadas, palmadas e a ver se eles continuavam assim... enfim...

beijinhos

★ Aralis ★ disse...

Uma palavra DISCIPLINA!
Isto de em casa papás a fazerem as vontades todas, de na escolinha ai k se traumatiza os meninos.... Faça-se gente e não anormalecos!

Se há coisa que me enerva é o disparate de "educação" que a maioria destas crianças está a ter... a sério.... não há valores... ggrrauf LOLOL

Ok deposi do devaneio matinal...
SEJA BEM RETORNADO "COISA MAI LINDA" :P

★ Aralis ★ disse...

*deposi... parece muito francês... a palavra será depois... LOL

Nês disse...

A atitude do professorzinho ao atirar-se da ponte foi provavelmente devido à pressão a nivel psicológico. Mas ao final de contas não mudou nada para a sociedade a não ser um lugar de professor vago(não sei quem é que o quer, enfim). Aposto que aqueles gatunos dos alunos ainda ficaram todos felizes da vida a pensarem como são importantes ao ponto de alguém se matar por eles! No meu caso primeiro era um ou dois tiros em cada um e depois lá me atirava da ponte com o pensamento de ter feito alguma coisa útil para a humanidade!

Beijinhos Sr. Rafeiro

S* disse...

Bem, o homem tinha obviamente distúrbios mentais... não se entende que se mate por causa dos alunos. Demitia-se a resolvia o problema mais facilmente.

Marina disse...

Não podes ficar assim tanto tempo longe do canil que ficas logo cheio de veneno!

Vamos lá ver bem as coisas, o mal deste professor vem da fruta, mas não é da falta de tomates, o homem era um banana, um daqueles típicos professores que chega à sala e espera que os alunos se calem (como se eles o fizessem voluntariamente), que não ralha a bom ralhar com nenhum aluno, daqueles professores que nunca se deve ter transformado em "super guerreiro" a meio de uma aula...
No fundo a culpa não é dos alunos que são muito mal educados (todos já fomos alunos, e penso que todos sabemos que perante um professor destes não há silêncio possível), a culpa também não é do homenzinho que não tem tomates para se impor... a culpa é mesmo das "entidades" que colocam professores a dar aulas sem que lhes seja feito qualquer teste de aptidão para enfrentar miúdos, rufias, bolinhas de papel, borrachas voadoras e muitos decibéis!

Quanto aos alunos, é pena que agora se usem os quadros electrónicos, que no meu tempo os professores pegavam num giz e faziam pontaria à testa.... um silenciador imbatível! =D

Nuno Medon disse...

Olá! Espero que nenhum professor, leve este texto a sério e desate aos tiros, numa sala de aula...lol.. mas entendo o que queres dizer: o professor deveria ter sido mais duro com os alunos, ter mais pulso, mas pelo que ouvi, posteriormente a este caso, ele já teria tido outros problemas psicológicos e esta situação com os alunos, só veio piorar a situação dele. Um abraço e bem vindo!

Carlos II disse...

Realmente isto só lá vai a tiro.
Agora, o gajo foi parvo ao cubo ao perder a vida por causa daquelas bestas quadradas.

Bem vindo!

Um abraço.

Sandra. disse...

:))

Já li tanto aki q nem sei q te diga pah!

Só notei uma coisinha em falta, é q se fala tanto nos pais e nos filhos e na falta de educação, q ou eu tou errada ou só li uma vez falarem nos erros dos professores, sim pq eles tb os cometem, são humanos comos nós pais e como os nossos filhos, pq essa cena de aliviar as costas para cima dos pais é um cadito coisa, n axas??

N estou a desresponsabilizar pais e filhos, pq sei mui bem q há montes, paletes, de pais q se baldam na hora H, q até mete dó!

Este é um tema "cansativo", pq iniciou há n sei quanto tempo atrás e o final deve andar perdido na galáxia, ou seja, deveria ser um assunto mais q bem debatido, mas chega a uma altura em q se deve arrumar o assunto pois todos têm mais q fazer, pelo menos até uma nova desgraça acontecer.

Agora diz me uma cena, essa coisa dos tiros, significa q no final da aula, ao toque da campainha, os xuis vão ter kir lá né?? se pracasu souberes dalgum prof q aproveite esta tua revolta mavisa ou fornece lhe os meus contactos para eu tar lá pa ver méké :o))

besuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus

Olá!! disse...

