Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Expressões estranhas, para não dizer estúpidas – O que não mata engorda

Fia-te neste ditado e depois diz que começas a pagar dois bilhetes nos transportes.

Texto tão brilhante que teve de ser removido para um local mais seguro, mais precisamente o livro Agarrem-me ou dou cabo desses palhacitos!

63 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

fast-food... mata e engorda!! hehehe

Petra disse...

Por acaso uma expressão nada bem conseguida.
Mas há outras...
Quando dizem aquela "se morrer vou deitado"....
Aiiiii... olha que essa também dava direito a umas linhas rafeirosas não?

FATifer disse...

Por mais que não duvide que também nessa vejas algo de incongruente, prefiro a versão anglófona dessa expressão “what does not kill you will only make you stronger”. (a versão portuguesa parece uma tradução dos indivíduos que fazem a s legendas dos filemes!)

Abraço,
FATifer

PS – não estranhes que o teu comentário tenha desaparecido do meu último texto… :(

Julie D´aiglemont disse...

Essa expressão é mentira, porque a mim tudo engorda. Aposto que se ingerisse arsénico, engordaria... antes de morrer, claro! Mas não estou a pensar em tirar isso a limpo...

MRPereira disse...

O tuga é mesmo tonto... Agora o que não mata engorda...

Aqui há uns anos apanhei uma intoxicação alimentar e não morri... Perdi foi 9 kilos numa semana!

Abraço

Vício disse...

essa expressão talvez tenha sido inventada por alguém que apanhou uns bons açoites e não morreu mas ficou todo inchado e devem ter confundido os inchaços com gordura...

Orquídea Selvagem disse...

Tu e a tua mania para malhar nos usos e costumes lusitanos!! (e depois ainda há por aí umas alminhas a falar mal dos Tugas!...)

Não sei a origem desta expressão mas deve ser uma das expressões que aprendi ainda na mais tenra idade. Lembro-me perfeitamente de ser uma traquinas "Maria Rapaz" e de andar a brincar na rua com a "canalha" da do burgo... e quando nos caía ao chão alguma coisa que estávamos a comer, soprávamos e dizíamos: 2o que não mata engorda"...
É claro que eu nunca cheguei a apanhar uma dor de barriga por mera sorte!

Agora não me está a surgir nada mas há expressões bem mais descabidas do que esta. :P


Beijocas :)

Dragão Azul disse...

o que não mata engorda... e o que mata imagrece???

É como dizes " E a malta que morre e incha?"

Abraço!!

Utena disse...

Cá para mim o melhor que faço é fechar a boca a frases idiotas e abrir para degustar belos repastos na companhia de bons e queridos amigos.
O resto? O resto não interessa.
Beijocas

Me,myself & I! disse...

Esta expressão não é das mais bem conseguidas,não senhor...

Isabelices disse...

Pois sabes que mais?

Eu acho que esta frase foi inventada por uma mãe das antigas mesmo!

Já ouviste alguma vez uma Mãe "marinheira de 1ª viagem, já que estamos numa de ditados ou expressões", falar de cuidados a ter com cuidados e comida de bébé?

Não! Pois bem me parecia...

S* disse...

ahahah Obrigada pela gargalhada matinal.

Bem, é uma expressão que uso muitas vezes. Tudo engorda, mesmo uma folhinha de alface.

aespumadosdias disse...

As expressões deviam ser:
"Se não comes morres" e " engordar pode levar à morte".
É a vida...

Ardnaxela disse...

Eu gosto é das contradições que existem em muitas delas, ora vejamos: temos a 'Quem tudo quer tudo perde!' e logo a seguir temos 'Quem não arrisca não petisca!'e também existe aquela do 'ou é carne ou peixe' então e os vegetarianos e vegans e essa malta toda?!

Beijoca

Marta disse...

Concordo contigo! Esta coisa do matar ou engordar no meu caso quase que mais vale a morte uma vez que engordar está fora de questão.

;)

turbolenta disse...

