Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Calçada à Portuguesa


Quanto é que pensam banir a calçada portuguesa de símbolo português?

Este texto, tão lindo que dá vontade de chorar, pode ser encontrado no livro
Rafeiro Perfumado - Are you ladraiting to me?!?

193 comentários:

Safira disse...

Arranquei o rafeiro do teclado para ser a primeira!!! tralalalala...

medusasss disse...

LOLOLOL
Boas férias, Rafeiro!
Mas agora que falas nisso... não vou dizer que ainda não tinha reparado, porque isso é uma mentira vergonhosa e com barbas, mas a verdade é que também não és discreto!
Mas avante!

Pois que é verdade! Estas calçadas têm muito que se lhes diga! É o lobbie das malas de viagem e da indústria do calçado a falar mais alto!
Mas pior que a calçada à Portuguesa, é mesmo uma estrada pavimentada com paralelos rectângulos... é que nessas, ou o carro espera que desenterres o saltinho ou ficas sem sapato!

Vai lá de férias Rafeiro e descansa muito, que pelo contador dos comentários nos últimos posts não deves ter tido descanso ultimamente!
***

Van Dog disse...

Eu gosto da calçada. Dão-me jeito os montinhos de pedras que aparecem cada vez que há obras...

Rp disse...

Isso dos puzzles é para o próximo calceteiro se divertir a completar!! Isto de trabalhar só por si não tem muita piada! Há que ter divertimentos laborais!
Abraços

Sandra disse...

:))

se calhar faltam lhes os meus desenhos pa completarem os buracos candu lebantam as tampas de saneamento, tázaver ó keres q te explike c um coiso??

boas férias :)))

bejuuuuuuuuuuuuuuuuuuus duplos :))

Laura disse...

Não sabia que eras tão meu amigo ó rapaiz! conseguiste fazer com que eu ouvisse como é o som dos troleys e companhia limitada...e ao ler-te fiquei a saber que variam de som consoante o terreno por onde deambularem. excelente maneira de ajudar quem não ouve...Bigadão pela aula... amo a ti moço lindo....
Agora só espero que quando passar por alguma velhota a puxar o seu troley não caia na asneira d elhe perguntar se faz barulho como os do rafeiro, enfim...

“ôôôônnnnnnnn” delicado, já numa calçada normal é substituído por um sonoro “TRÓÓÓÓÓÓÓÓ”. Então se for numa calçada com buracos, facilmente se ouve “TRÓÓÓ-BONC-TRÓÓÓ-BONC-FILHA DA MÃE DO TROLLEY QUE ACERTA NOS BURACOS TODOS-TRÓÓÓÓÓ”.

mas que riso perdido eu tive com a lição...

turbolenta disse...

Lá que é algo tipicamente português , é verdade!
Pelo menos não se vê em países ditos evoluídos.
Aqui o piso é irregular e impróprio para saltos altos(altos e baixos, entenda-se).
Não se pode olhar em frente mas sempre e só para o chão, sob pena de se cair num buracão.
Se calhar...sapateiros também é profissão exclusivamente portuguesa...daí a necessidade da calçada portuguesa continuar a ser feita.
Recentemente foram criados cursos para incentivar essa profissão.
Querem, talvez, que os putos da escola, ao deixarem os livros, passem a vida a olhar para o chão,de perna flectida e a ajeitar as pedrinhas..
Será que isso vai ter procura por alguém
Não me parece!

Por essas e por outras é que não posso andar de saltos altos (mais por outras que por essas)

Bom regresso de férias

Cor disse...

Estou a favor da tua causa:D

Um beijo, ana

cruelenelcartel disse...

la isso das tampas é verdade...mas olha que as cañçadas identificam imenso Portugal, nao imagnas como tenho saudades dos nossos passeios bonitos. Nos outros paises sao sempre feios os passeios...
beijos

Noivo disse...

estaremos então prestes a assistir a uma competição de troleys TT?:)

SF disse...

Eu gosto, ok?
E gaja que é gaja, prende os saltos mas mantém-se neles!
Ah! Pois é, bébé...

* quando falaste em trolleys... pensei nos nossos autocarros eléctricos (talvez não saibas do que falo).
Consegui, mas custou-me imaginá-los calçada abaixo e acima, ora cai-não-cai nos buracos, a desviar do pessoal... UFA! Foi um belo filme.

parvinha disse...

Adorei ler-te como sempre.

Boas férias!

Beijoca

Maga disse...

e quando as ditas gaijas não usam saltos, torcem os tornozelos...
mas convenhamos que às vezes dá um certo jeito ter uma pedrita da calçada à mão para... sei lá! bater no motor de arranque, por exemplo!
beijufas!

Belzebu disse...

Tenho que assumir aqui algo que me acompanhará para todo o sempre! Eu dei instrução militar ao único calceteiro que conheci até hoje e não correu nada bem! O célebre Tino de Rans foi meu recruta e um pouco antes de me ter levado à demência consegui que ele se dedicasse à política e me desamparasse a loja!

A partir desse dia, para mim até um caminho em terra está muito bem!

Aquele abraço infernal!

SílviA disse...

Ainda hoje levei mais dois pares de botas ao sapateira e eu pouco ando a pé...ainda diz o sapateiro que não sabe o que faço... filhas da mãe das calçadas..lol.

Olha, agora lembrei-me daquela do Gato Fedorento sobre a vidad de um calceteiro....durmo, calceto, como, calceto, vou a casa de banho, calceto.ehehe.

Bj

Menina do Rio disse...

Bem pensado Rafeiro, bem pensado!E não é que cá "herdamos" não só calçadas portuguesas, mas tb ainda temos ruas de pedras "paralepídedos" do período imperial que só serverm mesmo pra quebrar nossos saltos; isso quando não quebramos logo a perna também. Como dizia nosso Ex presidente - assim não dá; assim não pode ser!

beijinho perfumado

Leonor disse...

quanto às férias, sorte a de alguns, que isto o povo trabalhador tem que ficar por cá a ganhar o pão ...

já no que diz respeito às calçadas, pois é verdade que tem esse inconveniente de estragarem os saltos, já para não dizer quando não se consegue pura e simplesmente tirá-los de lá e fica-se para lá a fazer figura de idiota...
mas quando está bem feita, são bonitas... enfim, não há bela sem senão

tavguinu disse...

imagina a calçada como um puzle, em que as pessoas que andam em cima delas o estão estragar !

simples :-)

carvoeirita disse...

tens toda a razão rafeirinho!!
Isto da calçada é uma porcaria..então a minha rua..enfim...
Andaram a rebentar com a rua toda para meter o saneamento..foram obras de meses, ora não se podia passar numa rua, ora não se podia passar na outra..
Depois os homens das obras sempre com os olhos esbugalhados e piadas infelizes...
Sempre que ia ao jardim lá tinha que ouvir que as rosas agora tinham pernas...um inferno!!
Passados meses é que lá vieram tapar aquilo mal e porcamente com alcatrão.
Agora andam de novo a rebentar com tudo para meter o gás natural...
Mas alguem acha isto normal???!!!!
Será que ninguem nos serviços camarários conhece a palavra planeamento?
Vai de férias rafeirinho, vai descansado que eu de vez em quando venho aqui vigiar a tua casinha, se aparecer alguem indesejado leva logo uma marretada.
Desta vez fico eu o cão de guarda!
Rauf!

Anónimo disse...

