Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Não sejam coisos, pá!

Acho impressionante, para não dizer estapafúrdio, que algumas pessoas falem de assuntos pessoais como se nós os conhecêssemos ao pormenor, chegando mesmo ao ponto de ficarem ofendidas caso nós perguntemos “mas afinal de que raio é que estás a falar, seu grande palhaço”.

Vamos lá a ver se nos entendemos. Tirando as raras pessoas que moram lá em casa, eu não conheço a vida de ninguém ao pormenor, não só pela ausência de observação como pelo marimbanço com que ouço os relatos que me fazem das vidas alheias. Querem a minha opinião sobre algo? Descrevam-no com algum pormenor, de preferência projectando slides e acompanhado com uma boa banda sonora, circunstância em que o marimbanço (adoro esta palavra inexistente) pode ser atenuado.

Depois ainda há aqueles que levam ao extremo o provérbio “para bom entendedor meia palavra basta”, numa versão aprimorada “para bom entendedor algumas sílabas são mais que suficientes” ou mesmo “para bom entendedor algumas palavras soltas são o que chega para se reconstruir a novela”.

Um conhecido meu teve, certo dia, o seguinte desabafo para com o meu pai “ele disse-me tal-tal-tal, fiquei coiso, depois disse-me mais não sei o quê mas fui a ver e não era nada daquilo”, terminando o relato com um ar de quem esperava simpatia e compreensão por parte do interlocutor (se o meu pai visse a SIC Radical, juraria que tinha visto o sketch do Ricardo Araújo Pereira e estava a gozar comigo).

Ainda hoje este relato é usado para animar noites chuvosas e friorentas e ainda hoje nos questionamos que raio é que ele queria dizer...

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

30 comentários:

Alguém que lhe quer bem. disse...

Hoje está um bom dia para ouvir coisas. Não quer contar a razão do outro ficar coiso?
Beijinhos.

Tétisq disse...

Rafeiro, tu és só ai e tal e eu coiso. Prontos, tenho dito!

Marta disse...

Tenho muita gente que me rodeia com o coiso!
Manda ai o coisa!
Passa ai o coiso!
Viste o coiso!
Este coiso é meu ou é teu?

OMG!!!É isso e as pitas que dizem "tipo".

Pitanga Doce disse...

Já agora vou procurar o sketch do Ricardo Araújo que quero rir também.

Jaime A. disse...

Esse "coiso e tal, tás a ver? E ele tatatata, já viste? Então eu...", não será mesmo assim melhor do que as conferências de imprensa com o que o no nosso PM nos tem brindado nas últimas sextas-feiras?

nêspera disse...

O coiso coisado que coisa a coisa coisada é que um coiso. Todo o coiso é coiso e tal... por isso é que é coiso!

Coisos :)

Inês disse...

Eu fico coisada com os coisos que fazem estas coisas!!
Mas coiso, não percebo qual é a necessidade de coisar a vida.

Graça Sampaio disse...

Como te compreendo, Rafeirinho! Nesses casos, até porque também sou daquelas do marimbanço, o melhor é fazer um largo sorriso e fazer um expressão de quem está a perceber tudo muito bem. E depois marimbar...

Anna^ disse...

Eh pá, esse coiso tá assim tipo aquela cena, tás a ver?

(cá para nós que ninguém nos lê, há pessoas que deviam ser obrigadas a usar legendas).

beijinho e uma boa semana

redonda disse...

Este post fez-me lembrar um exame oral em que por me faltarem as palavras certas, repeti uma ou duas vezes, "coisa" :)
E ainda agora de vez em quando, falo "coisês" :)

Kok disse...

De pessoas que não sabem o que dizem até às que gostam de se ouvir, há uma infinidade de gente que te pode ser útil para compores os teus post's.
Afinal nem tens que pagar royalties e ainda te queixas?
Aproveito para te dizer que esta semana vou comer uns caracóis e buber umas bjekas.
Tás a perceber ou queres que te explique?

1 abraço pah!

Catarina disse...

Um post muito bem escrito... mais coisa menos coisa. : )

Agradeço à dona redonda pela oportunidade que me deu para chegar a este blogue.

Por favor, não leve a sério aquela coisa do “mais coisa menos coisas” : )

Táxi Pluvioso disse...

Conhecer quem mora lá em casa já não é nada mau, eu era sempre o último a saber, apesar do peso na cabeça. boa semana

Nina disse...

