Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Para onde mando o Currículo?

Em virtude de não ter lido com atenção a totalidade das cláusulas do meu contrato de trabalho, de vez em quando sou obrigado a representar a minha empresa em sessões de apresentação, seminários técnicos e outras actividades potencialmente danosas para a saúde dos meus neurónios.

Por diversos motivos, entre os quais a cláusula de rescisão existente no meu contrato, tenho evitado falar aqui de assuntos directamente ligados com o meu trabalho, mas a situação que vivi recentemente obriga-me a correr esse risco. Com efeito, a última estucha à qual tive de ir foi um Seminário no Banco de Portugal, subordinado ao tema das notas de euro, tema só por si capaz de colocar o cérebro num estado de hibernação quase definitivo.

Mas nem foi propriamente o tema que me chocou, foi a quantidade de gente que estava na organização daquilo! Chegado à entrada, sou confrontado com um primeiro controlo:
- Nome, por favor.
- Rafeiro Perfumado, da empresa que não me paga para lhe fazer publicidade. O meu nome é o que está ali, por baixo do seu dedo...

Olhou para mim, não sei se me conhecia, o certo é que acreditou no que lhe dizia, apesar de que eu podia ter simplesmente lido o nome que estava duas linhas abaixo. Enfim, o estranho é que dois passos à frente encontro novo controlo, nova listinha, desta vez para nos darem a documentação e apontarem um colega que me iria indicar o local da reunião. O dito colega estava situado a dois passos de distância (deve ser alguma norma comunitária que eu desconheço, colocar os funcionários dos bancos centrais a dois passos uns dos outros), o qual simpaticamente me apontou a porta por onde eu deveria passar. E ainda bem que o fez, porque a alternativa dava pelo nome de WC, que teria sido certamente a minha escolha e levado a perder toda a apresentação.

Ao olhar para aquele pessoal todo, não pude deixar de os visualizar como sacos de dinheiro com pernas, com a inscrição “impostos de malta como o rafeiro”, pois era de facto impressionante a quantidade de pessoas da organização.

Já lá dentro, foi a luta contra o sono. Então como era em anfiteatro, estava sempre a pensar no que seria adormecer, dar uma cabeçada no tipo da frente e desencadear um efeito dominó, em que o assistente da primeira fila daria uma cabeçada na fruta do orador.

Não vos vou maçar com o conteúdo do seminário, só que obedeceu aos critérios normais para ser considerado de sucesso, metendo a cada duas frases uma expressão em inglês, caso contrário seria logo considerado garbage. A derradeira fase, a das questões, é para mim a mais tortuosa, onde a meta da saída está à vista, pois a maior parte das pessoas quer-se pirar, mas cria-se um silêncio embaraçoso, degenerando num burburinho abafado com questões que se colocariam caso o Benfica não fosse dar na TV, burburinho esse felizmente poucas vezes materializado em questões. O pior é quando há um animal que perde a vergonha, aquilo é como se uma barragem se abrisse, e vai a carneirada inquisitiva toda atrás. Epá, vão para casa e pesquisem na net, deixem-me ir embora!

Finalmente, a mania que aquela malta tem com os títulos académicos. Contei 27 “sô tor”, 18 “Doutor” e 1 “fosca-se, que esta treta nunca mais acaba”. Adivinhem qual foi a que eu disse...

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

54 comentários:

Anónimo disse...

Das 3 hipóteses apresentadas: casamento, bejeca e amendoins e wc nenhuma me fascinou especialmente. O casamento está fora de questão, uma vez que já tenho um e muitas vezes não sei que lhe fazer, bejecas não sou apreciadora, mas adoro amendoins (terei ascendência simia? nunca tinha pensado nisto...mas vou pensar, WC???!!! não me parece pelo menos não agora, porque confesso é um das divisões da casa que uso com alguma frequência... será da idade?!!! logo só posso mesmo ser a cusca, a dita cuja, a que gosta de meter o nariz em assunto alheios...
Bom tudo isto para dizer que já fiz uma formação sobre notas de euro e devo confessar que não sei porquê uma vez que um espécime raro, a quem vejo muito poucas vezes a côr. Mas lá está foi por questões profissionais, o meu patrão lá acha que me paga muito e logo que eu conheço a côr do dinheiro... engano dele...tudo isto para dizer concordo plenamente contigo...