E VIVA a Calçada Portuguesa!!
Mau mesmo são os dejectos (leia-se: matérias fecais expelidas de uma vez)que lá deixam...

carla granja disse...

uma calçada com um poema meu lá escrito em pedrinhas brilhantes nao ficava tão lindo :) hje deixo o meu penultimo poem ae depois ferias 2 meses :) passa por cá k gosto sempre d tua presença marcante
bjo
carla granja

Amsilva disse...

sabem porque é que a calçada portuguesa tem vindo a perder-se??
os calceteiros há uns anos foram todos pra França...
conheço pelo menos uns 20 em Paris e levei muita pedrinha para lá!!


mas essa dos troleys eheheh
abraço e boas férias

Marisa disse...

Identifico-me com essa dos saltos! Ontem fui de saltos altos para Lisboa. Felizmente não me estatelei no chão mas ia muito bem a andar e de repete tinha de parar para tirar o salto de uma falha no passeio. Ou isso ou ficava descalça no meio da rua com o sapato preso ao chão. Lindo.

rascunhos disse...

de férias, de férias ... huuuuuuuum bem ele há cada um...

e depois ainda vem para aqui fazer inveja ao desgraçado do pessoal que se esforça para arrancar 5 minutos para o vir ler ...

não há condições!

bem ,pronto descansa lá rapaz
( mas não abuses)

e boas férias

rsssss


beijinhos

Francis disse...

pois eu gosto bastante da calçada portuguesa.
se ela estiver mal feita é uma coisa, agora que é bonito é.
ainda tens que falar sobre o que tu e os teus amigos rafeiros, e não só, fazem sobre ela, isso é que era pá.

parece que vais de férias ? have fun.

Parisiense disse...

Eu até acho giro.....sobretudo quando enfio os tações entre as pedras e fico com a bota entalada.....ai não é o som do troley.....mas mais o cara..., fo.. lá esta mer..etc....etc..... sai o rosario todo......
Como vês até dá animação....
Boas snifadelas para esta semana.
Beijokitas

Andreia do Flautim disse...

As coisas que tu te lembras!!
Mas realmente é verdade. Eu como gaja fã de saltos altos abomino caminhar em calçadas assim!!

carvoeirita disse...

pois é anonimo há gente capaz de tudo, até de defecar e conspurcar qualquer sitio!

Tita disse...

LOOL por isso é que ando sempre com tenis! ahaha

RAUF!

Dualidades disse...

Deixa lá, se temos tapetes de Arroiolos feitos na China e vinho do Porto vindo da América do Sul, também podemos gramar calçadas portuguesas feitas por ucranianos!

Além disso, se elas cairem ainda nos podemos armar em cavalheiros e ajudar! :)

Dualidades JP

Dragão Azul disse...

Essa dos puzzles também amim me inerva... já estas a tenat inventar uma competição, a corrida de trolleys??? Olha que a ideia ainda pega...eheheheheheheheheheh.


Em relação ao primeiro caso a parte pior é quando as gaijas ficam presas no meio da estrada ao travessar numa passadeira... sobre os sapateiros não comento.

Boas férias.

Bongop disse...

Podiam fazer uns desenhos mais chamativos :-)
Porque é que será que os pedestres (gosto desta palavra), circulam sempre pela estrada, deixando a calçada vazia?
Porque é que será que continuam a fazer calçada portuguesa junto às árvores , sabendo de antemão que dali a pouco tempo as raízes das árvores já "desfiguraram" a calçada toda ?

veni_vidi_scribi disse...

Bem, se erradicássemos as calçadas à portuguesa, muitos dos nossos poemas e fados já não fariam sentido! Só as pedras da nossa calçada choram!!! :)

E é bem portuguesa!!! Porque, tal como as nossas estradas, finanças, ministérios e afins, está cheia de buracos!!! :)

Beijufas e boa semana :)

Sara disse...

Eu só fiquei uma vez com o sapato para trás numa rua de paralelos. O chato é que tive que a atravessar porque vinham carros e depois voltar atrás a buscar o maldito.
E assim aprendi a ter cuidado onde ponho os pés. :S

PsYcHo_MiNd disse...

Para não variar, o tuga gosta sempre de se meter em tudo quanto é buraco.

Rita disse...

E os desenhos??? Desconfio que há alguns que só são perceptiveis do espaço...Terão sido feitos por aliens?
FEstas

Nuno disse...

calçadas á portuguesa, o pior inimigo das mulheres! um abraço

Xisko the kid disse...

os cães gostam, a julgar pelos presentos que nos deixam.

Gonçalo disse...

3 de março é uma bonita data, sabes porquê? É a data do meu aniversário:)
Ora bem, por falar em calçadas, a minha rua foi substituída recentemente de calçada para alcatrão, diziam que a calçada seria uma tradição para manter, mas pelos vistos a tradição já não é o que era...Vê lá tu que até a tradição de manter os esgotos a céu aberto já foram pelo galheiro, recentemente chegou o saneamento à minha rua!
Enfim, coisas do século XXI :)
Um abraço!

Oliver Pickwick disse...

Aqui no Brasil o problema ainda é mais grave, pois até se excluiu do vernáculo - por desuso, a expressão: "menino, suba já para a calçada!" É que os nossos gestores públicos vão repavimentando as ruas com concreto asfáltico, sem retirar a camada anterior, estragada. Assim, hoje, rara é a calçada que está acima do nível da rua. Portanto, mudando a extinta expressão para: "menino, desça já para a calçada!"
Abraços!

marco disse...

e quando essa calçada está suja com dejectos de alguns rafeiros!!

andar sempre com os olhos na calçada!

aquele abraço!

caditonuno disse...

mas olha que mesmo assim ainda há estradas piores que certas calçadas!!!

Marina, com ou sem acento no "A" !!! . disse...

também acho.... será que custa assim tanto alinhar as pedras brancas com as brancas e as pretas com as pretas??
ou é só porque os gajos que levantam as tampas têm a mania da arte moderna....

Sorrisos em Alta disse...

E eu que pensei que era um post sobre fetiche por pés, com calçadas e descalças!
:o)

Atever disse...

Por acaso a calçada pretoguesa é um assunto que, por várias vezes, me tem passado pela cabeça mas nunca se proporcionou fazer um post sobre ela.
Na verdade a nossa calçada de portuguesa nada tem. Bons tempos em que os verdadeiros calceteiros faziam do ofício uma arte e com os velhos maços de madeira calcavam o fruto da sua arte. As pedras eram escolhidas e partidas ao milímetro com picadeiras; a terra era molhada a regador e o areão espalhado no fim da obra ajudava a tapar alguma imperfeição.
E durava uma vida sem abrir crateras.
Mas mesmo com toda essa perfeição as gajas nunca deixaram de enfiar o tacão na greta.

cris disse...

Há rafeiros com sorte!!!! Boas férias canito. Quanto às calçadas, já não são tugas, pelo menos como as de antigamente. Essas na tinham buracos e ser calceteiro era arte :). Hoje vêm de spain, aos códrados. Os gaijos que ainda enterram pedras nos passeios tumém não são grande espingarda... talvez pelo mísero carcanhol que auferem... Se reparares, anda tudo esburacado, desde o buraco de Ozono ao bolso de cada Tuga. Só os rafeiros se safam e ainda se permitem a ir de Bacaciones eheheh.

Beijocas larocas e bom descanso.

Kapikua disse...

vendo a coisa pelo prisma da cal�ada Portuguesa at� � d�cada de 80 do �ltimo s�culo/ucraniana desde ent�o, o problema � dos saltos das gaijas. A cal�ada j� existia antes da inven�o (maravilhosa em alguma pernas, diga-se) do salto agulha.