Pois a minha frase preferida é "a mim tudo me engorda... Até a água"
Mas a que referes ouço-a desde os primórdios da minha já longa vida.
E vem-me à memória uma frase que a minha mãe dizia com assiduidade: "não faças isto porque podes morrer...cuidado que aquilo mata!".
E eu tinha mesmo medo destes reparos que ela me fazia.
Um dia, fui presenteada com uma bela refeição: um prato de favas.
Eu, como as não queria comer disse:"Não como! não gosto! posso morrer"
Sabes o que ela me respondeu: "Vá depressa! toca a comer e já...porque o que não mata engorda"
Ainda protestei. Levei uma galheta na boquinha e pronto... comi...e não morri.
Mas não sei se foi por isso mesmo, por não ter morrido daquela vez que, a partir daí, é só engordar.
lol

Brown Eyes disse...

E...repito-me. Genial!!!!

Janita disse...

Olha Rafeirito; qualquer dia quem morre engasgada por tanto te vir aqui degustar, sou eu!
Sim... porque isto de rir, ainda com a boca cheia, pode dar pró torto.

1ª- Engordancídio.

2ª- Desconsolandicídio.

3ª- Duplomicídio.

4º-GGGGGGGGRRRRRRRRRRRRR

Felina disse...

Acho que essa expressão nasceu quando descobriram que se podia comer certos cogumelos e outros não...

Orquídea Selvagem disse...

Agora ao ler o comentário da Felina devo lembrar que: Todos os cogumelos se podem comer... só que uns só se comem uma vez na vida...
hehehehe

Nitrox disse...

Normalmente um gaijo (ou gaija) que morre afogado fica uns bons kilitos mais gordo.

carol disse...

Já não basta o Rafeiro ser louco, também os seguidores o são! O que vale é que a malta ri-se e pronto! Ou devo dizer prontos? Com o novo a cor do horto gráfico já nem sei!

Rauf! Rauf!

Malena disse...

Não quero saber!!! O povo é sábio e eu quero acreditar no provérbios, pá! (Embora, de acordo com este, devesse comçar a não comer!) ;)

pink poison disse...

Hoje em dia tudo nos faz mal, eh pá, desde que demos ao nosso corpo o que precisa... Que engorde mas que eu seja saudável...

Teté disse...

Expressões parvas não faltam por aí, umas contradizendo as outras, como "quem espera sempre alcança" ou "quem espera desespera".

Esta também tem outra expressão não totalmente contraditória, mas noutro sentido: "Não mata, mas mói"! O que normalmente se emprega para dores ou acidentes. Porque aí "o que não mata engorda" ainda faria menos sentido. Um fulano está com uma grande dor de dentes, por exemplo, à conta disso nem come e depois... engorda??? :)))

Beijocas!

TERESA SANTOS disse...

Santa ignorância!

Essa frase nasceu (penso) em defesa da poupança da água.
Aplica-se a uma coisa -leia-se, alimento - que cai ao chão e se come sem que se limpe previamente.

Não comeces a espernear.
A frutinha, por exemplo...

Rafeirinho ignorante!

Carolina Tavares disse...

Muito inteligente as colocações. É isto que dá o pensamento cartesiano de causa e efeito, boa explicação de sua falibilidade.

Já que falar de comida fala de prazer... e o que não mata, não engorda (ao menos de início) e dá imenso prazer em comer? Aff... é isso mesmo ;)

Nuvem disse...

Já viste tudo o que ele teve de experimentar só para poder dizer que não matava?
u pela minha parte sei que TUDO engorda... mas sabe tão bem :)
beijocas

Fernanda disse...

Eu só devo comer coisas que não matam
porque só engordo.
Beijokas.

Susana Gatita disse...

Uuumm! Vou ter de discordar.
Esse raio dessa frase ainda há bem pouco tempo funcionou comigo... tudo o que comia me estava a matar, acabei por ter de tirar uma peça deficiente... agora, como e não me mata.... estou a engordar! Quem escreveu isso, sabia da coisa ein?

palavrasasolta disse...