Barroca disse...

ah, que não tenho saudades nenhuma das palestras e semanários que tive de "mamar" aquando da licenciatura e pós-grad... :P

esse fenómeno é bem verdade: na altura das questões, assim que um quebra o silêncio, o pessoal desinibe-se e são tantas as perguntas que às ttas o orador (ou o moderador) é que tem de dar a dica e acabar ali a fiesta, senão a tortura não acaba mais, LOL! já para não dizer que a pertinência das questões alterna muito, com algumas disparatadas ou básicas.

Saltos Altos Vermelhos disse...

Sente-te feliz que a palestra não foi dada pelo MR! O diploma do ano! AHHH! De um ano, desculpa :D

Magda Pais disse...

Eu também gosto (odeio) muito a mania das expressões em inglês, principalmente quando, quem as usa, não faz a mais pálida das ideias do que quer dizer (isto para não falar nas patacoadas gramaticais em inglês, que se ouvem desses armados em inteligentes).

JP disse...

Ora bem, palestras, reuniões, seminários técnicos, dissertações e mais coisas assim, não. Em inglês (muitas vezes das docas) ou em português. Ainda se fosse com o Relvas - tenho sempre um certo fascínio por sobredotados.....
Quanto aos títulos, e neste cantinho ocidental do mapa da Europa, isso é importante, opto pelo cartão de sócio do Glorioso.

Abraço

Tétisq disse...

Aproveita para pôr no curriculo, se pensares em fazer uma licenciatura na lusofona, só à conta dessa apresentação creditam-te 5 cadeiras. *

elvira carvalho disse...

Metade dessa gente, na agricultura se calhar não ia-mos comprar tomates espanhóis...
Seminário sobre as notas de Euro? E cadê elas?
Um abraço e uma boa semana

ADLuxor disse...

Essa dos funcionários a cada dois passos de distância prova que quem mandar um curriculo para lá, fica com o cargo de estar a dois passos da porta do anfiteatro para a abrir, talvez. XD
Abraço

nêspera disse...

Bom... não consigo imaginar-te a dizer “fosca-se, que esta treta nunca mais acaba”, nem a possuíres (leste bem, possuíres) o grau dos iguais ao miguelito. Por isso, pertences ao grupo dos 27, que é sempre um bom grupo, pois só faltam 3 para 30.

Bjis :)

AEnima disse...

Pfff... esses seminarios e workshops... que estopada!

O Banco de Portugal, constitucionalmente, tem que ser uma instituicao sem fins lucrativos. Mas com a funcao dele da compra da moeda baixa e venda em alta em operacoes de open market para fixar a taxa, da uma margem de lucro fenomenal. Resultado... aqueles chaos de marmore e decoracoes a ouro nao estao la por acaso. Tem que "esbanjar" para nao dar lucro. O que duvido muito 'e que o pessoal entre nas contas do BP. Os funcionarios sao pagos pelo Estado, nao?

José Durães disse...

Provavelmente anda alguém com fita métrica a controlar a distância mínima entre funcionários. Temos que ter normas, senão isto é uma bandalheira.

A apresentação teve efeitos soporíferos mas o texto não, muito pelo contrário. Toma!

L.Maria disse...

E além das expressões em inglês, tão na moda, tiveram direito a intervalo para café à inglesa ou à portuga?

Kok disse...

Eu apostaria naquela do "fosca-se". Mas vá lá saber-se...
Quem é que se pode fiar na imaginação de um rafeiro?

1 abraço pah!

Kok disse...

Eu apostaria naquela do "fosca-se".
Mas quem é que se pode fiar na imaginação de um rafeiro?

1 abraço, pah!

S* disse...

Tu eras o esperto que se queria pirar, claro.

Cristina Oliveira disse...

Realmente, das coisas mais chatas q existem são os seminários... N há um orador q se lembre do q consiste uma apresentação dinâmica, são só histórias para adormecer...

Teté disse...

Uma vez também estive a representar a empresa onde trabalhava num seminário desses, sendo matéria que não dominava minimamente - o planeamento territorial de uma certa zona! Ainda por cima, foram 3 dias... Cheguei a dormir pelo meio, felizmente sem esse efeito dominó! :)))

Caraças, há lá coisa mais chata que esses seminários?!? :D

Beijocas!

hesseherre disse...