H� que fazer uma coopera�o estrat�gica para uma conviv�ncia em harmonia entre cal�ada e saltos altos

Grande abra�o e PARAB�NS

Bellatrix disse...

olha.. estragaste-me um post! isso n se faz! claro k só me ocorreu o post porque fiquei com a porra do salto preso na porcaria da calçada... Quem inventou a calçada nunca usou saltos.. é garantido!

bjs

Casemiro dos Plásticos disse...

nada é igual ao que é, ninguem se preocupa com nada nem com ninguem sinal do tempos que mudam, é o exemplo demonstrado neste bom post.
se visses aqui uma calçada perto de mim ui, que triste.
abraço.

Atlantys disse...

Como gaija que sou confesso não achar piada nenhuma à história da calçada e dos saltos dos sapatos é um facto mas se "betumarmos" temos que pensar que a expressão "´´e de fazer chorar o betão da calçada" não fica lá muito literária =P
Beijokas Rafeirito =)***

Teté disse...

Nem sei porque é que te lembraste dessa dos trolleys dos viajantes...

Quanto à mulheres de saltos altos, está claro que a culpa é delas, se se estatelarem no chão. Quem as manda andarem armadas em vamps?

Epá, essa de dar formação à malta em puzzles é uma excelente ideia! Vou concorrer...

Abração! :)))

Stuckinha disse...

Esta história das calçadas, faz realmente parte da nossa história. Com a história dos saltos, não me posso identificar muito pois ando sempre de sapatos rasos, mas faz-me lembrar quando ainda era uma gaiata pikena (pk mesmo hoje não sou muito grande) e a minha mãe que ia poucas vezes a Lisboa, teimava sempre em levar saltos altos (e daqueles bem afiadinhos), pronto era certo e sabido que chegava sempre a casa a coxear e a refilar com ela própria "Mas por que raio calcei eu estes sapatos, lá se foi mais um salto". No entanto, mesmo sem saltos altos, lá estou eu volta e meia a tropeçar e fazer uns passos acrobáticos para me tentar manter de pé.
Quanto às obras sempre contantes e aos amontoados de pedrinhas que encontramos a cada 10 metros de passeio, dão sempre jeito, pois nos dias que correm é sempre bom termos armas de arremeço à mão (só para defesa pessoal, que eu não sou dada a violências).

Stuckinha disse...

Esta história das calçadas, faz realmente parte da nossa história. Com a história dos saltos, não me posso identificar muito pois ando sempre de sapatos rasos, mas faz-me lembrar quando ainda era uma gaiata pikena (pk mesmo hoje não sou muito grande) e a minha mãe que ia poucas vezes a Lisboa, teimava sempre em levar saltos altos (e daqueles bem afiadinhos), pronto era certo e sabido que chegava sempre a casa a coxear e a refilar com ela própria "Mas por que raio calcei eu estes sapatos, lá se foi mais um salto". No entanto, mesmo sem saltos altos, lá estou eu volta e meia a tropeçar e fazer uns passos acrobáticos para me tentar manter de pé.
Quanto às obras sempre contantes e aos amontoados de pedrinhas que encontramos a cada 10 metros de passeio, dão sempre jeito, pois nos dias que correm é sempre bom termos armas de arremeço à mão (só para defesa pessoal, que eu não sou dada a violências).

Animal Candy Sugar disse...

Parabéns Rafeiro ! ^_^

AEnima disse...

Gajo... continuo a mijar-me a rir quando cá venho. Tens assim uma mente muito à frente, porra! Mas quem é que se lembra destes assuntos?!?

Beijoca

ines disse...

onde andas? a calcetar uns passeiozitos por aí, no minimo!

pois eu gosto das calçada... e adoro ver um bom calceteiro, na sua arte! sim, porque é uma arte! (andam a calcetar á minha porta,todos portugueses, o que é raro!
Queixas-te do trolley, mas quando se chega de viagem e não há carrinho, benditos sejam...
Puzzles... bora lá, um dos ultimos tinha 4000 peças!

ines disse...

boas férias, já encomendei aquelas fosto que ficam para mais tarde recordar!


(ehehheh...)

Diabba disse...

Já vi (sei lá eu onde) um centro comercial que o chão era em "calçada portuguesa" ficava bem giro! O chão era lisissimo, dava para andar de patins (se lá se pudesse fazer tal coisa), porque raio não fazem o mesmo nos passeios, era porem tudo liso como gelo!

Pelo menos aí em cima viam-se livres das velhotas (e velhotes, que eu não sou sexista) todos, era tudo a malhar com a ossatura no chão que era uma limpeza!! hihihihi

Depois vinham as queixinhas "porque não pensam nos velhinhos, que escorregam e caiem".

Bando de descontentes!

beijo d'enxofre

Olá!! disse...

Há calçadas e calçadas... o que mais me irrita nas calçadas nem são os buracos, os altos e baixos e a difusão artistica, é mesmo as cagadelas dos cães .... grrrrrr
Rais parta as estradas, a brisa e as calçadas... ;))))
Beijossssssssssss

MRPereira disse...

Caro Rafeiro

Não te dou razão nenhuma. Pela primeira vez! O problema não tá na calçadanem nos calceteiros. O problema tá em não fazerem calçada como deve ser. Porque a calçada é uma coisa que dura anos se for bem feita. Mas dá muito trabalho e, acima de tudo, custa muito dinheiro! E desde que apareceram os lidl's e outros que tais que o Estado quer poupar dinheiro então sai m**** sempre que se tenta recriar a distintíssima calçada portuguesa, USANDO CIMENTO/BETÃO EM VEZ DE AREIA! As bestas dos presidentes de Câmara é que deviam preparar melhor as coisas para se colocar a GENUÍNA calçada portuguesa e não aquela recauchutada e pré-fabricada que se usa hoje em dia. Para essa, mais vale pôr só cimento nos passeios! Assim os trolleys andam, as senhoras andam e o resto do povo não se queixa. Mas perdemos alguma da nossa identidade... Como nós ainda temos muita pra dar não é? Ah e tal vamos abdicar de mais um bocadinho e coiso... E baixar mais as calcinhas não?

Aquele abraço

Capriccio disse...

O texto esta muito engraçado como sempre, mas o Rafeirinho ficou nervoso no fim, por causa da estética da calçada, por isso espero que o teu dono te tenha levado para um bom sitio onde possas descansar e relaxar, a Carvoeirita já se ofereceu para tomar conta da tua casota, por isso, vai descansado e desejo que tenhas umas boas férias. Uma festinha na cabeça:)

Animal Candy Sugar disse...

Não, não estou x]

foryou disse...

Que mau feitio o teu :)

beijo

ternura disse...

Ai rafeirito. Hoje sempre arranjei um tempinho para te ler e comentar.
É caso para dizer, apostem na nova prova da calçada, porque é capaz de ter muito sucesso.
Beijinho.

Hotaskim disse...

srrss, cá para mim foste para Espanha fazer calçadas á Portuguesa!!!!

Francisco Castelo Branco disse...

Até gosto da nossa calçada
É moderna, ilustrada...

Penso que temos uma boa calçada...

Agora calçar bem é k ja nao sei

Pong disse...

Ahhaha bonito, bem farejado.

wednesday disse...

Pois eu acho que a calçada tem tudo a ver com este país: estamos a ficar atrasados em relação à Europa, agarrados às tradições, cada vez com mais remendos e buracos e com tampas onde não se espera...

Ignota disse...

Hmmm... Sinceramente, eu até acho piada ao barulho característico das rodinhas na calçada... Mas pronto, talvez não implique também com as pedrinhas por nunca me terem feito essas partidas que fazem a tantas raparigas e mulheres!

Férias? Hmm... Já sabiam bem. E dia 3 de Março vai ser altamente: há aqui alguém a fazer aninhos...

Kunta disse...

Eu adoro calçadas...sobretudo à portuguesa.

Há esquecia-me! E também adoro o cozido...

Mil lambidelas

Balbino disse...

