Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 25 de março de 2019

Solomoon ou Somente parvos?

Parece que anda por aí uma nova moda, que consiste nos membros de um casal irem de lua de mel separados. Ora bem, quando as palavras “casal” e “separados” aparecem na mesma frase, o que me vem à cabeça é divórcio, não casamento.

Claro que em todas as relações tem de haver espaço para cada indivíduo, mas na lua de mel?!? E não sei se notaste, mas estas últimas palavras não foram tecladas, foram marteladas, tal é a fúria que isto me provoca! Epá, se um “casal” não consegue chegar a acordo numa coisa tão básica como o lugar onde vão consumar o casamento (antes disso seria pecado e não acredito que haja quem o faça), como é que farão com os dilemas a sério que cada casal enfrenta ao longo da vida? E aqueles casais que se separam, começam a ir de férias juntos?!?

Uma coisa são modas com as quais posso simpatizar mais ou menos, outras são tendências que no meu entender apenas degradam o que deve ser a união entre duas pessoas. Que eu no fim de semana queira ir ver o Benfica e ela queira ficar em casa a tricotar, tudo bem, cada um faz aquilo que o faz feliz, mas acabarmos de casar e eu ir para as Seychelles e ela para o Seixal, não me parece de todo normal.

Faz-me lembrar aquele indivíduo que se lembrou de colocar um fio num telemóvel, para poder ter sempre rede e bateria. É o mesmo que esta malta que acha brilhante irem de férias separados: o conceito já existe e chama-se vida de solteiro!

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Vozes de burro não chegam ao céu!

Estava eu a pensar na morte da bezerra quando deparei com a notícia sobre a tentativa de banir expressões populares que sejam consideradas nocivas para a dignidade dos animais.

Bem gostaria de dizer que os cães ladram e a caravana passa, mas pelo que vou conhecendo do nosso mundo, isto é capaz de ter patas para andar. A minha memória de elefante lembra-se de iniciativas semelhantes, em que iluminados com macaquinhos no sótão nos tentam vender banha da cobra e gato por lebre.

O que não falta por aí são baratas tontas que não fazem um boi, as quais em vez de se focarem no essencial procuram discutir o acessório, como se fosse a utilização de certas expressões que causasse problemas como o abandono sistemático dos animais, os maus tratos, a caça, as touradas e aberrações do mesmo género. Ter esta linha de pensamento é armar-se em avestruz e enfiar a cabeça na areia. Era bater-lhes com um gato morto até que ele miasse!

Que eu não seja visto como uma ovelha negra ou mesmo ranhosa, mas sinceramente temas como este é de quem se tenta armar em carapau de corrida. Se querem mesmo pegar o touro pelos cornos, façam legislação a sério sobre as verdadeiras bestas que não têm respeito pela vida, seja ela animal ou vegetal (e façam-na cumprir!). De outra forma, fazem figura de urso e só conseguem que a malta chore lágrimas de crocodilo.

Da minha parte, podem tirar o cavalinho da chuva porque continuarei a utilizar o que me der na plebeia gana. Garanto que não é por na infância ter cantado “atirei o pau ao gato” que alguma vez fiz mal a um animal, da mesma forma que anos a matar zombies no PC não me levam a pontapear as pessoas com cérebro de galinha com quem me cruzo na vida!

Já agora, se isto fosse para diante, será que teria de mudar o meu nome para Canídio com Odor Não Contraído à Custa de Experiências Laboratoriais? Vão mas é dar banho ao cão, pá! É que nem que a vaca tussa, esse é um sapo que não engolirei. E não se fiem que cão que ladra não morde!

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

E se o Pai Natal é cá da malta...





Pai Natal: quem está aí?!?

Rafeiro Perfumado: o teu pior pesadelo… estou a gozar, sou só eu, o teu camarada rafeiro!
Pai Natal: fosca-se, pensei que era o raio do enfermeiro mais os seus supositórios anafados... Camarada?!? Foste tu quem me enfiou neste lar de quinta categoria!
Rafeiro Perfumado: apenas para tua protecção, caro Pai Natal. Afinal, um idoso da tua idade, sem família, deve estar num local onde possa receber assistência e cuidados médicos, não a viver num ambiente agreste e rodeado de animais selvagens.
Pai Natal: mas qual assistência e cuidados, esta espelunca faz Guantánamo parecer um hotel de 5 estrelas! E eu estava muito bem a viver sozinho!
Rafeiro Perfumado: se não estás satisfeito, podes sempre pedir para sair…
Pai Natal: e achas que eu já não tentei?!? Farto-me de pedir ao Director disto que me deixe ir embora mas o sacana acaba sempre por me aumentar a medicação!
Rafeiro Perfumado: deixa-me adivinhar, dizes-lhe que és o Pai Natal e que queres voltar para junto das tuas renas voadoras…
Pai Natal: pois claro, há melhor estratégia do que a verdade?!?
Rafeiro Perfumado: claro que não, continua a insistir que ele vai acabar por ceder, tenho a certeza!
Pai Natal: mas afinal porque é que me meteste neste sítio, pá? Julgava que ao fim destes anos todos já fossemos amigos!
Rafeiro Perfumado: sabes o que é que eu faço aos “amigos” que todos os anos me oferecem peúgas no Natal? Alguns deles deves tê-los encontrado aqui no lar…
Pai Natal: porra, mas não te cansas de bater nessa tecla? Continuas a querer a treta do plasma, ou uma noite com a Nicole Kidman?
Rafeiro Perfumado: sabes, lá no fundo até tens razão, talvez seja chegado o tempo de deixar essas criancices para trás e olhar o mundo com outros olhos.
Pai Natal: desde que não seja com os meus… então vais tirar-me daqui?
Rafeiro Perfumado: só se para me compensares dos quilos de meias que tenho lá em casa me concederes um desejo. Juro que não envolve sexo, materialismo ou algo que ofenda os princípios sagrados da época natalícia…
Pai Natal: não sei porquê, mas acho que estás a ser irónico, mas pronto, faz lá o pedido…
Rafeiro Perfumado: gostava de rever os meus entes queridos que partiram e dos quais não me despedi.
Pai Natal: é nesta altura que eu pergunto se quinta-feira te dá jeito para te encontrares com a Nicole?
Rafeiro Perfumado: não, não vale a pena. Bom, aproveita a estadia, sei que amanhã é o dia do clister semanal. Fui!

Bom natal, Rafeirosos!

Até sempre,
Rafeiro Perfumado