Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Na prática vai dar ao mesmo

Este estabelecimento em Castelo Branco é visionário. Se formos a ver bem, ambos os colectivos não fazem ideia de onde estão, fartam-se de se babar, só dizem incongruências, são desdentados, usam fralda e foram lá despejados porque os familiares não têm tempo para tratar deles.
Até sempre,
Rafeiro Perfumado

71 comentários:

FATifer disse...

… como gostava de poder dizer que estás errado…

Abraço,
FATifer

Marta disse...

Pois...pensando bem, estás certíssimo :)

Nuvem disse...

Eu também gostava de poder dizer que não despejo a minha pipoca... mas é o que sinto e uma realidade que com uma actividade profissional escasseia o tempo para tratar dela a 100% :(
mas que é visionário, isso sim... até porque "de velho se torna a menino", não?
beijocas e boa semana

BS of Life disse...

Agora fizeste-me lembrar uma amiga minha que diz que os bebés são uns invertebrados... Que vergonha, Rafeiro. É tão importante o contacto entre a infância e a 3.ª idade.

Tulipa Negra disse...

Eu vinha aqui dizer qualquer coisa, mas isto deixou-me demasiado deprimida. Obrigadinha, é bom para começar a semana...

Mirian Martin disse...

Por outro lado... nada como o colo de uma vó e suas histórias... ;)

Cate disse...

True, true.

Dragão Azul disse...

Bela realidde... sem palavras.

Rafeiro Perfumado sempre atento.

Abraço!

Kapikua disse...

No interior do País, muitos sítios há em que os donos dos jardins de infância andam a mendigar...

Já os dos lares de idosos são ricos!

Porque não uma parceria estratégica para abranger todo o mercado?

grande abraço

Otário disse...

na volta juntaram o dois,
já que o trabalho é igual, né?

rauf rauf!

Felina disse...

Apesar do cenario duro e triste que pintaste, até se podia tornar interessante se os dois grupos interagissem

Dona Sra. Urtigão disse...

ORA!
Raramente concordo! E aqui,contigo e com alguns teus amigos. É bem certo que faça bem aos dois grupos esta convivência. Penso que se deva divulgar este conceito.

Só sedas disse...

Calma! Para tudo! Existe uma diferença... Uns cheiram a leite, outros a xixi (mas a culpa é de quem cuida neles)

TM disse...

E porque é que, sendo verdade o que dizes, é tão difícil de o aceitar?

uminuto disse...

em poucas palavras descrita uma dupla realidade
um beijo

Meio Cheio disse...

E é deveras prático, podem ser sócios vitalicios e os amigos de infancia serão efectivamente para sempre.
Muito bom!
Boa semana*

Mie disse...

Percebo a associacao que fazes mas esta um bocadinho forte.
A palavra "despejar" , estragou tudo.

Caia disse...

Nunca ouvis-te dizer que quando chegámos a velhos, somos de novo crianças? :P

Quando e como eu quiser disse...

A tua associação não anda muito longe da verdade. A única diferença é que as famílias das crianças voltam ao fim do dia para ir buscá-las, enquanto que a família dos idosos vão lá de vez enquando.

Rita, a dogmática disse...

Curta e dura. E fica tudo dito!
Beijinho

Gata2000 disse...

E tão certo como 2+2 serem...qualquer coisa, é que já por lá passate, e vais acabar por lá ficar de novo, com sorte limpam-te a baba e trocam-te as fraldas....

Janita disse...

Antes demais e, sem que uma coisa tenha a ver com a outra,lembrei-me,hoje, dos meus amigos albicastrenses. A Maria e o Mário. Um casal que não vejo há muitos anos e dos quais sinto imensas saudades.

Só concordo contigo num ponto: ambos os "colectivos" foram lá parar devido à indisponibilidade de tempo por parte dos familiares, para cuidar deles com o carinho e a atenção que merecem.
São estes os sinais dos tempos modernos meu querido! Todos trabalham para garantir o sustento da família e as crianças e os idosos não podem nem devem ficar sozinhos em casa.