Absolutamente de acordo, haja tomates para dar umas boas bofetadas nos putos, nos profs e nos pais mal educados.
Se não resoltar, sai a fisga do coldre e pum...
O problema é que vai ser um "foguetório" do catano, é que pessoal a precisar de bofetão anda para aí à força toda... se anda.
Gostei de te ler, há muito que não passava por aqui.
Lambetas para ti e uma festinha na gatinha ;)

Olá!! disse...

*resultar

Zabour disse...

Olá, Rafa!
Como deves imaginar este assunto mexe muito comigo. Cada vez é mais dificil lidar com os alunos, sejam eles crianças ou adolescentes. O pior é k os pais não têm noção das coisas ou então preeferrem o caminho mais fácil e demitem-se das suas responsabilidades. Imagino o desespero deste colega...aliás, acho k não queor imaginar
Se eu tenho 20 pequenos e tenho dias em k por vezes me apetece sair porta fora por coisas k vendo bem até são próprias da idade, iamgino se estivesse no lugar deste professor.
Se calhar já teria feito o k sugeres, ou talvez não ;O)
É muito complicado analisar estas situações.
Matou-se um garoto e falou-se disso durante semanas, agora foi a vez de um professor e eu nem ouvi nas noticias :O(
Tb, entre aulas, reuniões e preparação de aulas, pouco sobra de tempo a cada um de nós, por isso vivemos a nossa profissão de forma tão intensa...talvez devessemos relaxar e ser mais desligados. Chegar a casa e encostar a pasta à box e voltar a pegar nela só no dia seguinte...mas k tipo de professores seriamos nós ao fazer isso? De certeza não o tipo k eu gostaria de ser...
Desculpa ter-me estendido, mas espero nunca estra no papel daquele colega que no meio da multidão talvez tenha gritado em vão sem k ninguém o ouvisse...

Jokas

Teté disse...

Bom, o que me parece é que as escolas andam sem rei nem roque há muitos anos, o ensino só perde com isso e no geral a sensação de insegurança de alunos e professores é grande.

Claro que o sistema, o Ministério, etc. sacodem a água do capote, que não têm nada a ver com isso quando um aluno ou professor se suicida. Ninguém viu, que não, que é exagero, afinal não é por meia dúzia de calduços que alguém se mata, e outro rol de baboseiras.

A escola e os professores têm de ter autoridade, democracia é bom e todos gostamos, mas estamos a falar de jovens que nem maiores de idade são ainda, que estão a aprender e que perante o impasse (ou a crise?) de autoridade, se portam como verdadeiros tiranetes, quando não mesmo em meliantes, agindo negativamente sobre todos aqueles que os rodeiam. Nem era necessário recorrer à força bruta, aluno que se portasse mal (ele ou os paizinhos por ele) era suspenso ou expulso e mainada!!! Se entretanto já não tivesse mais escolas para onde ir, pois que fosse trabalhar, porque estudantes que só provocam desacatdos não fazem falta nenhuma, nem aos professores, nem aos colegas!

Ufa, ca grande lençol! :)

Beijocas!

ellen disse...

Rafeiro, dar PUM's não é a solução :)
antes pelo contrário, agrava.

O mais saudável, seria ele ter pedido ajuda psicológica ou ladrando bem alto para SE FAZER OUVIR, por não conseguir lidar com a situação. Mas acontece... nem todos têm perfil para serem senhores professores!!!
Infelizmente as pessoas não reconhecem que estão incapacitados e insistem insistem insistem e o resultado viu-se rssss que sirva de exemplo para outros...
Peçam ajuda quanto antes porque estar-se VIVO, é muito mais importante do que aturar uma cambada de filhos da p...* sem educação a começar pelos seus papaizinhos.
O que este prof ganhou foi uma boa camada de terra lamacenta de chuva e sol por cima dele, e esses meninos continuarem por cá a fazerem desacates e a chatearem outros tantos!!!
Haja pachorra...

Beijinho

Skynet disse...

Nos "Estates" já funciona assim, excepto que são os alunos que levam as armas e matam os profs e colegas :P

Bem vindo de volta
Abraço

Maria S. disse...

Olá, cão cheiroso.Ainda há alguns dias, falava com 1a amiga minha sobre este caso.Quando alguém se suicida é porque bateu " bem fundo". Pese o facto de nós, os que " vemos de fora" achar-mos uma " patetice". Calculo (?) o quanto essa pessoa se deve ter sentido só. Não é só dificil falar dos problemas. Há que encontrar quem os ouça. Nem sempre é fácil, num mundo tão egoísta. E claro, não se podem " apertar" os miúdos, sob pena de precisarem de apoio psicológico... Por isso aconselho a todos o teu blog :)) há que saber rir, mesmo falando muito a sério. Daqui, do centro-norte, o meu melhor osso para ti. Beijinhos da Maria S.