Post tipicamente engraçado. Força! =) Continua

Anónimo disse...

Não sabia que precisavas de um cão de guarda?... A falta de audiência de alguns blogs...

Cláudia disse...

Pois olha... a calçada em Vila Franca de Xira faz confusão.
Quantas vezes eu já me ia espalhando, ou perdi saltos nos buracos!!!

Façam mas é as coisas como deve de ser!

Pronto, estou zangada...
Boas férias

Myllana disse...

Vamos fazer o movimento das Meninas de Saltos pra evitar tomar um tombo e podermos andar tranquilas e ainda manter a beleza das calçadas portuguesas.

Cati disse...

Férias?!? Chiça... Já?
Então... boas vacances!

Quanto à calçada... eu nem desgosto da dita cuja... mas essas constatações já eu as tinha feito, aliás, faço sempre que resolvo levar a botinha salto agulha a passear e o trolley a viajar!

Sempre podiam por as pedrinhas mais juntinhas... e escusava-se o gasto desnecessário na abertura de novas alas nos hospitais, quando o que está na moda é fechar hospitais.

E esqueceste-te de referir quando a porcaria da calçada está mais do que gasta, usada e coçada... fica estilo pista de gelo em Central Park!!! (mas numa versão não chique, não gelada e infelizmente não-Nova Iorque - snif!)
Os malhos que eu já ia dando à conta de calçada escorregadia...

Beijocas rafeirais e festinhas nesse cachaço!

piggy disse...

Atão boas férias, cheiroso.

Bem merecemos ;)

Sha disse...

De férias outra vez?!
Mas tu trabalhas onde??? Há vaga para mim...?

;) É sempre um prazer passar aqui pelo canil. Boas férias, Rafa, e um beijinho fofo!

fotógrafa disse...

Rauf..rauf...passando para te desejar um bonm fds...
gostei desta tua análise sobre a problemática da calçada á portuguesa...rsrsrs
abraço

Girafa cor de rosa disse...

óoooo foi de férias?? Então? Vais-nos deixar?? Por pouco tempo espero, bem lá as deves merecer. O que vinha aqui fazer (já tinha saudades) era comentar...desta vez a calçada portuguesa?! eu até a acho bem bonita, mas tb não é meu costume andar de saltos bicudos!e dá jeito..um dia destes foi de lá q tirei um exemplar de calcário e outro de basalto para mostrar a 1 aluno d 3º ano que estava a dar rochas!! E quando eu era criança divertia-me a seguir ou pelas pedras brancas ou só pelas pretas! É marca de infância! Fazes o favor de não dizeres mal?? Ai o rafeiro que passa a vida a cortar na casaca!! Beijos e bom fim de semana.

São disse...

Resposta à última questão: porque estão a treinar para arte vanguardista!
Boas férias!

Nitrox disse...

Alguém tão letrado no latim devia saber que a origem da calçada portuguesa vem mesmo dos romanos, aquilo que alguns chamam arte para um romano seria considerada uma grosseria tosca.

Boas Férias!

julie disse...

Então boas férias!!

Realmente é uma imagem bonita, duas raparigas de saltos altos e cairem ou a partir o salto nos buracos! É por esta e por outras que digo: e viva as sapatilhas!!

Essa do "toda-a-calçada" deve ter futuro!

bjs
julie

NARNIA disse...

Eu gosto da calçada portuguesa, embora para andar de saltos altos não seja o melhor pavimento, as vezes o salto fica entalado e lá se tem que fazer uma figura ridicula para tirar o salto. rsrsrs

Festinhas

Nanny disse...

looooll

Nem te passa pela cabeça o que eu praguejo com as calçadas... mesmo sem saltos muito altos e finos... aquilo está tudo torto, será que aquele pessoal não usa nível?

E falo mesmo do instrumento de medição, ok?!!

Beijocas cachorro

expressodalinha disse...

A calçada está para a alma portuguesa como a couve galega para o caldo verde. Ambas são indispensáveis para nos definir.

Célia Jordão Alves disse...

Eu gosto da nossa calçada por ser algo nosso, mas concordo que já não há calceteiros como antigamente.

E quando fui a Paris, fiquei cheia de inveja dos seus passeios acimentados, lisinhos, que dão para irmos para todo o lado de patins. Na calçada não dá...

Nitrox disse...

Até comprei um programa de simulação de scubadiving, para ir matando o vício.

É que antigamente podia sempre ir dar umas braçadas na piscina, mas agora nem isso, de forma que ando a ficar com as guelras secas.

Menina do Rio disse...

Andastes dando um banho no canil do au au? Bem que senti um aroma novo...

Beijocas e boa semana!

Gata Verde disse...

Se todas as gaijas fossem como eu não teriam esse problema, porque nada melhor como andar de saltos de cunha!

Beijos

Laura disse...

ou mais baixinhos ó gatinha, gordinhas nãos e aventuram a enterrar os tacões na spedras sós e for na cabeça de algum gajo, para isso já é melhor tacões dos fininhos...beijinhos.

Shelyak disse...

Uma pena que seria perder esta tradição...
Esperemos que, em nome da racionalização de custos, não acabem também com isso...
:(((
Abraço!

ganesha disse...

oh rafeiro ouvi dizer que o Tino de Rans virou formador... agora é que as calçadas vão ficam um brinquinho ahahah

parvinha disse...

Rafeirinho, já sei que és SLB(risos)

Passa quando te apetecer no meu blog, mimos merecidos!

Beijoca

expressodalinha disse...

A calçada portuguesa é como o caldo verde. Só com tora!

bjecas disse...

Eu sou amigo das pedras. Até mesmo das da calçada...

Abraço pá

\m/

carvoeirita disse...

Claro que não precisa anónimo!Com intrusos do teu nivel não é necessário!
É assim!Existem pessoas com pouca audiência nos blogues, outros com bons blogues mas com comentários de indice qualitativo muito baixo e depois há ainda aqueles que nem capacidade para ter um blogue tem!
um blogue...

Hands of Time disse...

eu sou a dos saltos altos ... engatam sempre lololol

Carracinha Linda! disse...

Sabes... eu até gosto de ver uma bonita calçada, desde que esteja bem colocada. Isto é, as pedras niveladas e o espaço entre elas devidamente tapado.

"No primeiro caso, é ver as gaijas volta e meia a estatelarem-se ao comprido e a fazerem as delícias dos sapateiros, tal a frequência com que ficam com os saltos presos nas falhas." Devias passar por V. F. Xira para veres como estão as ruas e passeios. Desde que vim para aqui trabalhar já fui fazer muitas visitas aos srs. sapateiros aqui da zona!

Bom regresso!

DarkMorgana disse...

Qais cantiga!
A calçada portuguesa, concerteza, é das coisas mais inteligentes e práticas que eu já vi!
É um dos melhores estimulantes cerebrais que eu já vi, chegando a meter o Sodoku a um canto! Nada melhor do que ir sempre a olhar para o chão e a fazer contas de cabeça, para ver em que espaço é que se pode meter os saltos ou as pontas dos chapéus de chuva, que volta não volta, ficam para trás!
Brilhante mesmo!

Beijos

Blossom disse...

Eu até lhe acho uma certa piada...é bem mais bonito um passeio com calçada portuguesa do que cimento...quem conheceu a avenida dos aliados, cheia de pedrinhas desalinhadas, a formar figuras todas mal feitas...e quem a vê agora...só cimento, extensões enormes de cimentos com caca de pomba...volta calçada, estás perdoada, mesmo que a tampa seja colocada ao contrário!

Pintinho disse...

Pois, eu também gosto da calçada, mas o que dizes é verdade!

Além do mais já andam muitos emigrantes de leste a construir a típica calçada portuguesa (como são licenciados devem conseguir resolver puzeles melhor...).

