Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Preferes boa educação ou interesse genuíno?

Das poucas coisas que retive das já longínquas aulas de inglês foi uma das formas de saudação, "how do you do", à qual era suposto responder com outro "how do you do". Recentemente reparei que alguns familiares meus têm uma forma similar de se cumprimentarem, um perguntando "passou bem" e o outro respondendo com outra questão "como estás".

É impressão minha ou quer no caso inglês quer no caso parental rafeiroso ficamos sem saber como é que a outra pessoa efectivamente está? Atenção, não estou a censurar este tipo de cumprimento, pois até tremo quando me dirijo a alguém com um inocente "então" e, para pavor meu, a pessoa começa a debitar o que a aflige!

O que acho é que quando se pergunta ao interlocutor como é que está, o lógico será ouvir uma resposta concreta, não uma réplica "educada". Também isso justifica o facto de eu cumprimentar a maioria das pessoas com um aceno de cabeça...

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

36 comentários:

Patrícia disse...

True. Pessoalmente prefiro o interesse genuíno mas às vezes a coisa não corre bem.
Já me aconteceu a um "Tudo bem?" ouvir um "não" de alguém com quem não tenho a mínima confiança para esmiuçar a questão. Fiquei um bocadinho abananada e safei-me com um sincero " se te puder ajudar..."
beijinhos

Maria Santos disse...

Tu vê lá é como é que acenas a cabeça...Não sejas demasiado "afirmativo", que a cena pode dar para o torto!!!
Já agora... adorei os 12 mandamentos dos comentários, foram alvo de revisão, estão um must ;)
bjufas

Pinky disse...

Gosto da teoria do abanar a cabeça... isso também resulta com o "Bom dia" em massa... :)

Tétisq disse...

Ababar a cabeça? Imaginava-te mais a abanar o rabo.
Como estás Rafeiro?

Kruzes Kanhoto disse...

Por isso é que prefiro saudar com um grande bem haja!

Kruzes Kanhoto disse...

Por isso é que prefiro saudar com um grande bem haja!

Marta disse...

Eu respondo sempre com um Bem obrigado, e tu? Estás a ver como sou educada. E para além disso preocupo-me com o bem estar alheio :)

Magda Pais disse...

Estou a trabalho com atendimento ao público num local onde a idade dos clientes vai até aos 98/99 anos e que a média de idades ultrapassa os 50 anos. Muitas das vezes que pergunto, educadamente "como está?" recebo um relatório completo... que termina com "e você?": Confesso que a maior parte das vezes só ouço "blá blá blá blá blá e você" :D

Gostei dos novos mandamentos. Esquece lá o 9 no meu caso, tou com preguiça de lhe mexer.

Beijocas para ti e para a jove

Utena disse...

Passando e acenado com a cabeça não vás tu dizer o que te aflige!

somaijum disse...

Ao menos os cães cumprimentam-se sempre com uma cheiradela de cus. lool

lena disse...

Bem visto. Eu costumo responder "está tudo bem e contigo?" mas as vezes fazemos a pergunta e a pessoa aproveita para desabafar os males. Nesse caso ouço com atenção e tento dar apoio.
Beijinhos grandes.

Teté disse...

Claro que quando uma pessoa pergunta "passou bem?" a um vizinho, por exemplo, não está à espera que ele lhe conte todas as maleitas que teve nos últimos tempos... Mas acho que um "bom dia" ou "boa tarde" nunca fez mal a ninguém, portanto é assim que costumo cumprimentar essas pessoas.

Agora se é a um amigo, a pergunta normalmente é genuína, a resposta depende da sinceridade dele ou da vontade que tem, ou não, em partilhar as suas alegrias ou problemas... As pessoas têm dias! :)

Beijocas, ó acenador!

Carolina Tavares disse...

É o tipo de pergunta que não é para ser respondida, seja em que língua for. Ninguém quer saber de fato como o outro está, somente os psicólogos que ganham para isto.