Vamos agora ao cerne da questão; Eu até acho uma boa ideia, esta Instituição juntar no mesmo estabelecimento, pessoas que estão no início e no fim das suas vidas.
Senão repara: haverá coisa mais gratificante para um velhinho, que já nada espera da vida, do que houvir o riso alegre de uma criança?

Quando fores bem velhinho e fores para o canil Rafeiro, vais lembrar-te do que hoje te digo.

Beijiiiinhos

refemdabd disse...

Eu já sei, quando me tocar, qual o lar que quero ir. Deve ser uma alegria ver aquela pequenada toda.

Teté disse...

Podes estar carregado de razão, mas facto é que se a família ficar em casa a tomar conta das crianças e dos velhotes, depois também não arranja o guito para pôr o tacho na mesa... C'est la vie!

Beijocas!

cassamia zaratustra das metamorfoses disse...

eu sempre ouvi dizer que a velhice e a meninice andam de mão juntas, tu econtraste a prova provada da coisa ahahahahah

Ministar disse...

Se víssemos as coisas por essa perspectiva, também nós somos DESPEJADOS todos os dias no nosso local de trabalho...

A única diferença é que normalmente ninguém nos vai deixar, vamos nós mesmo como se fossemos felizes e contentes.

Por isso se há dias que gostamos de trabalhar, também deve haver dias que a minha princesa gosta de estar na creche.

Manuela disse...

Rafeirinho, eu considero que pode existir uma óptima interacção entre os dois grupos etários. Tudo vai da estratégia utilizada; pode ser benéfica para as crianças e para os velhotes.
Um abraço.

Speedy disse...

é o chamado dois-em-um. Abraço

Malena disse...

Tiveste piada! :) No entanto, a verdade é que há experiências muito interessantes em que os idosos fazem o papel de avós "emprestados", contando histórias e brincando com as crianças. Isso faz com que os mais velhos se sintam úteis e os mais novos aprendam a conviver com eles. :)

MEU DOCE AMOR disse...

E agora? O que fazer perante esta realidade?

Raufbeijinhobéubéu

Sónia Caires disse...

Olá!
Os idosos tornam-se novamente crianças...e tenho muito respeito e um grande carinho por eles.
Beijos.

turbolenta disse...

Nunca ouviste dizer que "depois de velhos voltamos a ser crianças"?
Portanto o reclame está correcto.
E se as placas estão conforme os andares, então continua tudo a bater razoavelmente certo.
Os idosos como têm menos locomoção ficam no andar de baixo enquanto os mais pequenos como têm de ir ao colo dos pais podem perfeitamente ir para o 1º andar.Só há um pormenor que não bate certo e que pode causar alguns distúrbios>: o ruído.
Pois os bébés choram mais (alguns até berram e guincham o dia todo)e os barulhos incomodam (ouvem-se melhor)se forem feitos no andar de cima.Logo, os velhotes são mais lesados.
Mas como também têm menor audição e muitos já pouco ouvem... a lógica de ficarem no r/C é mesmo a melhor opção.
Pelo meu ponto de vista não há , então, objecções a fazer .Podem "conviver" todos em harmonia no mesmo prédio.
beijos

ψ Psimento ψ disse...

Tem a sua lógica de facto, e assim até dá para avós e netos!! Acho muito inovador!!

paulofski disse...

No fraldário:

Pedrinho - Avô Zé, porque é quem tem uns ocúlos tão grandes?

Avô Zé - Ahhh, é para te ver melhor meu menino!

Pedrinho - Avô Zé, porque é quem uma coisa aí enfiada no ouvido?

Avô Zé - Isto? É para te ouvir melhor meu menino!

Pedrinho - Avô Zé, porque é que se segura a isso... à bengala?