ψ Psimento ψ disse...

Olá Rafeiro. Pah o que mais me irrita é que depois destas situações ainda há quem opine que não fazem falta psicólogos nas escolas. Para quê?? Enfim…
São os típicos que quando têm um problema vão ao padre, à bruxa, ao curandeiro e ao Professor Xibango e no fim desta maratona de gastos quando lhe sugerem um profissional respondem escandalizad@s. “Ahh eu não tenho dinheiro para psicólogo, isso é para os ricos!” Abraço rafeiro ;)

Andreia disse...

há pais que não sabem dar educação aos filhos, deixam os meninos estarem como lhes apetece porque se são contrariados choram e choram parece que alguém os está a esfolar, e se alguém os ouve a chorar mandam vir a CPCJ do raio que os parta com bases em 'diz que disse que o menino chora de dia e de noite'.
actualmente a figura do professor é um badameco sem qualquer autoridade e que manda umas piadas fixes, mas se ralha com os meninos ai é o fim do mundo, lá vem a escolinha meter água na fervura com os pais e quem as ouve é o o pobre do professor.

mais do que nunca haveria de haver aulas para futuros pais e já agora Educadores Sociais nas escolas de forma a terem acesso a casos gritantes da má educação trazida de casa.

Chupa Misto disse...

As saudades que eu já tinha do meu benfiquista preferido!

Quanto ao texto em si, não me lixes a vida Rafeiro!
Então eu, um aluno estudioso e dedicado, não posso insultar um professor e respectiva família quando o dia me estiver a correr menos bem??
A seguir vais dizer o quê? Para parar de atirar os meus amigos das varandas quando vou a Lloret del Mar??

Kok disse...

Está tudo mal, pá: professores, alunos, pais...
Uns não se querem meter ao barulho para não terem chatices, outros fazem barulho porque sabem que não terão chatices, e outros escondem-se para não serem chateados.
Só o prof é que não aguentou ser tantas vezes chateado...
Abraço pah!

Aquele PUM que referes é mesmo um tiro, não é?
É só para não ficar na dúvida.

Lyra disse...

Olá,

Encontrei este sitio absolutamente delicioso para se desenhar, "desabafar" e descontrair :o)

Percebi que não é preciso sabermos desenhar bem para ilustrarmos ou "escrevermos" o que nos vai na alma através do desenho...E às vezes é bem mais fácil desenharmos o que nos vai na alma em..."silêncio"

E pode-se sempre adicionar o desenho ao blog ou enviá-lo por e-mail a alguém.

www.sketchtag.com - visita - vale mesmo a pena! Divirte-te!


Até breve.

;O)

Lyra

Dragão Azul disse...

Rafeiro, ai tu queres andar aos tiros, carago?

Imagina que o professor tinha 20alunos matava 5 e depois matavasse a ele.... resultado os estado ficava com um problema resolvido, menos um ordenado a pagar ao fim do mês e 15 novos problemas com os alunos que tinha que dar apoio psicologico até ao fim da vida deles... o estado ficava a perder.

Queres dar uns tiritos? Vai pra tropa ou pro Iraque

Fernanda disse...

O Rafeiro de sempre! :))

Abraço :)

Imperator disse...

http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentID=F4964216-1718-401A-9C60-B855A26FBB02&channelID=00000021-0000-0000-0000-000000000021

um exemplo do que deveria acontecer cá... se os professores apresentassem a queixa crime...

garantidamente que as coisas começavam a mudar

M. Maia disse...

Olá Rafeiro,

Afinal de quem é a culpa da falta de tomates do professor?
- Será só dos meninos mal educados?
- Será dos professores, que se puserem um menino na rua, se sujeitam a "levar no focinho" pelo progenitor desvairado!?
- Será dos progenitores que se demitiram de educar as suas crias e que as compram com todas as permissividades possíveis e "inimagináveis"?

