Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Está parado ou a galopar?

Acho piada à expressão financeira “crédito mal-parado”. Eu imagino imediatamente financiamento para comprar carro estacionado em segunda fila. Mas claro, isto sou eu que tenho uma imaginação estranha, estou certo que quem criou esta expressão ponderou com cuidado o significado da mesma. E sim, estou a ser irónico.

Se querem com isto dizer que é um crédito que dificilmente vai ser recuperado, não seria melhor chamar-lhe “Crédito a fugir a toda a velocidade” ou “crédito a cheirar mal”?

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

43 comentários:

Kok disse...

São eufemismos criados por quem se entalou ao aprovar um empréstimo que se percebia "de longe" não haver a ínfima hipótese de ser cobrado.
O que estavas a contar que esse "quem" dissesse? Ofereci uns milhares de €uros a um marmanjo que não conheço de lado nenhum.
São subtilezas para enganar galos de capoeira ou rafeiros perfumados.
E sem esquecer o cuidado necessário a ter com os investimentos tóxicos capazes de fazerem desaparecer milhões de milhões de €uros.
Akele abraço pah!

Cristina Torrão disse...

Se realmente se trata de um crédito que dificilmente vai ser recuperado, aprendi hoje algo, pois sinceramente não sabia o que era "crédito mal-parado". O teu blogue, afinal, é útil, que diria... ;-)

Kruzeskanhoto disse...

Pois. É quase tão esquisito como aquilo do "crescimento negativo" ou do "aumento zero".

Pink Poison disse...

Não tenho créditos, nada está mal parado! beijoca

Urban Cat disse...

De facto! Deveria ser Crédito mal-pago, agora mal-parado é um bocado parvo. Digo eu!

Boop disse...

Pergunta tão pertinente!
(Como tudo o que se escreve neste blog, afinal!)
"O crédito malparado representa o montante que fica em dívida de pagamento por parte das famílias para pagarem os financiamentos e obrigações que possuem, como as prestações da casa, carro e cartões de crédito."
"O crédito malparado acontece quando se verifica a impossibilidade de o devedor cumprir as suas obrigações, o crédito concedido torna-se incobrável"
"O crédito malparado em termos simples é o valor que fica em falta num empréstimo que não foi pago até ao fim."

Enfim…
Deixa lá isso….

Elvira Carvalho disse...

Incongruências da nossa língua. Crédito incobrável seria mais correcto. Penso eu que a pensar sou assim como um calhau com olhos.
Um abraço

luisa disse...

É claro que está parado, pois se não volta mais... :)

Anónimo disse...

Lá na empresa, temos algumas, e não são poucas: 'dívidas incobráveis'.

Os bancos como são financeiramente muito chiques e cobram juros altíssimos, é que usam essa denominação: crédito mal-parado...
...Bem feito!!


Fica bem, Rafeirito
beijocas a fugir...(para não te pegar o vírus da gripe)

Janita

Chic' Ana disse...

Crédito fantasma também poderia ser um bom nome!
O melhor mesmo é fugirmos destas palavras e do que elas acarretam! =)

esperto que nem um alho disse...

Também pode ser crédito para rebocar/reparar um carro cujo condutor estacionou numa descida e se esqueceu de puxar o travão de mão.
Há tempos um vizinho meu foi buscá-lo a uma ribeira. eheheheh

Manu disse...

Acho que cheira mal essa do crédito mal parado, tratando-se de um Rafeiro Perfumado, não admira que fujas dele a sete pés.
Prefiro dizer crédito em grande velocidade, atendendo ao número daqueles que não fazem tensões de pagar.

Beijos perfumados :)

ó menina disse...

não sei. mas, garanto-te que, no meu caso, o dinheiro está sempre a fugir de mim e como corre...

Teresa Isabel Silva disse...

Nunca tinha pensado nisso, mas depois de ver o teu ponto de vista eis que te dou toda a razão!

Bjxxx

► JOTA ENE ◄ disse...

Amigo, as instituições bancárias comigo não têm esse problema, porquê? Porque pareço pobre mas já recusei vários iPhones e até dinheiro por ser o visitante nº 1.000.000 !​ ;)

Utena Marques disse...

Ou então crédito que alguém vai ter de pagar e muito provavelmente és tu que até te f.... lixas

Miúda disse...

Os únicos créditos que tenho para já são os de escrever no meu blog :p
E foi um credito mal parado :p

Kt aos outros tipos de créditos, n conhecia a expressao :p

São disse...

POis, boa perspectiva....

Bons sonhos

Mariazita disse...

Grata pelos parabéns à minha "CASA".
Parece-me um bom (melhor) epíteto, esse de "...a toda a velocidade" :)
Bom fds
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Marta Moura disse...

A tua questão tem alguma pertinência! :)

© Piedade Araújo Sol disse...


há no POC versus SNC uma conta para classificar as cobranças duvidosas ou créditos incobráveis, mas na banca costumam usar o termo crédito mal parado que é como quem diz, parado e sem pernas para andar (brinco).pois muito dificilmente será cobrado.

bom fim de semana.

beijinho

:)

Magia da Inês disse...


✿⊰⎠
Se o crédito é o rafeiro da imagem... coitado dele!!!
A mordida é certa! E que mordidão!!!

Bom domingo! Boa semana!
Beijinhos.
╰⊰✿❀⊰╮

Teté disse...

Sugiro crédito em mãos sujas ou em bolsos errados. O quê, não era para dar palpite sobre outras formas de expressar o mesmo? Oops...