Estive cá a pensar num indivíduo chamado Wilton Cruz, ou Walker Carrasco ou qualquer coisa de iguais iniciais...Coitado! não poderia nunca colocar na camisa as suas iniciais..WC, seria um sempre vexame, não achas? Vou te mandar um saco de ração por conta do Natal que se aproxima.

Bel disse...

Seminários.. que seca! Adoro quando usam expressões em inglês! Então imagina um seminário sobre a importância da língua Portuguesa a moderadora de serviço diz... segue-se agora o coffe break! Foi lindo!
Já agora aposto no fosca-se, tem mais "cara" de rafeiro!
Beijocas

60 Sinais disse...

E nestes momentos sorrio e penso, que bom que tenho um trabalho "de poia" aos olhos da sociedade. Seminários sobre moedinhas não é a minha praia --'
Se um dia for parar a um vou fazer umas perguntas RANDOM...só para lá ficares entalado mais um tempo xD

Maria Pitufa disse...

Já pensaste que se calhar por causa desse seminário podes ter equivalências ao doutoramento???

Felina disse...

Que parva eu fui... tantos seminarios que eu consegui me livrar porque achava que as cadeiras eram pouco confortaveis para dormir... podia ter agora um mestrado de qualquer coisa... ainda se ao menos nos intervalos actuasse um grupo de street dance ainda animava a malta... os oradores dão mais sono que um padre a celebrar uma missa... perdi uma grande oportunidade...

Paula disse...

Hum... Deixa-me lá adivinhar... Não sei, é tão difícil...
:P

AvoGI disse...

Olha, já li e reli e nao consigo saber nem adivinhar tua resposta, caramba, é dificil
kis :=)

conchita disse...

“Fosca-se, que esta treta nunca mais acaba"; acertei?!, claro que sim!
Beijos:)

Tio do Algarve disse...

A conferência não meteu coffee break? Estão em contenção de custos...

Graça Sampaio disse...

Como não estava lá eu... só pode ter sido o meu querido amigo Rafeiro... E muito bem!

Fosca-se! É preciso ter estômago para gramar esses seminários rafeirentos (sem ofensa...)

Rauf! Rauf!

Pérola disse...

Apesar da sonolência nada como ter um emprego.
Já pareço disco riscado, mas está difícil.
Vai gozando com esses seminários.
Estás cheio de sorte!
Um beijinho.

COSMOS disse...

Considera isso como uma quebra à rotina. São sempre bem vindas, certo?

PS: o que se aprendeu sobre as notas do Euro? Com a queda da moeda vão inventar as notas de 1000€?

BlueShell disse...

Meu doce...hilariante!!!
BJJJJ

dinona disse...

Rafeiro e pensava eu que aturava gente maluca dos cornos... tu não deves aturar directamente mas a modos que sais traumatizado desses seminários super interessantes.
Olha que enquanto és jovem consegues manter-te acordado em seminários, mas quando fores mais entradote vais ser apanhado a dormir no meio do anfiteatro... não te ponhas a pau não :-D

Os que estão a fazere tijolo dizem que bossa senhoria benceu.... disse...

Atão andas com notas aos montes e nem sequer és dottore?
Bolas pá és capaz de escapar ao despedimento cu lectivo 2012/2033

TERESA SANTOS disse...

Bem feita!
Cá se fazem? Cá se pagam!

E depois és tão, mas tão ingrato (para não dizer preguiçoso!) que confrange.

Oferecem-te uma discussão de sábios (o que gosto desta expressão!) e é assim que agradeces?

País de ingratos!...

Apetecia-me morder-te (salvo seja!). Desta escapas!

TERESA SANTOS disse...

Ah, ainda volto, estava a esquecer-me de te aconselhar quanto ao encaminhamento do currículo.

Sim, pode ser para aí.

Ana Soares disse...

Olá Rafeiro, envia para a Lusófona e pede equivalência...
Beijinhos :)
http://gostosdaana.blogspot.pt/

Rosa disse...