É importante falar destes (e doutros) assuntos sérios, com algum humor. Mas quantos "tomates" serão precisos para ajudar a "levantar" e reprogramar os valores perdidos?
Também eu tenho saudades da disciplina da escola do "meu tempo"! Serão saudades dos tempos que já se foram?! (:p) Naquela altura não existiam tantos traumas psicológicos!! Será que a disciplina e a psicologia "aplicada na hora" eram mais eficazes?
Olá Rafeiro,

Afinal de quem é a culpa da falta de tomates do professor?
- Será só dos meninos mal educados?
- Será dos professores, que se puserem um menino na rua, se sujeitam a "levar no focinho" pelo progenitor desvairado!?
- Será dos progenitores que se demitiram de educar as suas crias e que as compram com todas as permissividades possíveis e "inimagináveis"?

É importante falar destes (e doutros) assuntos sérios, com algum humor. Mas quantos "tomates" serão precisos para ajudar a "levantar" e reprogramar os valores perdidos?
Também eu tenho saudades da disciplina da escola do "meu tempo"! Serão saudades dos tempos que já se foram?! (:p) Naquela altura não existiam tantos traumas psicológicos!! Será que a disciplina e a psicologia "aplicada na hora" eram mais eficazes?
Esta é a "minha primeira vez" no blog e estou a gostar, (:p)

Até sempre,

M. Maia

M. Maia disse...

Ups,... (:p),
como foi a primeira vez, armei-me em alarve e carreguei vezes de mais na "tecla" da caixinha!!
Desculpa a repetição, a intenção foi boa, escusava era de ser "lerda", mas estas coisas das novas tecnologias deixam-me um pouco embaraçada,...

até um dia destes,

M. Maia

Rafeiro Perfumado disse...

M. Maia, eu sei perfeitamente quais são os tomates que não vão entrar nessa guerra... e sê bem-vinda!

Beijoca!

Kotta1947 disse...

Olá rafeiro também estive a hibernar e andei à tua procura aquando do meu regresso. Fiquei feliz pelo teu regresso. Mas quanto ao post os tomates estão tão caros e nós por acaso sabemos se ele se matou porque foi assaltado e lhos roubaram? Pois é. Bjo

Eli disse...

Que bela ideia! Se voltar a "umabrandoa" e ficar com ideias suicidas, já SEI! Obrigada!

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

:)

Sininho disse...

posso vender uns quantos tomates lá da farmville ;)

Caracol Teimoso disse...

Vou puxar conversa com o meu patrão!!!

Momentos... disse...

Hum... (olhar em volta..)


Sorriso.

eu mesma! disse...

oláaaaaaaaa! eu fui das que pensaram que o blog estava morto e enterrado mas sempre tive esperança de estar enganada por isso volta e meia passava por aqui...cá estou!

paulofski disse...

Sei o quanto pode ser difícil para um professor aguentar com uma turma de vinte e tal alunos. Sei o quanto pode sofrer se não tiver mão neles. Sei também que uma turma unida pode fazer ser cruel, por exemplo, ao carro de um professor. E sei porque fui aluno. No meu tempo de estudante pré e imediatamente após o 25 de Abril tive vários contactos imediatos com a menina dos cinco olhos. E eu que até era um miúdo sossegado e caladinho. Mas depois ao olhar para as encarnadas palmas das minhas mãos compreendi que o melhor para mim seria estudar e portar-me bem.

Estou contigo Rafeiro, Também acho que esse prof. Não batia bem da bola e teria imensos macaquinhos a viver no sótão, mas convenhamos, se não tinha tomates bastava ir a Buñol em Espanha na altura das festas da Tomatina. Pelo menos consolava-se!

aespumadosdias disse...

Às vezes não chega só marcar falta disciplinar com saída da sala de aula a um aluno...

Sandra disse...

RAFEEEEIIIIIIIIROOOOOOOOOOOO
Desculpa...mas estou em êxtase - e isto também sem qualquer conotação sexual que se note - mas de vez em quando venho aqui dar uma espreitadela e eis senão quando...tcharam!! Cá estás!
Ainda bem!

Quanto ao post...não consigo dizer nada porque a alegria de ter um blog com um sentido de humor que encaixa na perfeiçao no meu (e isto sem conotação sexual blá blá blá ok?) essa alegria ...não me deixa articular qualquer palavra sobre este assunto deveras triste...perdoem-me!
;)

Fragmentos Culturais disse...

Esta versão 'armada' do professor fez-me lembrar um filme! Será que foste ver 'La Journée de la Jupe'? Mas 'le professeur' era 'ela'!

Bom ter-te de volta ;)

Ana disse...

