Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

domingo, 30 de julho de 2006

Segurança no Aeroporto


Como (não) ser apalpado num controlo do Aeroporto!

Texto disponível no livro
Rafeiro Perfumado - a minha vida dava um blog

15 comentários:

Anónimo disse...

Olha que essa de andarem à pancada com corta-unhas tinha a sua piada. Uma vez vi um filme em que um actor tinha uma vela partida e outro uma embalagem de tetra pack. Foi aí que te inspiraste?
FD

Anónimo disse...

Sim, Sim. Os corta unhas é realmente um instrumento de alto nivel. Qq dia temos que ter autorização para comprar um. O que está a dar é mesmo as unhacas grandes. Já passei por situações "giras" no aeroporto por causa do belo do corta unhas. "Um perigo"!!!

Anónimo disse...

Começo realmente a gostar dos teus postes, Rafeiro. Eu também, apesar de naõ ter esse problema de barba e de não me "abandalhar" nas férias, já sofri com essas revistas. Ficaram-me com o meu corta-unhas de estimação, que fazia parte dum conjunto oferecido pelos meus pais. Aquilo realmente era uma arma terrível!
Cumprimentos,
Lara Silva

Gustavo disse...

Caro Rafeiro,
vejo insistes em viajar de avião para a barragem da aguieira!
Para quando o fim das burguesices?

Com uma grande vénia,

Gustavo

Anónimo disse...

Já estou a ver os rotos deste país a levarem de propósito objectos cortantes só para serem apalpadinhos! Isto á cada tarado...

Anónimo disse...

Rafeiro, eu também já fui "apalpado" só por vir sem ser de gravata e com a barba por fazer. O que queres? Pelos vistos a nossa descrição é igual a algum livro onde são enumerados os traços dos terroristas. Aguenta e que Alá nos livre da luva de látex!
Um abraço,
Vitor Dias

Anónimo disse...

Felizmente nunca me aconteceu nada do género, mas já me perderam a bagagem. Acreditem que é bem mais stressante do que ficarem com a treta do corta-unhas. Imaginem-se de férias e a vestir a mesma roupa durante 3 dias, em pleno verão... bendita sejas, TAP!
Filipa Sousa

Anónimo disse...

Podias ter falado comigo que eu emprestava-te roupa, pipinha...
FD

Anónimo disse...

Façam como eu... carrinho para todo o lado, assim não á quem me apalpe!

Rafeiro Perfumado disse...

Essa de ir sempre de carro tem a sua piada, ó anónimo (mas porque raio as pessoas não metem um nome?!?). Boa sorte para quando fores ao Brasil ou outro sitio que meta água!

Anónimo disse...

Ó rafeiro, tu ainda perdes tempo com estes anónimos? Eles nem sabem o nome, quanto mais comentar blogs. Esse deve ser daqueles que já contribui para a construção duma ponte entre o continente e a Madeira!
Beijinhos,
Filipa Sousa

Anónimo disse...

Rafeiro, à luz dos últimos desenvolvimentos, não posso concordar inteiramente contigo neste texto. Está certo que há exageros, há lacunas na segurança, agora todos os mecanismos que existam terão de ser bem recebidos, porque são vidas k estão em jogo. Aguenta lá os apalpanços, anda...
Um abraço,
Rui Sousa

Rafeiro Perfumado disse...

Grande besta que eu era nesta altura, nem respondia os comentários nem nada. Se calhar tb não sabia...

Peste disse...

olha que andava aqui uma luvinha branca à tua procura...

Rafeiro Perfumado disse...

(encostando a peidola à parede)
Onde, onde?!?