Avô Zé - Ohhh, é para andar melhor meu menino!

Pedrinho - Avô Zé, porque é que tem de pôr umas fraldas Tena?

Avô Zé - É para ca... caber melhor...! Diacho do puto que não há maneira de se calar!

Imperator disse...

polivalência financeira

Olhos Dourados disse...

São as coisas da vida!

Lala disse...

Concordo com o Imperador: Polivalência financeira!!! e assim as criancinhas até passam horas a fio com os avós... isto também pode ser uma forma de voltar aos tempos de antigamente, em que os filhos ficavam em casa dos avós até irem para o 1º ano... anyways, eu cá escolhi o melhor infantário que pude para a minha filha... é que não me posso esquecer que ela é que me vai escolher o lar... nunca se sabe...!

Dono das galinhas disse...

A contastação de factos reais permite muitas vezes momentos de humor; E este é mais um.

Maria Santos disse...

ora aí está um negocio com futuro! Proponho-to: tu percebes de conta e eu sou assistente social... calhando a tua jove é enfermeira (tem cara disso)... fattamo-nos de ganhar dinheiro... com velhos...hum?? que tal???

Parisiense disse...

Nem sempre as razões são essas....falta de tempo ou disponibilidade.
Por vezes é mesmo não conseguir, não ter forças, não estar perto.....
Há muitas razões desconhecidas de muita gente....e eu sei do que falo.
Será que desta eu vou conseguir deixar o meu comentário??!!!

Beijokitas

Parisiense disse...

Consegui....hihihihiihhi

Kássia Kiss disse...

Isto fez-me lembrar uma história verdadeira:

Tinha a minha Lucy um ano de idade e era quase impossível de aturar. Um dia, para fugir à regra, obedeceu-me quando a chamei. Até se sentou ao meu comando! Mas, quando eu, toda satisfeita, me preparava para lhe pôr a trela, a piquena, num gesto rápido que só os terriers conseguem fazer, escapou-se-me, atravessou a rua num momento em que felizmente não passavam carros e entrou num lar de idosos!

Foi isso mesmo: num lar de terceira idade!

Lá fui eu, atrás dela, preparada para ouvir os maiores impropérios. Mas as funcionárias de serviço foram inesperadamente simpáticas, logo se prontificaram a ajudar-me a apanhar a cadelita desvairada, que corria pelos corredores e, vendo portas abertas, até visitou alguns "acamados". Sempre foi simpática, a piquena.

Mas tive mesmo sorte! Quando disse a uma das funcionárias: "Só espero que ela não estrague nada", recebi como resposta: "Não se preocupe! Aqui é tudo à prova de crianças!!!"

Sandra disse...

Eu até gostava de ter algo a dizer...mas não tenho, porque contra factos não há argumentos...

...e olha que é difícil deixarem-me sem argumentos!!

bjs
Sandrablogwithaview

Fragmentos Culturais disse...

... pois! Podes ironizar, mas fazemos todos o mesmo percurso :)

A parte final é que é 'a doer'! Que tempos se vivem!!

beijo,

AmSilva® disse...

Este é o que se pode chamar de curto e grosso!!
Tanta verdade e em tão poucas palavras.
Abraço

C Valente disse...

Passei e deixo as cordiais saudações amigas

.I. disse...

Há uma diferença substancial entre os infantes e os gerontes (caramba, que eu sei de umas palavras estrambólicas!). As famílias não sacam os tostões aos próprios infantes para se livrarem deles, enquanto que nos caso dos gerontes... bem, está bom de ver.

Kotta1947 disse...

Rafeiro não sei onde as vais buscar (ideias) mas fiquei um pouco assustada pelo que me espera. Na velhice voltamos a ser crianças e a sorte é numa ou noutra faixa etária sermos bem tratados.Abraço

wednesday disse...

Ao menos só se estraga uma casa... :P

Sofia disse...