Oi Rafeiro!
Adorei o teu post mas a mim deram-me outra justificação para essa expressão.
Se me permites a ousadia, compartilho-a contigo.
Então é assim: havia dois irmãos gémeos, identicos como duas gotas de àgua. Acontece que um dos gémeos era assim para o ruinzito e metia-se em encrencas por tudo e por nada até que um dia a acusação é grave: homicidio.
A policia conseguiu provar que o gémeo manhoso era o responsável pelo crime mas não conseguia identificar qual dos gémeos era o certo. Por isso, para prevenir, prendeu os dois irmãos. Passado um tempo, o chefe da policia mandou soltar um dos irmãos.
As pessoas perguntavam-se porquê, mas nesta altura não preciso de especificar mais, certo?

Laura disse...

Às tantas não gostaste do produto que a tua jove te deu e vai daí...o que não mata; engorda... vá lá, foi?

Beijinho.

laura

Luis disse...

Meu Bom Amigo,
O seu Post é digno de nota mas o comentário o "palavrasasolta" não fica atrás.Rsrsrsrsrs
Um abraço amigo e a ver se não morro nem engordo tão cedo...

Sun Iou Miou disse...

"os cadáveres têm uma certa tendência a perder peso"... tu às vezes fazes cá umas frases mais do que perfeitas!

Rafeiro Perfumado disse...

Especialmente Gaspas, o problema é que engorda rapidamente e mata de forma lenta!

Petra, só pela parte dos ditos que existem na nossa cultura tinha material até morrer, em pé ou deitado!

Fatifer, tens razão, a versão inglesa também é um bocado parva. Assim de repente lembro-me de uma data de coisas que não te matam mas que não te fazem mais forte. Imagina partirem-te os ossinhos todos, por exemplo. Abraço! PS: não, não estranho, por aqui aconteceu o mesmo, o melhor é ignorar.

Julie D’aiglemont, eu se fosse a ti nem tirava isso a sujo. ;)

Rafeiro Perfumado disse...

MRPereira, nota-se que quem criou esta expressão não conhecia o mundo alimentar que existe nas feiras, imediações dos estádios e afins. Abraço!

Vício, ainda por cima alguns dos açoites devem ter sido na cabeça, com uma viga de ferro.

Orquídea Selvagem, se eu malho nos nossos costumes é porque até gosto deles, mas alguns bem que lhes fazia bem evoluir. E quem melhor para dizer mal dos tugas que os próprios tugas? Ao menos temos conhecimento de causa1 Beijocas!

Dragão Azul, a longo prazo está provado que quem morre emagrece, mas até lá chegar há muita coisa a engordar, nem que não sejam os vermes! Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Utena, isso da boca fechada leva-nos para outra expressão cretina, “ou entra mosca ou sai asneira”. Beijocas!

Me, nyself and I, uma entre uma longa lista de imbecilidades.

Isabelices, pelo que me vou apercebendo, os cuidados que uma mãe tem com os filhos são representados por uma linha que vai descendo à medida que o número de filhos cresce. Dava um gráfico giro...

S*, e então se for um ganso recheado com pão... ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Aespumadosdias, com variações, pois se comer um cogumelo venenoso morre, e mesmo que não engorde vai certamente morrer, um dia.

Ardnaxela, belos exemplos que deste, alguns a merecerem uma reflexão mais profunda, de pelo menos quatro metros. Quanto ao último, para mim é simples, ou é carne ou é comida lixada de comer. Beijoca!

Marta, há um dito que, apesar de parvo, se aplica aqui “nem tanto ao mar nem tanto à terra”. O que significa que deves ficar na praia, com água pelo joelho. ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Turbolenta, no meu caso o drama era quando a comida era peixe. Felizmente a maior parte das vezes o acompanhamento era puré, e que bem que se esconde coisas debaixo daquilo. ;)

Brown Eyes, espero que o “genial” não seja para o autor da expressão! E para mim também não, que coro facilmente.

Janita, aviso-te já que tenho uma equipa de advogados para tratar desses casos, pelo que qualquer processo que me tentes levantar terá sérias consequências. Os tipos não são grande coisa em tribunal, mas batem com força! Beijoca!

Felina, mais uma vez imagino uma fila de voluntários a testarem as várias espécies.