Não devemos no entanto esquecer os nossos calceteiros, como o Tino de Rans que tanto orgulho tem na sua profissão!


Abraço


Carimbo Azul

Rafeiro Perfumado disse...

Safira, escusavas era de me ter empurrado da cadeira abaixo...

Medusasss, as estradas pavimentadas com aqueles paralelos é a versão hard-core da calçada portuguesa! E descansei, obrigado, estou pronto para mais um mês de actividade! Beijoca!

Van Dog, e isso não se torna desagradável, fazer no montinho?

RP, concordo, não concordo é deixarem sempre o puzzle a meio! Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Sandra, por favor, estamos aqui a discutir formas de salvar a calçada e tu queres desgraçá-la de vez? Beijocas! Duplas!

Laura, tu sabes que eu estou sempre à disposição para te dar a conhecer as maravilhas deste mundo! Uma grande beijoca!

Turbolenta, o chato é que é uma arte que se perde, pois quando bem feita, com preparação adequada e com brio, é bonita e prática. O pior é que é tudo feito na base do desenrasca e do despachanço! Beijoca!

Cor, fixe, mas olha que arriscaste a ser perseguida pelos “Calceteiros Militantes”. Estou a avisar... ;) Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Cruelnelcartel, mas possivelmente estão limpinhos, sem papéis, sem “presentes” de cãopanheiros meus, e sem armadilhas para os pés... Beijos!

Noivo, e com vários níveis de competição, desde o simples trolley de ir à praça até aos dos executivos, com jantes especiais!

SF, a tua imaginação é bem pior que a minha, jove. Não me digas que também eras fã do jogo de PC Carmagedon! Beijoca!

Parvinha, obrigado, uma beijoca para ti!

Rafeiro Perfumado disse...

Maga, nem me fales nesse serviço cívico que as pedras prestam, ando mortinho por conseguir registar em vídeo um desses momentos! Beijocas!

Belzebu, fosse isto no Japão e tenho a certeza que já tinhas praticado o Hara-kiri, pois isso é uma vergonha que não sei como suportas! Abraço!

Sílvia, aposto que metade do dinheiro que largas no sapateiro vai direitinho para o calceteiro lá da zona! Beijo!

Menina do Rio, mas olha que o calçadão no Rio de Janeiro é bem bonito, até as ondas servem para incentivar à dança! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Leonor, já assisti a várias dessas cenas, de meninas a irem com o pé descalço até ao sapateiro, por causa do salto ter ficado lá atrás. E depois é a meia que se rompe, o verniz que se estraga, uma tragédia! ;)

Tavguinu, se fosse assim, preferia que fizessem os desenhos com o Mordillo, são os meus puzzles favoritos!

Carvoeirita, então não sei bem o que isso é? Um amigo meu no Seixal teve a rua durante 4 meses esburacada para colocarem água, gás e tv cabo. Claro que um de cada vez, para dar trabalho e dinheiro aos empreiteiros! Um beijão e obrigado por teres tomado tão bem conta da casota. Podias era ter aproveitado para limpar o pó, já agora... ;)

Anónimo, pior é quando são expelidas aos bocados, torna mais difícil evitá-las! Abraço, que tu mereces.

Rafeiro Perfumado disse...

Carla Granja, os teus poemas merecem mais do que uma calçada torta e esburacada! Beijoca!

AMSilva, é bem feita, para nos vingarmos das invasões francesas! Abraço!

Marisa, eu quando venho para Lisboa prefiro ir de comboio... ;)

Rascunhos, pronto, acabaram. Satisfeita? Olha que mesmo em férias tirei também 5 minutos para publicar o texto semanal! ;) Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Francis, isso é matéria que só falo na presença duma data de advogados, pá! E fui e já vim, quase uma rapidinha! Abraço!

Parisiense, e podemos ver as várias versões consoante o bairro em que andamos. Na minha versão utilizei a mais soft, não te esqueças que os meus sobrinhos andam por aqui! Beijokas!

Andreia do Flautim, mas tens de admitir que é um desafio! Digna de uma competição olímpica!

Carvoeirita, vou ter de te dar uma prendoca, pá...

Rafeiro Perfumado disse...

Tita, mas olha que há buracos na calçada que nem com botas da tropa te safas! RAUF!

Dualidades JP, isso se conseguires evitar que elas te vejam a rir! ;)

Dragão Azul, diz lá que não era lindo, na Av. Dos Aliados e na Av. Da Liberdade, os trolleys a trotarem por ali abaixo? Até se podiam constituir equipas, como o Trolley Clube do Porto e o Sport Lisboa e Trolley! Abraço!

Bongop, porque por vezes até a estrada é mais segura que as calçadas minadas! Ou então é porque não são pedestres, são pedantes (também gosto desta palavra)!

Rafeiro Perfumado disse...

Veni, Vidi, Scribi, sob pena de ser apedrejado com pedras da calçada, não vejo que daí viesse grande mal ao mundo, essa erradicação! Beijufas!

Sara, e não há fotografias disso? Eu era capaz de pagar uns euros para ver a cena... ;)

Psycho Mind, tudo, tudo, também não é assim, pá! ;)

Rita, talvez por alienados de talento! Mas olha que alguns são giros, como os do passeio marítimo da Horta! Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

Nuno, logo a seguir às filas no WC! Abraço!

Xisko the Kid, é um serviço cívico, para fazer com que as pessoas andem com atenção aos buracos! ;)

Gonçalo, muitos parabéns, gaijo! Saneamento?!? Bem, isso é que é avançar no tempo! Qualquer dia dás por ela e tens electricidade! Abraço!

Oliver Pickwick, pois aqui alcatroa-se e deixa-se, por exemplo, as antigas linhas do eléctrico, o que é excelente para torcer ou partir pernas! Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Marco, são uns sacanas, esses rafeiros. Mas por outro lado é da forma como as pessoas andam com atenção a onde metem os pés! Abraço!

Caditonuno, e não são só as nacionais, eu quando tenho sono vou pela A8, aquilo é emoção a cada curva!

Marina acentuada ou não, pelos vistos custa, pois em certas zonas são mais as erradas que as certas! Acho que alguns até fazem de propósito, os palhacitos...

Sorrisos em Alta, estava para ser, mas é um tema já muito batido, preferi este! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Atever, mas aí a culpa já não era do calceteiro, era da indústria da moda, que não tem em atenção o meio em que os sapatos são usados! Um grande RAUF para ti!

Cris, bem que me saem do pêlo, estas férias. Essas calçadas aos quadrados são um mal menor, o pior é quando partem, o buraco é bem maior! Beijocas!

Kapikua, acho que a convivência entre o salto agulha e a calçada portuguesa é um bocado como a guerra israelo-árabe, só termina com a extinção duma das partes! Abraço e obrigado!

Bellatrix, sério? Que chatice, mas faz como eu, quando vejo um tema que já escrevi e alguém se antecipa, publico na mesma, afinal tem de haver várias opiniões sobre cada tema, certo? Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

Casemiro dos Plásticos, queres trocar fotografias para ver quem tem o buraco (da calçada) maior? ;) Abraço!

Atlantys, por outro lado seria mais difícil um ladrão pegar no betão da calçada e espatifar a montra da loja dos telemóveis! Beijoca!

Teté, foi coincidência, certamente! ;) Queres formação em puzzles? Olha que eu sou pró nisso, mas levo caro! Beijoca e obrigado!

Stuckinha, deixa estar que mesmo eu, que não uso saltos, tenho o hábito de andar fazendo rasantes ao passeio. Está visto que sempre que há uma pedrinha mais saída, lá anda o rafeiro a fazer acrobacias para não ir parar acima da boazona que circula em sentido contrátrio. Raramente consigo evitar... ;) Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Animal Candy Sugar, obrigado, sobrinha!