Quanto ao cavalo,parece estar a (tentar) morder o cão.Já não há sossego para os canitos, que todos os mordem. Invejosos, é o que é...:)

Beijocas e feliz aniversário, once again!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, muitos créditos mal parados de milhões, são meia dúzia de iluminados que conseguem grandes créditos que não os pagam, pagamos nós que somos bem feitores da banca portuguesa.
AG

Poções de Arte disse...

rsrs realmente seus argumentos fazem mais sentido.
Vim voando lá do blog da Elvira e caí aqui.
Achei bem interessante seus espaço, com boas escritas e imagens.
Agora, depois daquela perna na boca do cachorro, não sei se terei coragem de te mandar um e-mail rsrsrs.
Parabéns pelo blog!

Abração e linda tarde,
Márcia.

Miúda disse...

Rafeiro mau :p O Homem pode ter photoshop, mas até é um bom ossinho :)

Diana Fonseca disse...

Não é fácil perceber, realmente.

Teresa Isabel Silva disse...

Adoro o eufemismo!

Bjxxx

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom fim de semana,
AG

Silenciosamente ouvindo... disse...

Eles inventam esses nomes para disfarçar tudo o que não
querem que seja bem compreendido.
Pobre não pode deixar de pagar 1 cêntimo.
Rico pode não pagar MILHÕES...
Abraço amigo
Irene Alves

© Piedade Araújo Sol disse...

bom fim de semana.
domingo feliz.
obrigada pela visita.
beijinho
:)

LopesCa Blog disse...

Esses nomes não são sérios
"Eles" dão sempre nomes ultra sérios a coisas com dinheiro


Blog LopesCa/Facebook 

Rafeiro Perfumado disse...

Kok, nem quero imaginar o eufemismo que deve ser utilizado para os contratos SWAP... Abraço!

Cristina Torrão, não penses que me passou ao lado a tua palavra “afinal”...

Kruzeskanhoto, esta expressão pelo menos tem uma explicação pouco parva, agora essas...

Pink Poison, antes pelo contrário, estás com um andamento tremendo! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Urban Cat, são aquelas cenas que essa raça estranha dos bancários inventa. ;)

Boop, só o facto de te ter levado a googlar o que era crédito mal-parado já valeu a pena ter criado o blog, no longínquo ano de 2006. Obrigado, pá!

Elvira Carvalho, acho que quem inventou esta expressão é que era meio acalhoado. Beijoca!

Luísa, lá está, se não volta é porque partiu, se partiu é porque se movimentou, não está parado!

Rafeiro Perfumado disse...

Janita, fica longe mais esses vírus, não quero ficar com a saúde mal-parada! Beijoca!

Chic'Ana, fugirmos dessas palavras e desses créditos!

Esperto que nem um alho, nesse caso o crédito seria bem-afogado, deduzindo que também ia parar à ribeira.

Manu, li uma vez que no dia em que os portugueses perdessem a vergonha de pedir dinheiro emprestado também perderiam a vergonha de não pagar. Sábias palavras. Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Ó Menina, já experimentaste amarrá-lo à carteira?

Teresa Isabel Silva, se pesquisares este blog com atenção vais ver que isso te sucederá com muita frequência! ;) Beijoca!

Jota Ene, tu recusas essas ofertas?!? Grande urso. Mas deixa que quando eu receber a herança que um tio nigeriano me deixou te ofereço um iPhone! Abraço!

Utena Marques, não chames a Troika para aqui, estou a tentar manter um certo nível na conversa. ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Miúda, esperemos que os teus créditos literários sejam sempre correntes, nunca parados!

São, acho que vou ter pesadelos com estes créditos...

Mariazita, a toda a velocidade e para parte incerta! Beijoca!

Marta Moura, neste blog só têm lugar questões destas. Ok, de vez em quando falo da influência do asfalto na cultura de espargos na Zâmbia, mas é raro.

Rafeiro Perfumado disse...

Piedade Araújo Sol, nesse caso, que não tem pernas, não deveria chamar-se de crédito deficiente? Beijoca!

Magia da Inês, tento sempre arranjar uma imagem que represente o texto, desta vez tive muita sorte! Beijoca!

Teté, na volta o canito devia dinheiro ao cavalo... Beijoca e obrigado!

Existe sempre um lugar, existe um ditado financeiro que é o seguinte “se deves 10,000€ ao Banco, tens um problema. Se deves 1 milhão de euros ao Banco, o Banco tem um problema”. Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Poções de Arte, não te preocupes, aqui apenas são mordidos os anónimos mal intencionados ou com crédito mal-cheiroso. Beijoca!

Miúda, não vou comentar o aspecto do tipo, mas que tem toneladas de photoshop, sem dúvida!

Diana Fonseca, felizmente existem almas caridosas como eu que assumem o dever cívico de trazer estes assuntos para os discutirmos.

Teresa Isabel Silva, desde que o eufemismo não nos leve as economias, claro!

Rafeiro Perfumado disse...

Existe sempre um lugar, igualmente, grande abraço!

Silenciosamente ouvindo, e infelizmente é uma realidade que não se prevê alterar. Beijoca.

Piedade Araújo Sol, uma beijoca e bom FDS!

LopesCa Blog, achas? Eu sempre que ouço nomes como hipoteca ou superavit dá-me vontade de rir.

Maria Sem Limites disse...

Gosto tanto do teu sentido de humor...

Táxi Pluvioso disse...

Se lhe chamassem crédito a cheirar mal, os banqueiros teriam de gastar fortunas em desodorizantes e perfumes, para eles e para as suas secretárias, respetivamente (as de madeira, que as outras já não vão com perfumaria).

Rafeiro Perfumado disse...

Maria sem Limites, e eu gosto da tua perspicácia! ;)

Táxi Pluvioso, banqueiros a gastarem fortunas para resolver problemas (que não os próprios) é uma impossibilidade...