Eu gostava de estar toda solidária, mas a verdade é que para a próxima devias ler melhor as letras pequeninas do contrato. Todo este transtorno teria sido evitado.

Roethia Secunda Roetia Prima disse...

Mim vende dottoramentos a crédito em 12 suaves prestações e 12 rolos de Renova

cosmos disse...

Já me passaste uma das tuas carraças, ó rafeiro! :(

Anónimo disse...

Olha a carraça aqui em baixo!!
Rafeiro, então agora que puseste o blogue com esta nova forma de dar respostas, não a usas? Tb não barras spam?

Anónimo disse...

*Carraça canadiana

Táxi Pluvioso disse...

Ir a uma seminário, e cruzar-se, estar ombro a ombro, com pessoas que aparecem na tv, algumas delas responsáveis pela bancarrota do país, é um sonho. Quem me dera lá ter estado. bfds

Magia da Inês disse...

É rafeiro... são ossos do ofício!...

¸❤✿•.¸
♥ Bom fim de semana!
♡ Beijinhos.
Brasil

turbolenta disse...

E essa "palestra" foi cá em Lisboa?
É que no tempo em que eu ainda estava a trabalhar havia: colóquios, palestras, cursos de formação e muito, muito mais... DEpois, como ainda não estavamos em crise , se não fosse na cidade da nossa área ficavamos alojados num qualquer hotel de não sei quantas estrelas, com pensão completa e durante um fim de semana. A juntar a este "luxo" ainda havia direito a receber uns dinheiritos extras para despesas de deslocação, pois aquilo tinha sido durante tempo de folga semanal.
NUma das vezes lembro-me que ao jantar até mariscos variados deram.
Era um gastar de dinheiro que até metia aflição!
Se te disser que a maioria dos participantes estava ali como se estivesse a leste do paraíso, com o corpo presente mas o espírito ausente, só a pensar que a noitada esperava pela canalha e que, com toda aquela conversa,nunca mais chegava a hora de debandar daquelas malvadas salas de conferências.
Era todos os anos a mesma cena! UM infermo para mim!
Ainda bem que já me livrei de tudo aquilo e há bons e largos anos!
beijos rafeirosos!

Alien David Sousa disse...

Vamos directos ao tema. Tu és o cão perfumado. Eles deviam de fazer uma vénia de cada vez que entram em contacto contigo. Manda os seminários e o sono às urtigas. TU ÉS O CÃO PERFUMADO. Respeitinho e toca a mudar os termos do contrato. Se necessitares de ajuda, intimidação= afirma que conheces uma alien perigosa. E é tudo.
Beijinhos J.

Rafeiro Perfumado disse...

Anónimo, se fizeste essa formação deves ter visionado um vídeo que eu considero brilhante, uma pessoa a desdobrar um canto de uma nota. Ia chorando com o drama e intensidade da cena.

Barroca, sim, a maior parte das perguntas fia a dever-se aos tipos que passaram demasiado tempo no WC e perderam essa parte da conferência.

Saltos Altos Vermelhos, aí sim, ficaria exultante, pois bastariam cinco minutos de conferência para ter equivalência ao resto!

Magda Pais, eu abomino quando são ditas expressões em inglês só no sentido de darem mais força aos argumentos. Eles que vão levar no ass!

Rafeiro Perfumado disse...

JP, ainda bem que estou ao ar livre, pois com essa do cartão de sócio do glorioso subiste tanto na minha consideração que te arriscavas a bater no tecto! Abraço!

Tétisq, e uma mesa!

Elvira Carvalho, e achas que aquilo é gente que sabe da arte? Eu é que não comia coisas produzidas por eles. Beijoca!

ADLuxor, está-se mesmo a ver qual é a pergunta decisiva na entrevista “então e a quantos passos cada funcionário deve estar do outro?”. Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Nêspera, lamento desiludir-te, mas a possibilidade de eu ter dito uma frase começada com “fosca-se” é enorme. Beijocas!

AEnima, boa pergunta. Em última instância são pagos por todos nós. E se ao menos fizessem bem o seu trabalho de fiscalização, parece que toda a gente já se esqueceu que o BdP falhou redondamente na fiscalização do BPP e do BPN, e alguém foi responsabilizado? Beijoca!