AEnima, não sei se essa reacção será muito boa. Ou então espero que tenhas wireless e leias isto devidamente instalada no WC! Beijoca!

Inês, por esta altura, 28 Fevereiro às 13:49, estava a lutar pela vida numa pista vermelha! Beijoca!

Diabba, é como em algumas estações do Metro, aquilo até dá para patinar! Lixado é quando fica molhado, parece uma sessão de apanhados! E não te esqueças que quase não há urgências, a malta tem de se prevenir! Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Olá!!, o problema aí não é dos cães (ó pra mim a defender a classe), mas dos donos que não têm uma ponta de civismo. Beijocas!

MRPereira, não sei se reparaste mas discordando de mim acabaste por concordar, pois o que eu critico é o estado actual das calçadas, de abandalhamento total! Um grande abraço, caro amigo!

Capriccio, tens razão, certas coisas enervam-me, mas eu prefiro aliviar-me em casa, faz-me confusão ter gente a olhar para mim! Beijoca e obrigado!

Animal Candy Sugar, é o que me interessa saber. Em princípio vemo-nos na Páscoa, jove. Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Foryou, do pior que existe! Isso vejo que te lembras! ;) Beijo enorme!

Ternura, e eu já estou na pole-position, visto o estilo da minha “viatura”? Beijinho!

Hotaskim, fui foi testar a resistência de algumas pedras, isso sim! Beijo!

Francisco Castelo Branco, dizes isso porque não viste ainda a calçada de certas ruas. Visualiza Sarajevo na Guerra dos Balcãs... agora triplica o número de crateras e ficas com uma ideia aproximada!

Rafeiro Perfumado disse...

Pong, e não sou eu um rafeiro de caça, pá!

Wednesday, talvez se conseguíssemos exportar os buracos... haverá mercado para isso? Era a salvação do nosso país!

Ignota, piada? Experimenta ouvir isso logo de manhã, uma carrossel deles, cada um com um som diferente! E se for o caso, muitos parabéns!

Kunta, e sopa da pedra? Sempre dá para combinar as duas coisas, comida e calçada! ;) Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Balbino, pois continuarei, tipicamente ou não! ;) Abraço!

Anónimo, cães de guarda não tenho, mas amigos felizmente sim. Mas não te preocupes com a Carvoeirita, é um doce de menina. Audiências? O que é isso? Eu escrevo para mim, jove...

Cláudia, perdeste saltos nos buracos? Eram assim tão fundos? Beijocas e obrigado!

Myllana, quanto a esse movimento, dou todo o meu apoio moral, mas compreenderás que não posso fazer parte do mesmo! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Cati, já?!? Olha, só para te chatear, digo-te já que daqui a 45 dias há mais! Quanto aos malhos evitados, eu agradeço a um poste a situação mais critica em que vi a vida a andar para trás! Beijocas!

Piggy, pois merecemos, tu até mais, que andas com obras lá em casa! ;) Beijocas!

Sha, outra vez nada, que este ano ainda não tinha ido! Uma grande beijoca para ti!

Fotógrafa, pois eu retribuo desejando-te uma excelente semana! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Girafa cor de rosa, acreditas que ainda hoje às vezes dou por mim a tentar só caminhar por uma das cores? Como poderia eu dizer mal? Beijoca!

São, aquilo não é vanguarda, é abandalha! ;) Obrigado!

Nitrox, eu nem sei o que é que o linguajar lá de cima quer dizer, quanto mais saber os antepassados da calçada. Algum calhau, certamente! Abraço!

Julie, e consegues imaginar uma maratona de saltos altos em Lisboa? Quase que arriscava dizer que ninguém chegava (inteira) à meta! Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

Narnia, às vezes? Isso quer dizer que és uma profissional. Lembro-me uma vez que fui com uma colega e ela ficou presa três vezes, até lhe cheguei a sugerir que se descalçasse, que eu ainda queria chegar naquele dia a casa! Beijo!

Nanny, nem me passaria pela cabeça que te estivesses a referir a qualquer outro intrumento! Beijos, gata!

Expresso da Linha, e neste caso, o tacão esfolado para a mulher citadina!

Célia Jordão Alves, e em Lisboa, como temos ruas tão inclinadas, até dava para esquiar! Até estou a imaginar o Grande Slalon Castelo S. Jorge – Rossio!

Rafeiro Perfumado disse...

Nitrox, vai-te molhando, como se faz com os golfinhos quando estão em terrra! Abraço e as melhoras rápidas!

Menina do Rio, isto foi um banho de mangueira, foi-se o verdete todo! Beijocas!

Gata Verde, isso não me tem impedido de volta e meia te safar dum trambolhão! Beijocas!

Laura, mas olha que é preciso uma grande elasticidade para meter um tacão na cabeça dum gaijo! Quer dizer, espero que estejamos a falar do mesmo... Beijinhos!

Rafeiro Perfumado disse...

Shelyak, acredita que se entrarem custos nisto, adeus calçada! Abraço!

Ganesha, se isso for verdade, vou passar a andar pelas árvores. Sabes onde se comprar lianas? ;)

Parvinha, assumido, sócio e tudo! Beijocas!

Expresso da Linha, comparar a calçada ao caldo verde só se for pelo retorcido da couve! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Bjecas, está explicada a nossa afinidade, pá! Abraço!

Carvoeirita, anda cá. Vá, senta aqui ao pé de mim e agora inspira profundamente... agora expira... calma, tu não te enerves que até essa veia aí na tua testa fica azul! Beijoca!

Hands of Time, juro que o rafeiro que estava a rir que nem um perdido não era eu!

Carracinha linda!, isso quer dizer que estás a contribuir para estimular a economia local, devias estar orgulhosa! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Dark Morgana, agora tenta dizer isso sem te rires, vá! Já agora podias comparar a passagem por uma calçada com uma ida ao ginásio! ;) Beijoca!

Blossom, vais-me dizer que as anteriores pedras eram à prova de pomba! Cimento em cima delas, sempre é menos abrasivo para os joelhos! :D

Pintinho, o assunto já é suficientemente deprimente para trazeres à baila o Tino de Rans, pá! Esse cromo, não sei porquê, mas deve ser arraçado do emplastro! Abraço!

Sara disse...

Fotografias? Tás doido? C'horrore. :P

Sandra disse...

;))

se os meus desenhos estivessem nas calçadas tu intécandavas discalço pa num os istragares tá?? imbrulhaaaaaaaaa e leba pa casa :)))

tra coisinha, deixa os gajos verem só um dos meus desenhos e bais ber seu num bou ser famosa :))))))))))))

bejuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus

nb - já te disse q tens uns gostos mui estranhos??

Vício disse...

o pior problema é quando as pedras da calçada decidem chorar!

turbolenta disse...

Mas olha que não deve ser nada confortável trabalhar toda a vida de cócoras.
Repara no Tino de Rans...começou em calceteiro mas já se pirou! (A propósito: ele ainda anda na política?...não dou por isso!)
bjs

Sandra disse...

:))

psiuuuuuuu ó biciante, essa boca foi pa mim???

põe te fininho :))))))))))))

Vieira Calado disse...

Nós é que levamos com a «tampa»,
como sempre!
Um abraço

Tita disse...

pois, tens razão.. de vez em quando la tropeço! :P
preciso de um favor, passa no meu blog sff

RAUF!

Linda disse...

es um génio.. e tipo gato fedorento com um bocado menos de labreguice e um bocado mais de variedade..
perfeitissimo!!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Rafeiro Perfumado

Excelente reflexão que nos convida a transpor, no tempo, o conceito de calçada.