Beijus

luisa disse...

É do género de perguntas-respostas automáticas. Quem as profere nem pensa muito nisso.

Então... Como é que tens passado?
Olha... Vai-se andando.

:)

Kotta1947 disse...

Para não ser muito demorado cumprimento com duas cheiradelas sei logo qual o sexo dou duas voltas e piro-me assim se cumprimentam os rafeiros. Abraço até à proxima.

Graça Sampaio disse...

Que contido o texto de hoje! Nem parece do Rafeirinho Perfumado. E que educado ele é!
Very well indeed.

Mas já agora fique a saber que os British só usam o duplo «How do you do» quando se são apresentados e nunca para perguntarem como estão. Para isso perguntam «How are you?» e o outro deve ser breve na sua resposta e de dizer «Fine, thanks» ou coisa no género.

Bye!

nêspera disse...

Eu gosto de cumprimentar os amigos, deitando a língua de fora. E espero que eles sejam educados e façam o mesmo!

:P

Inês disse...

Prefiro sempre o interesse, mas confesso que tenho dias em que sou obrigada a ser educada...Raio das pessoas não dizem apenas bom dia e boa tarde.

Felina disse...

Ou digo um simples bom dia ou troco de passeio, mas com os amigos eu quero mesmo saber se estão bem

Alfacinha de Portugal disse...

Estes cumprimentos são imposições cordiais da sociedade. Durante algum tempo também me faziam confusão, agora são intrínsecos. Dizem que preferem o genuíno mas quantos não fogem dos desabafos ou fingem os escutar com genuino interesse?

O aceno com a cabeça não dá para mim... porque acabo sempre por escutar alguém a resmungar: "não me deu os bons dias" :) Precisam de escutar a coisa a ser verbalizada. Se ao menos fossemos cães, rafeiro, a cauda a abanar já seria uma mais valia :)

Pérola disse...

Os cumprimentos quando são meras formalidades sociais não merecem resposta. Educadamente pergunta-se pelo outro.

Como dizes, se não queres ouvir o chorrilho de estados poruqe perguntas?

O aceno parece-me bem, contudo tão impessoal!


Beijinho

Jaime A. disse...

Um aceno de cabeça é um excelente compromisso entre responder a uma pergunta com outra; tem até um ar chique, quase misterioso...
"Será um dos 35 sírios que emigrou para Portugal?" (vd teu fb)

Magia da Inês disse...

¸.•°✿✿⊱彡

Cumprimentar com um aceno de cabeça... é mais econômico!
Eu prefiro um sorriso.
Ótimo mês de maio!
Beijinhos.
Brasil.°✿⊱彡
¸.•°✿✿⊱彡

S* disse...

Se eu pergunto, agradeço uma resposta sincera.

Rui Pascoal disse...

Ambas "as duas"?
:)

Golimix disse...

Costumo utilizar um "ôi" isso obtém sempre um sorriso e sem queixas ;)

Táxi Pluvioso disse...

Se as pessoas desatassem a responder, então acabavam os cumprimentos, esquivavam-se todos para não ter que ouvir a vida do outro ou outra, exceto se for gaja boa, aí sim, haveria interesse entreamado de interjeições, oh! não pode ser! que azar!.

Blogadinha disse...

Acenando e andando!
E então...?

loool

Poppy disse...

Bem, não queria ser do contra, mas por acaso não me lembro de ter aprendido a saudação em Inglês assim (devo ter ainda os livros de Inglês 1 e 2 que o provam), aprendi assim:
- "How are you?"
- "Fine thanks. And you?"

Bem, mas também não me parece ser o mais relevantes...

Na maioria dos casos as pessoas que perguntam "como estás?" não têm interesse em saber como os outros realmente estão, por isso em Inglês, no caso da tua familia ou em bom português vai tudo dar ao mesmo.