José Durães, se soubesses a quantidade de café que eu bebo antes de ir para estas cenas...

L.Maria, claro, seminário sem pausa para a miniatura de pastel de nata não é seminário. Um dia conto o que me aconteceu numa dessas pausas...

Rafeiro Perfumado disse...

Kok, nunca nos podemos fiar num rafeiro, parece mansinho e quando damos por ele tem os dentes ferrados em sítios dolorosos. Abraço!

S*, já me vais conhecendo, jove...

Cristina Oliveira, tenho apanhado de tudo, mas efectivamente são raros os que conseguem resgatar-me aos braços de Morfeu.

Teté, três dias?!? Como é que sobreviveste e sem sequelas muito aparentes? Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Hesseherre, pior é um tipo chamado Pedro Eduardo Inácio Dorival Oliveira, já visto o que seria a placa dele?

Bel, essa apresentadora, em bom português, era uma asshole. Apostas bem, joga no Euromilhões esta semana! Beijoca!

60 Sinais, reza para que eu não esteja nesse seminário, ou vais ver o efeito aero-dinâmico de uma moeda a voar pelo ar e a embater numa testa...

Maria Pitufa, qual doutoramento, no mínimo o Nobel da Economia!

Rafeiro Perfumado disse...

Felina, eu à conta de tanto coffee break acho que tenho mestrado em pastelaria e degustação de café!

Paula, não te estás a esforçar, pá!

AvoGI, não querias que escarrapachasse a respostas, pois não? Neste blog não há facilidades, como em certas universidades. Beijoca!

Conchita, na mosca! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Tio do Algarve, acho que meteu, mas sempre que vou sozinho costumo esconder-me, para não ter de socializar ou, como é bem dizer, fazer networking.

Graça Sampaio, ainda mais sendo algo que se podia fazer mandando um powerpoint para o e-mail. Beijoca!

Pérola, isso nem se discute, claro, bem pior seria secar por não ter secas. Beijoca!

Cosmos, quebrar a minha rotina seria irromperem pela porta adentro duas dançarinas ruivas, que me fariam uma table dance, tudo o resto é um pouco mais do mesmo. E só aprendi a reconhecer as notas falsas, não a tendência futura.

Rafeiro Perfumado disse...

Anónimo, é a parte chata de ter os comentários completamente abertos, de vez em quando aparecem carraças como a que dizes. Mas duram pouco...

BlueShell, por acaso tenho andado um bocado amargo... Beijoca!

Dinona, se formos pela sonolência que os seminários provocam, sou um velho precoce desde que comecei a trabalhar, e olha que já lá vão uns anos!

Os que estão a fazere tijolo dizem que bossa senhoria benceu (porra, que nick grande), eu não ando com notas, levo com apresentações sobre elas, e nem um reles espécimen nos ofereceram para praticar.

Rafeiro Perfumado disse...

Teresa Santos, estes conselhos de sábios deixam-me sempre desconfiado, fazem-me lembrar aqueles livros que explicam como enriquecer facilmente. Achas mesmo que a malta partilharia o segredo de como enriquecer? Beijoca!

Ana Soares, se eu enviasse o meu CV para a Lusófona ainda ia parar a ministro, e gosto de manter a dignidade intacta! Beijoca!

Rosa, a malta era jovem, entusiasmada por começar a trabalhar, já foi uma sorte não haver uma cláusula que me obrigasse a lavar o carro do director ao Domingo!

Roethia Secunda Roetia Prima, e esses rolos são de folha simples ou dupla?

Rafeiro Perfumado disse...

Cosmos, lamento, mas é um bicho que se propaga muito facilmente na blogosfera!

Táxi Pluvioso, e armado com uma caçadeira, aposto. Mas naquele seminário estava o peixe miúdo, jove, achas que os autores da bancarrota se prestam a apanhar secas? Abraço!

Magia da Inês, neste caso as secas do ofício. Beijoca!

Turbolenta, foi em Lisboa e fui para o local de metro, com o meu passe. Despesismo há em todo o lado, mas acredita que não o alimento nem o pratico. Beijocas!

Alien David Sousa, no mundo laboral sou simplesmente um cão, sem perfume que me diferencie da restante matilha. Mas obrigado pelo apoio! Beijoca!