Ui...é o que se chama continuidade do ciclo vital ;-)
Mas, deixa-me que te diga: a minha filhota iniciou há semanas o jardim de infância e: a) já não usa fralda; b) tem os dentes quase todos; c) tem um raciocínio fabuloso e d) sabe muito bem onde está!
Falta-me um referir um ponto mas não o vou fazer porque é despropositado.
Beijo,Sofia

Salvador disse...

rsrsr...

Somos mesmo um País com os extremos a tocarem-se. Espero é que ambos os colectivos sejam alvos de cuidados extremosos ))

Graça Pimentel disse...

Uma realidade bem dura.

beijo

MZ disse...

Humor negro, sr. Rafeiro?!
Não trates bem os filhos, não... olha que são eles que te vão escolher o lar.

*

AEnima disse...

Acho que ha uma nova iniciativa de juntar lares com creches para... (como era o discurso?)... dar uma educacao mais global e nao sei o que. Ao que parece as criancas tem nojo de velhos, porque nunca convivem com eles... e o que os pais nao ensinam, tem que ensinar a escola... ne? E e' da maneira que o estado tb poupa uns tustos com espacos 2 em 1.

carpe vitam! disse...

Por acaso, já me tinha perguntado porque é que não se juntam os velhos com os novos. é que se matam realmente dois coelhos duma cajadada - os novos ganham avós e os velhos ganham netos!
Nem todos os lares e jardins de infância são uma má alternativa a ficar em casa com alguém a tomar conta.

Táxi Pluvioso disse...

Eu acho que eles, para facilitar o trabalho da secretaria, não chegam a sair de lá.

Rafeiro Perfumado disse...

FATifer, gostavas? Tens algum prazer em contrariar-me, é? Abraço!

Marta, não digas isso como se fosse uma surpresa eu estar certo! ;)

Nuvem, em ponto nenhum disse que esta acção era por maldade, claro que é uma necessidade, imposta por esta vida parva que levamos. Beijocas!

BS of Life, claro que é importante, até podem partilhar vírus e tudo!

Rafeiro Perfumado disse...

Tulipa Negra, sempre ao dispor, cara amiga!

Miriam Martin, isso de meter crianças ao colo de velhos desconhecidos é má ideia, nos tempos que correm...

Cate, and sad, sad.

Dragão Azul, esta saltava à vista! Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Kapikua, e achas que os donos dos lares de idosos vão querer partilhar o seu sucesso? Abraço!

Otário, sim, só na altura de dar a comida e a chucha é que é capaz de haver alguma diferença! ;)

Felina, mas sempre controlados, que há bebés danados para a brincadeira!

Dona Sra. Urtigão, também acho, certos artigos, como as fraldas, ficam mais em conta quando são comprados aos milhares.

Rafeiro Perfumado disse...

Só Sedas, e tens a certeza que apenas pelo olfacto os conseguirias distinguir?

TM, a mim não custa minimamente a aceitar, até sei que lá vou parar e tudo!

Uminuto, e dura. Beijo.

Meio Cheio, e com sorte até lá arranjam emprego, já viste o que era? ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Mie, infelizmente é a palavra certa. Não é de boa vontade, mas na prática é o que é feito.

Caia, já, e até tenho observado comportamentos desses.

Quando e como eu quiser, e com uma frequência cada vez menor. Mas se assim o texto já está “violento”, imagina se eu falo dessa parte...

Rita, a dogmática, e ainda têm a lata de dizer que o tamanho importa! Beijinho!

Rafeiro Perfumado disse...

Gata2000, e com mais sorte ainda uma enfermeira ruivaça!

Janita, da maneira como a minha vida vai e pelos caminhos que vou trilhando, o mais certo é mandarem-me abater! ;) Beijocas!

Refemdabd, eu prefiro ir para um retiro com enfermeiras suecas. Eu sei, é uma esquisitice minha...