Aceno de cabeça? Muito nipónico (caso a informação sobre cultura Nipónica que obtive através da quantidade considerável de animes Japoneses que consumi em tempos, não me trai, se saudam saudam com uma vénia), gosto :)

Rafeiro Perfumado disse...

Patrícia, eu prefiro evitar essas situações, pelo que pergunto e respondo logo “olha que bom”, seguido de uma corrida para bem longe. Beijoca!

Maria Santos, é algo quase imperceptível, como se uma brisa tivesse passado por mim. Beijoca!

Pinky, mas é mais complicado se existirem pessoas de costas, podes passar por mal educada.

Tétisq, isso é quando estou contente, não tem nada a ver com o saber do estado dos outros. Excepto o estado dos nossos políticos, claro. Quanto à tua pergunta, estou muito mal, preciso de desabafar. Estás disponível para me ouvir?

Rafeiro Perfumado disse...

Kruzes Kanhoto, o que pode ser complicado quando a outra pessoa estiver com cara de choro, ou coisa do género.

Marta, e se a resposta não for “eu também”? Lá tens de aguentar as mágoas alheias!

Magda Pais, o pior é se lá pelo meio dizem o motivo que os levou ao teu trabalho. Beijocas!

Utena, onde é que tu vais a correr? Chega já aqui para eu carpir umas mágoas!

Rafeiro Perfumado disse...

Somaijum, o que, retirando a parte higiénico/olfactiva, é bem mais simples!

Lena, é exactamente essa parte do desabafo que me causa impressão, especialmente se vindo de alguém que não me diz absolutamente nada… Beijocas!

Teté, isso com os vizinhos até resulta, excepto se fores o administrador do prédio, podes levar com um monte de queixas! Beijocas, ó bem educadinha!

Carolina Tavares, e mesmo esses tenho sérias dúvidas. Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Luísa, há sempre um fura-tradição que não compreende isso e acha que a pergunta é para responder de outra forma que não “bem, obrigado”. ;)

Kotta1947, não só os rafeiros, já vi muitos cães com pedigree a fazerem o mesmo. Certas coisas são universais ou mesmo cãoversais! Beijoca!

Graça Sampaio, então tenho de ir à procura da minha professora de inglês, que me ensinou erradamente. Vou espancar aquela estúpida, que não me quis dar o 5… Kiss!

Nêspera, espero que todos os teus amigos conheçam esse hábito, ou arriscaste a levar uma galheta. :p

Rafeiro Perfumado disse...

Inês, uma vez por década também calha não me importar de ouvir o que os outros dizem, mas cansa demasiado…

Felina, mesmo que estejas à rasquinha para ir ao WC?

Alfacinha de Portugal, podes sempre acenar e apontar para a boca, indicando que estás com problemas. À cautela come algo que te cause aftas, não vá o tipo querer comprovar o problema!

Pérola, mas é um aceno bem dirigido à pessoa, que não existam dúvidas! Ali a roçar o contacto pessoal! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Jaime A., isso não convém, não vá aparecer por aí o FBI para fazer interrogatórios!

Magia da Inês, para as pessoas que tenhas em alguma consideração, pronto, aceno e sorriso. Mas sem mostrar os dentes! Beijoca!

S*, sinceridade é um bem escasso no mundo de hoje, cara amiga.

Rui Pascoal, ou nem uma nem outra, antes pelo contrário!

Rafeiro Perfumado disse...

Golimix, tenho de experimentar, por vezes as soluções mais simples são as mais eficazes!

Táxi Pluvioso, e qual seria o problema desse cenário?!?

Blogadinho, tens de reconhecer que no ambiente da blogosfera o aceno é capaz de ser insuficiente…

Poppy, como já disse ali em cima, a mim foi-me vendido desta forma. Tentaria encontrar os livros, mas como já foram para reciclagem há tanto tempo, o mais certo é estarem enrolados numa qualquer casa de banho. Por acaso gosto da saudação com uma vénia, é bem mais higiénica e temos sempre a possibilidade de dar uma cabeçada “acidental” no outro!