Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Protege-te, elefante cor de rosa!

Pronto, tira lá esse ar incrédulo, vou finalmente escrever sobre esse acontecimento traumático que atingiu Portugal recentemente e que se destacou como um dos eventos que marcaram 2016: o encerramento do Elefante Branco.
Para as sete pessoas que não conhecem este estabelecimento, posso dizer-vos que era uma instituição histórica, onde imperava o relacionamento humano e a troca de experiências, muitas vezes com uma elevada componente internacional, num contexto de fluxo monetário unidireccional. Isso, uma casa de prostitutas.

Com o encerramento deste estabelecimento, abre-se um buraco na noite lisboeta, um entre muitos que ficam sem preenchimento à vista.

Tratando-se de um estabelecimento histórico e que seguramente tinha o seu papel na economia e tradição, não se percebe o silêncio e inacção do Governo. Por que raio não foram tomadas medidas para dinamizar o negócio, quando se percebeu que algo ia mal? Se existe o cheque-dentista para fomentar a higiene dentária dos portugueses, porque não criar o cheque-queca, para permitir aos machos lusos o desanuviar hormonal e assim prevenir a violência doméstica? Até se podia criar uma rubrica no IRS onde se pudesse descontar as despesas neste estabelecimento, tudo em nome de defender uma instituição secular!

A própria religião ficou a perder, pois desde que o Elefante Branco fechou, a quantidade de “ai meu Deus” que deixou de ser proferida é impressionante! E nem me vou referir à questão ecológica, pois é sabido que o elefante é um animal em vias de extinção. Os albinos, então, contam-se pelos dedos de um pé!

De um ponto de vista meramente teórico e retórico, fica aqui lavrada a minha indignação!
 
Até sempre,
Rafeiro Perfumado

9 comentários:

Patrícia disse...

"cheque-queca" ahahah.

(tenho saudades dos teus posts aparecerem mais vezes no feed. :) )

Elvira Carvalho disse...

Um cheque queca? Mas os estudos não dizem que 60% por cento dos portugueses são assexuados? Eu juro que li isto na net. E se for verdade, mais os homossexuais, e os que ainda não têm idade para pensar em sexo, e os que têm idade apenas para pensar, porque o preço do Viagra e afins é proibitivo para as nossas reformas, para que se precisa de um Elefante Branco.
Um abraço, uma boa semana, e Feliz 2017.


E veja se aparece mais vezes que temos saudades.

Janita disse...

É coisa que me passou completamente ao lado...elefantes ainda não estão em vias de extinção, penso eu de que. Brancos ou rosados, então, nunca vi nenhum...e tu? Lol

Beijocas, Rafeirito. Bom Ano.

Pink Poison disse...

Por momentos , pensei que me estavas a chamar elefante...

Teresa Durães disse...

Bar de alterne, então???

Boop disse...

Comentando em tom indignado:
E sabes de quem é a culpa, sabes?!?
É desses miúdos de agora!
Que criam plataformas e sites e o cara***
Onde se pode ver tudo e mais alguma coisa!
E mais!
Esses programas de encontros, nos telemóveis e sei lá o quê!
Não há respeito pelas tradições!
Para a passagem de testemunho de geração e geração.
Modernidades!

Boop disse...

PS - E desculpa o palavreado, tinha de mostrar de alguma forma a minha profunda indignação!
Ahahahahahah

Teté disse...

Foi uma enorme perda, na zoologia dos bares de alterne lisboetas. Mas ainda há o Hipopótamo e creio que a Cova da Onça, para os que se deliciam com esses prazeres... Só isso justifica o governo não ter intervido para impedir o encerramento de um local tão histórico! :)

Beijocas e bom fim de semana!

Brown Eyes disse...

Do melhor, adorei e estou para aqui a rir às gargalhadas :)