Rafeiro Perfumado disse...

Orquídea Selvagem, e há aqueles em que a pessoa até se imagina gordo, e magro, e na cama com duas ruivas. Espera, para isso não é preciso comer cogumelos...

Nitrox, acho que nesse caso ficaria melhor “uns litritos” mais gordo. ;)

Carol, já o disse e volto a dizer, muitas vezes os comentários são bem mais interessantes que o texto em si. E nada de ficarem inchados, olhem que isso engorda! ;)

Malena, partes de uma premissa errada, o povo ser sábio. Já viste as últimas sondagens? O PS está à frente...

Rafeiro Perfumado disse...

Pink Poison, ora nem mais! No meio está a virtude, dizem, o que apesar de ser demasiado generalista, até se aplica neste caso.

Teté, das expressões mais contraditórias que conheço é “não há duas sem três” e “À terceira é de vez”. Decidam-se, porra! Beijoca!

Teresa Santos, há tanta coisa que se come sem ser limpa previamente, e olha que engorda e muito, até pode dar origem a criancinhas! ;)

Carolina Tavares, relativamente a “isso”, consta que até queima muitas calorias! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Nuvem, e aposto que as experiências tiveram um fim trágico. Beijocas!

Fernanda, não desesperes, pois “a esperança é a última a morrer”. Beijocas!

Susana Gatita, tu já leste bem o que está por cima da caixa de comentários? Estás consciente dos perigos que corres por discordar da minha pessoa? E claro que emagreceste, certamente que a peça deficiente tinha o seu peso, certo? ;)

Palavrasasolta, nota-se que essa história não se passou em Portugal. Cá, a ser alguém preso, era o gémeo bom, pois o mau seria presidente de câmara e com imunidade. E claro que engordaria, à conta dos banquetes pagos pelo erário público. Mas gostei da teoria...

Rafeiro Perfumado disse...

Laurinha, e achas que eu diria isso aqui? Arriscava-me a emagrecer e muito! Beijoca!

Luís, isso, que nos mantenhamos elegantes e a respirar por muito tempo! Abraço!

Sun Iou Miou, nem o La Palice diria melhor! ;) Abracinho!

Sandra. disse...

:D

Bou deixar de te falar, bou te riscar do meu orkutxi e do émésséne pq simplesmente tubaralhas me! pracasu és um dog ca mania das grandezas?? axas te um tubarão?? N ÉS NÉ!!! diz me agora o "kékeu faço" , já ando tum abariadinha c o q hei de ó naum kemer pah...como n posso engordar só me resta a opção de comer pa merrer?????
E o pior, merrer desconsoladinha de toudo, pq xiculates "bainobatalha"

(kemer pa merrer...pfffffff...sou tum desinfeliz)

besuuuuuuuuuuuuuuuus

TERESA SANTOS disse...

Como disse?...

Ups!!!
Vou-me embora, e já!

MARGE SIMPSON disse...

Vou por aquilo que mata.. lentamente que hoje é quase tudo.. morrer saudável seria uma grande chatice! Nem um órgão se vai aproveitar para transplante.. aposto...o povo português inventa sempre uma desculpa para o mal..ou mata.. ou engorda..comida fast food e dietética a mim nem mata nem engorda.. não a como... vou por a que mata..porque engordar não engordo...por muito que tente.. de modos que.. é mesmo pelo lado do cadáver que vou... quem sabe se depois de estendida no caixão as flores me ponham um ar mais cheio..!!! Estou mesmo com altas expetativas do que vai acontecer pós-mortem... como serão por lá os provérbios, as comidas...os divertimentos...por isso faço sempre tudo em função do que mata.. deixo a engorda para outros!

paulofski disse...

Pois olha, numa certa tarde na minha longínqua adolescência a dita expressão foi dita e até me fez sentido. Sentados à sombra de uma cerejeira o meu irmão comia alarvemente umas rechonchudas e vermelhonas cerejas, quando eu, desconfiado, abri uma e dei conta de um recheio larval. Resposta do glutão: "deixa lá, o que não mata engorda". Morrer, não morreu, agora se engordou!!!