Teté, e eu não sei? Mas que algo está errado nesta equação, sem dúvida. Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Cassamia, e com a conta bancária também, pelos vistos.

Ministar, eu vou todos os dias trabalhar com um sorriso nos lábios, mas apenas porque sei que ao fim do dia posso sair de lá por minha livre iniciativa, sem depender de ninguém! ;)

Manuela, também acho, mas não sei porquê acho que neste caso é mesmo aproveitamento do espaço. Beijoca!

Speedy, e no caso do pai / filho trabalhar lá, um três em um! Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Malena, não poderia estar mais de acordo. Aliás, coisas do género poderiam ser feitas com quem está a viver do rendimento mínimo, tornar-se-iam úteis e sentir-se-iam úteis.

Meu Doce Amor, infelizmente pouco a fazer, é toda uma sociedade que está assente neste princípio. Beijoca!

Sónia Caires, já somos dois, acredita. Beijos!

Turbolenta, claro que podem conviver em harmonia, só é pena que “cá fora” o mesmo já não se passe, com culpas de parte a parte. Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

Psimento, inovador e um excelente aproveitamento de sinergias! Abraço!

Paulofski, bastaria Avô Zé dizer-lhe: deixa-me fazer uma forcinha e já vais ver para que serve a fralda, netinho querido!

Imperator, terá alguma coisa a ver com o Feng Shi geracional?

Olhos Dourados, define “coisas”...

Rafeiro Perfumado disse...

Lala, excelente raciocínio, pode ser a diferença entre calhares num lar apenas com a TVI e SIC ou um com direito a VH1, Sportv, etc... ;)

Dono das Galinhas, sim, se não levarmos estas cenas com uma certa dose de humor, estamos bem lixados. Abraço!

Maria Santos, só se eu os puder lavar à mangueirada!

Parisiense, conseguiste! Já não te vou meter num lar sem saídas de emergência! Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Kássia Kiss, até estranhei não te pedirem para ir lá mais vezes. Acho que o maior terror desses lares é a rotina, pelo que uma cadela a correr pelos quartos até seria bem vinda! Beijoca!

Sandra, quando se trata duma realidade tão nua a crua, os argumentos são poderosos. Beijos!

Fragmentos Culturais, a não ser que até lá me caia o Euromilhões e termine os meus dias com duas enfermeiras ruivas, a darem-me banho de esponja! Beijo!

AMSilva, e olha que até me estiquei muito... Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

C Valente, e eu retribuo, com uma vénia até roçar com os cabelos nos sapatos.

.I., tens de me dizer onde vais encontrar essas palavras tão caras, pá... Geronte é coisa fina!

Kotta 1947, a única chatice é que não nos deixam mamar... ;) Beijoca!

Wednesday, e com um pouquinho de habilidade até se fazia uma casa engraçada.

Rafeiro Perfumado disse...

Sofia, e que quando calhar a vez dela no Lar de Idosos essas variáveis se mantenham inalteradas! Beijocas!

Salvador, aí é que a porca torce o rabo, a cauda e mais uma data de coisas.

Graça Pimentel, e sem meios de ser amaciada. Beijo.

MZ, este não é bem negro, é mais cinzento. Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

AEnima, já agora faziam lá a escola também, já que é para a molhada, que seja os conflitos de geração todos juntos. Beijoca!

Carpe Vitam, estás a ver? Alguém se antecipou a ti e descobriu esta mina!

Táxi Pluvioso, de bebé a idoso num único despacho? Bem, és mais sarcástico que eu!

hesseherre disse...

AS CRIANÇAS POSSIVELMENTE CHEGARÃO LÁ....
MAS OS IDOSOS ESTES SÓ CHEGAM AO ESTADO MENTAL DAS CRIANÇAS...NÃO FAÇAS PIADA COM ISSO RAFEIRO, QUE ROMPO RELAÇÕES SEXUAIS CONTIGO.RAUF!