Houve épocas em que ser calceteiro era uma arte bem portuguesa que deixou testemunhos ricos de história e de memórias. Um trabalho duro, é certo, mas com uma marca sui géneris duma arte que se vem perdendo em prol "da calçada massificada" feita por qualquer um de forma a que cumpra a função de estar ali de forma incaracterística, despida de pretensões de arte.

(Também acredito na hipótese que levantas de deixar de haver hospitais.)

beijinhos

Joana disse...

É engraçado como tocaste nalguns pontos sobre os quais já tinha pensado...

O das tampas, então...

Beijinhos,
Joana

zetrolha2 disse...

Calçadas?Com buracos?Não comento o que desconheco.São sortes de quem vive na aldeia.Aqui é tudo em terra-batida,quando muito em cascalho.
"Ah,mas quando há cheias,fica tudo enlameado",dizem vocês.Ao que respondo:"Desculpem,mas eu vivo em Vila Verde(norte),não em Lisboa".

zetrolha2 disse...

Ficam já a saber que quem escreve "desconheco" também pode escrever "desconheço".É só para avisar.

Sérgio Alex disse...

Muito bons estes posts. :)

Felicidades com o blog.

carvoeirita disse...

é mesmo típico de homem!!!!mandar-me limpar o pó!!!!sinceramente pá!!!
Vou mas é ser amiga do anónimo!!Esse sim é meu compincha!!!até se preocupa com as audiências do meu blogue e tudo...

vsuzano disse...

o problema não está nas calçadas, mas naquelas ervas que vão crescendo no meio.... e vão (por força das suas raízes poderosas) levantando a calçada.... hahahahaha

abraço

Anónimo disse...

Gostei dessa!!! ...e que tal limpar antes a calçada? É uma ocupação...e os rafeiros já podiam passear sem sujar as "patinhas". Gosto deste blog!Não sofre de falta de protagonismo.
("Pá"??? ..bbbb!!!!Paveur!!!)

fotógrafa disse...

Rauf...passando para te deixar o sorriso da amizade...um dia radioso para ti
abraço

eu mesma! disse...

o pior é quando finalmente conseguimos libertar o salto agulha do sapato, com o impulso aterramos num dos inumeros cócós de cão que atapetam os nossos lindissimos passeios, esburacados e cagados!

Laura disse...

Ehhh era preciso que tivessemos pouca sorte pa aterrarmos na caca de cão, mas isso está ali em todo o lado, eu apanho a caca do meu e os outros v~em pá frente d aminha janela deixar od eles e vão-se pa casa de pés limpinhos...na calçada é o mesmo, mas que pivete...

rafeiro o tacão é pás cabeças que os merecem e não é só uma não, mas centenas delas..ah s epudessemos...evitariamos que o pavimento se estragasse mais!... jinhos.

Rato disse...

O que me chateia na calçada portuguesa é que as gajas boas nunca caem à minha frente!
Quanto ao desenho, desde que o Murphy se pôs com descobertas, há que aplicá-las!

Tita disse...

ó rafeiro.. ha prémio no meu blog! :P

Pacanherros disse...

Conheço um calceteiro tuga!! Mas é toxocodependente... Enfim...

Um Momento disse...

Ai jajus...
Quase caia para chegar aqui:)))))))

Beijo!!!!

(*)

Tá-se bem! disse...

É por isso que eu vivo no campo! Não há buracos, mas também temos que nos desviar de outras coisas... :/

Zaka disse...

Bah... eu tenho em ideia que antes de desaparecerem os hospitais, desaparece a cal�ada � Portuguesa!

Pelo menos tenho visto cada vez mais a substitui�o desses passeios com a coloca�o de lajetas cer�micas.

MRPereira disse...

E abaixando respeitosamente a bolinha perante ti, convido-te a ouvires a música com história desta semana, descobrindo as novidades ao mesmo tempo!

Aquele abraço

(Já agora, naquele dia tava com os cornos de fora...)

Rafeiro Perfumado disse...

Sara, não gosta de fazer rir a malta, é? Egoísta!

Sandra, se os teus desenhos estivessem nas calçadas, eu já teria fundado um movimento para o alcatroamento das mesmas! ;) Beijocas!

Vício, só se for de rir pelas quedas que provocam. Ou das lingeries que observam! ;)

Turbolenta, nada, mesmo, é um trabalho duro, daí tão pouca gente o querer fazer. Quanto ao Tino, entre a política e o Circo Chen, ele deve andar por aí! Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

Sandra, acho que sim, se eu fosse a ti chegava-lhe!

Vieira Calado, e ainda por cima levamos com ela mal colocada! Abraço!

Tita, espero que tenhas reflectido bem! RAUF!

Linda, quase me fizeste corar com tamanho elogio. Tens a certeza que é sincero? ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Silêncio Culpado, quase que apetece dizer “mudam-se os tempos, mudam-se as calçadas”. Beijoca!

Joana, é normal, uma vez que não invento, limito-me a constatar o que está à vista! Mas aposto que não praguejas quando vês as tampas! ;) Beijoca!

Zé Trolha II, não me digas que nessa zona não há lama! E nem por sombras duvidaria das tuas capacidades linguísticas, jove! Abraço!

Sérgio Alex, eu e o blog agradecemos! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Carvoeirita, e achas que fico admirado? Já em tempos lhe mandaste beijocas e a mim népias! Pfff....

Vsuzano, essa teoria resulta se as ervas se chamarem de árvores! ;) Abraço!

Anónimo, não sofre de falta de protagonismo nem da falta de anónimos, pá! Abraço! Sim, voltei a usar “pá”...

Fotógrafa, e eu retribuo com o sorriso colgate! Igualmente cheio de amizade! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Eu Mesma!, é o chamado dois em um! Pior ainda é vir então o canito e dar uma mijoca no sapato que ficou preso no passeio!

Laura, apanha a trampa desses cães e mete na caixa de correio desse pessoal, com a nota “esqueceu-se disto na rua”. Vais ver que passavam a ter cuidado! Jinhos!

Rato, tens de ser rápido e frequentar as ruas mais esburacadas. Mas acredita que isto requer bons reflexos e muito treino!

Tita, aí vou eu!

Rafeiro Perfumado disse...

Pacanherros, aviso o gaijo que ainda se arrisca a morrer de “verdose”!

Um Momento, não sejas maldizente, que o blog é todo lisinho, sem pedras traiçoeiras! ;) Beijo!

Tá-se Bem!, aí no campo se tiveres o azar de pisar uma bosta, não é o sapato que sujas, é toda a perna até o joelho!

Zaka, vai uma aposta em como qual desaparece primeiro? É que enquanto uns são substituídos, outros são eliminados!

MRPereira, já devias saber que aqui não tens de baixar nada, isto é um espaço onde todos ladram e todos têm razão! Grande abraço!

Cabra Expiatória disse...

Lindo....

Principalmente a parte da ala do hospital especial para vítimas da pedra (não, woodstockianos, não é essa pedra). SE houver hospital... altamente.

Acho que vai continuar a haver hospitais. Enquanto houver calçadas. E Natais. E woodstocks...

E o reparo do trolley... o trolley é um bicho barulhento... o trolley é o novo predador que ajuda a selecção natural da vida... pelo menos os daqueles seres que não sabem que se o trolley andar ao lado deles, eventualmente há-de passar por cima dos pés de alguém. Alguém que sofre.....


Ósculos!!!

carla granja disse...

olá ! passei paraa ver se tinhas novidades e para vires ler o meu ultimo poema que eu sei que adoras
eh,eh,eh,eh.... sexta feira parto para o canada e so volto em maio
espero por ti
bjo
carla granja

aorta disse...