Quanto à malta que morre e incha, o que incha, desincha!

Francisco Castelo Branco disse...

Só gosto mesmo de comer aquilo que mata e engorda

abr

Lima e Tequilla disse...

Eu acho que só inventaram esse provérbio para despachar as pessoas que nos chateiam por aquilo que comemos. Porque já que tudo o que ingerimos (excepto a água) engorda, se morrermos daquilo que estamos a comer já não temos que ouvir os outros a chagar-nos a paciência ;)

Kotta1947 disse...

Olá rafeiro e esta...
Espera enquanto eu chamo um táxi.
O que é que isto quer dizer?Xau

Bongop disse...

Bah...
Gosto mais "De pequenino é que se torce o pepino!"
Toca a torcer todas as crianças e homens pequenos deste país!

AmSilva® disse...

Não está mal esmiuçado não senhor!!
Ainda me recorda uma outra:
Água corrente não mata gente!
No sentido dito da coisa tem a ver com pequenos regatos que existem nas matas...
Mas poderia ser aplicado no caso das enchentes e enxurradas no Inverno...
Se bem que hoje em dia todo e qualquer curso de água pode se considerar como contaminado, logo mata!!

Leana disse...

Nem de propósito, hoje no meu blog falei por lá de coisas que não matam (só se não calhar!) e, supostamente emagrecem!

**

Junkie Jones disse...

Olha lá ó rafeiro, para tua informação, e dos demais ignorantes, esse ditado vem dos tempos da fome, tempos distantes destes em que enfardas até rebentar pelas costuras.

Rafeiro Perfumado disse...

Sandra, só acredito se me mandares isso assinado e reconhecido notarialmente! Beijocas!

Teresa Santos, és uma mariquinhas. ;)

Marge Simpson, eu gostaria de acreditar na vida pós-morte, mas os testemunhos são poucos, pelo que realmente o que importa é aproveitar a vida pré-morte, esta pelo menos é garantida!

Paulofski, claro que engordou, era frutinha com proteínas! E se os passarinhos as comem e as pessoas comem os passarinhos sem morrerem, vocês limitaram-se a saltar um passo. Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Francisco Castelo Branco, mas olha que esse gosto é capaz de ser fugaz. Abraço!

Lima e Tequilla, eu estou mais em crer que isto foi inventado por uma mãe que não teve muito tempo para preparar uma comida em condições. ;)

Kotta1947, ou há aí um qualquer significado sexual que eu estou a perder ou quer dizer para a pessoa ficar sossegada enquanto a outra vai chamar um táxi. ;)

Bongop, desse já falei, pá, mas só que eu defendo que de pequenino se deve torcer o pescoço, que é quando estrebucham menos.

Rafeiro Perfumado disse...

AMSilva, então se formos a pensar nos tsunamis... Abraço!

Leana, ao ler o teu texto a minha alma até ficou parva. Acho que vou demorar umas semanas até recuperar... Beijoca!

Junkie Jones, em meu nome e dos demais ignorantes agradeço a informação, quer sobre a origem da expressão quer por saber que agora não há quem passe fome.

Sérgio Pontes disse...

Adorei o post, mas delirei foi com a "Label"

LOOOOOOL

Eduardo Ramos disse...

pois realmente! não é bem assim!... deixa ver... se um violador... não matar e só abusar... ela pode engordar... caso tenha engravidado... né?

Junkie Jones disse...

Olha lá ó rafeiro, não chutes para canto.

Táxi Pluvioso disse...

Acho que é o que têm dito do memorando da troika, o que não mata engorda. Veremos, veremos.

Rafeiro Perfumado disse...

Sérgio Pontes, isso é o mesmo que ir ao cinema e dizer que se delirou com os créditos finais, pá!

Eduardo Ramos, e desde que o violador não tenha um ataque cardíaco.

Junkie Jones, nunca faria tal coisa, o meu passado como ponta-de-lança não o permite!

Táxi Pluvioso, neste caso acho que não vai matar e vai-nos emagrecer.

Paula Raposo disse...

Hehehehehehehehe!!!!!!!