Às custas de gente assim, respondi que sim a tudo a um velhote alentejano. Ainda hoje me questiono, volvidos 16 anos, por que razão sorriria ele tanto sempre que dizia "sim".
E olha que o percebia bem, mas eram tantas coisas e coisas que desligava a meio da conversa e fiquei assim...coisa.:)
beijocas

Felina disse...

Tem aqui matéria para um mestrado

Teté disse...

Que coisa, pá! Já não se pode perorar sem sentido durante um bocado, que não apreça logo um RAP ou um Rafeiro a criticar... :)

Beijocas, pá!

luisa disse...

Só uma coisinha... eu também acho que devemos explicar as coisas como elas são e coiso e tal...:)

mãe em fanicos disse...

Depois de ter lido os MANDAMENTOS DA CAIXA, todos. Olha como dizia o outro uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Até logo.

Pérola disse...

E um dicionário não ajudará?

beijo

Bia disse...

Eu por vezes também sou interpelada por pessoas que falam da vida alheia com a grande convicção de que eu sei do que estão a falar e quando pergunto "Estás a falar de quê? e de quem?" abrem muito os olhos e ficam indignados por eu me encontrar completamente fora do assunto... portanto compreendo-te perfeitamente.

Uma tarde feliz :)

Brown Eyes disse...

Realmente, certas pessoas e os seus coisos...perdão...enigmas :)

S* disse...

Há gente que abusa nos detalhes.

elvira carvalho disse...

Olhe às vezes dizem-se coisas em que o coiso não entra, e a coisa é de tal ordem noutras coisas que ficamos meio aparvalhadas e coiso e tal. Entendeu?
Ehehehe. Não se amofine eu também não.
Um abraço e bom fim de semana

Magia da Inês disse...

¸╭•⊰✿¸.

Bom domingo!
Não sou chegada à fofoca... eu não sei o que dizer!...
Beijinhos.♡ღ

•*✿⊱╮ღ

Rafeiro Perfumado disse...

Alguém que me quer bem, eu até contaria, mas nunca cheguei a saber! Beijoca!

Tétisq, que desilusão, nunca pensei que fosses dessas de coisital e trolóló…

Marta, alto! Pessoal que diz tipo a torto e a direito deveriam ser espancados com um alce empalhado! Até fico a modos que coiso quando ouço tal anormalidade!

Pitanga Doce, procura, pois é um momento de humor sem igual.

Rafeiro Perfumado disse...

Jaime A., seria bom que assim fosse, mas no caso dessas conferências o significado é facilmente perceptível: estamos lixados.

Nêspera, não sejas coisa, isso lá são coisas que se coisem? Coisadas!

Inês, é porque não estás a ver a coisa pelo coiso certo, quando o fizeres percebes a coisa.

Graça Sampaio, estás a falar com um perito no marimbanço, e sempre com uma cara de alto interesse!

Rafeiro Perfumado disse...

Anna^, qual legendas, era mas é impedi-los de falarem! Beijoca!

Redonda, quem nunca coisou que atire a primeira pedra. Vês como ficou tudo sossegado?

Kok, pois informo-te que rara foi a semana dos últimos dois meses em que não coisei uns caracóis e não tungas numas bjecas. Abraço!

Catarina, se há coisa que não faço é levar a sério o que quer que seja neste blog. Excepto se me elogiarem, aí acredito piamente!

Rafeiro Perfumado disse...

Táxi Pluvioso, faz como eu, quando o peso na cabeça começa a ser demasiado vou a correr cortar o cabelo. Abraço!

Nina, na volta estiveste a dar esperanças ao velhote. Beijoca!

Felina, à Relvas ou um dos normais?

Teté, gosto mesmo dessa palavra, “perorar”. Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Luísa, eu também acho que sim, excepto nos casos em que nem pensar.

Mãe em fanicos, excepto quando não o são ou parecem que não são mas na realidade não são mesmo.

Pérolo, dicionário? Ná, prefiro googlar. Beijoca!

Bia, afasta-te dessa gente, quem presume demasiado acaba sempre por exigir aquilo a que não tem direito. Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Brown Eyes, gostaria de ser um nadinha mais curioso e perguntar. Mas temo não perceber na mesma…

S*, especialmente quando apenas conta os detalhes e se esquece do enquadramento.

Elvira Carvalho, qual amofinar, quanto muito amotino-me perante tanta coisada sem sentido! Beijoca!

Magia da Inês, uma beijoca fofocada para ti!