Gostei. E mesmo a brincar tens toda a razão. :)

Há putos insuportáveis, era uma coça!!!

Luis disse...

Amigo "Rafeiro",
Mas que grande regresso! A propósito deste post que é muito oportuno lembro um que coloquei na Tulha e que se refere á solução deste problema através do velho cinto!
Um abraço amigo e um bom fim-de-semana,
Luís

Felina disse...

A culpa é da Internet, dos Telemoveis, dos youtubes... ou será dos pais? dos vigilantes da escola? dos directores da escola? dos professores ? dos alunos? a culpa é de todos, todos têm direitos mas também têm deveres ( não me estou a referir aos trabalhos de casa)

Eskisito disse...

Eu por acaso disse isto mesmo aos meus alunos. Se eu chegar a este ponto, preparem-se para uma quantidade valente de chumbo...
Glad to have you back, little mutt...

AEnima disse...

Andas a ver muitos noticiarios americanos....

Sérgio Nuno Pontes disse...

LOL,

Aqui está uma boa visão sobre esse assunto =)

Anónimo disse...

Lolololol...O gajo era suicida não altruísta! :-)

Ass : Ice

Anónimo disse...

Não imaginas como eu concordo contigo!!!!!
E sê bemvindo, é sempre bom ler o teu blog, faz-me rir...
Um grande abraço
Ass. Conchita ( não consigo colocar o meu nome no comentário, diz que a password esta errada e eu sei que não está!!!

Rafeiro Perfumado disse...

Conchita! Uma grande beijoca para ti!

maria disse...

Em qualquer profissão há quem passe por momentos de crise mais ou menos prolongados e nem sempre é fácil receber o apoio necessário ou ter direito a um tempo de pausa para a completa recuperação.E ninguém vive do ar, não há almoços pagos...Uma turma de adolescentes unidos na crueldade "desculpável" pela inerente rebeldia pode muito bem ser a gota de água.Sei do que falo, infelizmente.

Rafeiro Perfumado disse...

Acredito, Maria, mas uma "gota de água" não pode implicar pôr fim a uma vida.

M. Maia disse...

Olá mais uma vez,

A questão da gota de água é que ela não é do mesmo tamanho para todas as pessoas!...(:() Nem se pode medir a nosso belo prazer, só porque nos parece que é assim!!...
Somos todos iguais mas todos diferentes e por isso não podemos medir tudo pela mesma bitola, sob pena de não medirmos nada de jeito nem vermos nada à nossa volta!... (:() É preciso estar atento e não pensarmos que somos os "maiores da cantadeira" porque às vezes a vida troca-nos as voltas!! (:p))

Beijos e até sempre

M. Maia

M. Maia disse...

Não sei o que se passa com a conta do google, que não aceita a password embora eu tenha quase a certeza de que está certa!!!
Definitivamente não me dou bem com modernices!!!...

Bjs
M. Maia

Rafeiro Perfumado disse...

M. Maia, claro que a gota de água é diferente para cada um e cada um tem um copo (ou outro vasilhame) com capacidade diferente, mas há algo que tem de ser comum, o respeito pela vida. E, dado que este texto exprime a minha opinião, não posso deixar de ser sincero quando digo que desprezo quem prescinde de algo tão precioso por motivos tão discutíveis. Beijoca!

M. Maia disse...

Olá mais uma vez, "rafeirinho"

É claro que todos temos direito a ter as nossas opiniões, era só o que faltava que assim não fosse, já agora!!!(;) e aquilo que eu manifestei foi igualmente a minha própria opinião!! (;) No entanto, eu que também já tive opiniões fortes e absolutamente convictas, (como tu) fui, com o tempo e com as marradas da vida, mudando de opiniões e alterando as minhas convicções!! "É o peso da idade!!!" (:P() Enfim, a idade amacia-nos a visão e a percepção das coisas! Na verdade só se pode entender que alguém prescinda da sua própria vida se o sofrimento for sobre humano!!! E para o professor não seria? Só ele é que sabe e já cá não está para contar!!!

Até sempre, beijocas

M. Maia

Rafeiro Perfumado disse...

E se há coisa que eu aprecio é que as pessoas expressem a sua opinião, pois só assim se pode ter uma discussão saudável. E talvez um dia eu mude de opinião, mas até lá vou continuar a achar que o tipo era um destomatado! ;)

susana disse...

Acredita que se um dia me fosse suicidar porque era chateada por alguém, não íria sozinha para o inferno.....