E pior que isso, calçada à portuguesa é cara com'ó caraças.
Cá para mim era tudo em cimento liso.

Safira disse...

Finalmente um manifesto contra a estúpida calçada portuguesa!! Associo-me plenamente! Acho um escândalo que se tente fazer boa figura para os turistas enquanto quem tem de andar a pé gasta dinheiro em biqueiras e tacões. Ao menos podiam encher os interstícios com um material vitrificado. Assim via-se tudo tal e qual, preservava, nivelava e as pessoas podiam deixar de parecer pinguins quando andam!
Eu tenho esse problema diariamente, e amplificado porque tenho 15 minutos de caminho por ruelas íngremes, e sou das que andam de saltos. Porque gosto. Vivam os saltos altos. Abaixo a estúpida calçada à portuguesa!

Rafeiro Perfumado disse...

Cabra Expiatória, e vão continuar a existir Natais dos Hospitais. Não que eu seja contra, só acho que martirizar quem vê televisão era desnecessário. E qualquer dia temos de criar uma unidade policial especializada em circulação de trolleys, tal a proliferação destes bichos! Ósculos!

Carla Granja, vá, agradece, desta vez nem brinquei com o teu poema nem nada. Beijoca e Boas férias!

Aorta, deve ser caríssima, tanto que quando se estraga é o caraças para a consertarem! Beijoca!

Safira, no teu caso também ajuda o facto dos teus saltos quase serem considerados armas. Nem sei como é que te deixam entrar no avião com eles!

Su disse...

Os saltos que já estraguei nas calçadas de Lx... ao menos cimentavam o chao, agora porem areia entre as pedras... tss tss tss

Mas já soube de um artista que curtiu bue Lx, principalmente pelo facto de todos os passeios serem assim, e este elogio veio de um membro dos Pearl Jam... nada mau!

Rafeiro Perfumado disse...

SU, que certamente estava "pedrado"... ;)

Kalua disse...

chamem o Tino de Ranes!!! O homem põe já as calçadas todas no ponto!!!
Ou então dá-nos um "belo" "pom" com manteiga... LOL
bjs

KNOPPIX disse...

Tróleis só gostava dos tróleis que dantes havia no Porto, aqueles de 2andares, bons tempos.
Um abração rafeiro!

P.S.: O abraço não é rafeiro, é até um abraço chique lol, mas o destinatário é que o é, apesar de disfarçar bem e passar por um cãop com pedigree...
Confusos? Também eu :p

Rafeiro Perfumado disse...

Kalua, então, eu orgulho-me de ter visitantes com um certo nível, queres estraçalhar-me a média, é?

Knoppix, isso de terem dois andares era porreiro, e até se podia aplicar aos trolleys. Consegues imaginar, a mercearia da praça no andar de baixo e o puto ranhoso no de cima? Ou vice-versa, se o tipo se portasse mal? Abraço!

Vanadis disse...

LOOL as saudades que eu já tinha de dar estas gargalhadas depois de um texto rafeirosco!! Vá lá que já aprendi a dissimular o semblante e a gargalhada, de maneira a não assustar o pessoal e a continuar a ser cotada como um pariga mui trabalhadora...cof cof (às vezes nem é mentira, toma).

Quanto ao texto da calçada, olha, lembrastes-mes imediatamente (pronto, okay, não foi assim tão de imediato, mas foi próximo de imediato!) de um mail que recebi, acerca de uma autoestrada lá para as terras do Putin (ainda são dele, né?). Acho, muito honestamente, que antes de reclamar sobre as nossas miseras calçadas (sabes lá quantas cabeçadas já dei no interior do tejadilho do carro à custa de buracos mal tapados), temos de fazer uma viagenzita de carro (ou trolley, ou saltos altos, como quiserem) por essa maravilha da engenharia.
Nota o tom irónico. É que a maravilha é tão maravilhosamente engenhosa (digna do canudo do nosso PM) que em tempo de monções se torna intransitável. E porquê? Elementar, meu caro Rauf. Porque é um auto-lamaçal que se estende por toda a auto-caminho de terra.
E é ve-los, atoladinhos. Quem lhes dera a eles as nossas calçadas!
E prantos! Alguém tinha de vir por ordem nisto e defender as nossas calçadas!! Especialmente...especialmente...pois...o chefe passou aqui atrás e tive de rapidamente passar para uma janela que desse a entender o meu imenso trabalho e compenetração e qd voltei já tinha perdido a linha de parvoice.
De qq maneira queria defender as estúpidas das nossas calçadas idióticas...

:-)

Rafeiro Perfumado disse...

Vanadis, se percebi bem, a tua argumentação para defender a nossa calçada é uma estrada qualquer na Rússia... tens consciência que a tua tese tem imensos pontos fracos, não tens?

HM disse...

:)))

Depois de muito escorregar cá tou eu (ai, que infelicidade a tua, eheheh).
Deixo apenas um provérbio popular (?), mais vale escorregar numa calçada portuguesa que numa casca de banana espanhola... ;))

Beijos rafeirosos
HM

Estrellinha disse...

Eu acho que os passeios deviam ser como em New York! Não há direito comprar uns sapatos novos e estragá-los no primeiro dia ou então parecer uma totó a descer a Rua Castilho em bicos dos pés...

Dassss! Raios os partam!

Beijos

Rafeiro Perfumado disse...

HM, então eu até mandei acimentar o caminho, para teres mais facilidade. Aqueles buracos ali com estacas são para apanhar ursos, não ligues! O teu provérbio é daqui! (estou a segurar o lóbulo da orelha)

Estrellinha, eras tu? Estive quase para tirar fotos, mas pensei que seria mau gozar com uma alcoolica. Afinal eram os saltos... ;)

Heidi disse...

Caro Rafeiro,
esse é dos temas que mais me irrita em Portugal. Ainda bem que me compreendes acerca da malfadada calçada portuguesa. É que há poucas pessoas a apoiar a nossa causa. Escrevi já ha bastante tempo 2 posts sobre esse assunto. Check it out:
http://heidijan74.blogspot.com/
search?q=cal%C3%A7ada+portuguesa

Rafeiro Perfumado disse...

Heidi, infelizmente só quando algum político tropeçar e torcer o pescoço é que poderá haver mudanças. Pensamdo bem, deixa ficar os buracos... ;)

Linda disse...

sabes, não tenho queixas das calçadas.. são lindas quando as tais tampas são bem postas.. e desculpem lá mas minhas amigas, tropeçar de saltos altos nas calçadas é falta de jeito ;)

Linda disse...

sabes, não tenho queixas das calçadas.. são lindas quando as tais tampas são bem postas.. e desculpem lá mas minhas amigas, tropeçar de saltos altos nas calçadas é falta de jeito ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Linda, tens consciência que tal comentário pode fazer com que uma comissão de meninas te faça uma espera! ;)

Linda disse...

se vierem a correr atrás de mim de saltos altos, é só correr para junto de uma calçada que fica tudo para trás.. ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Linda, o pior é se elas atiram as pedras. Podem ser desajeitadas mas terem boa pontaria! ;)

Linda disse...

ora bolas, nao tinha pensado nisso.. bem, é pernas para que te quero e esperar que elas às tantas se fartem.. lembra te que continuo a conseguir correr pela calçada até que elas me percam de vista, e quem tentar aventurar se é melhor tirar os sapatos ou vai provavelmente cair estatelada no chão hehe

Nuno disse...

lolololo! a linda é uma Mulher com M grande. não tem medo de ninguém, venha quem vier. lololl bjs linda

Linda disse...

haha ja viste rafeiro? vêm ao teu blog dizer bem de mim!!
obrigadissima, nuno ;)

Restelo disse...

Eu nunca me estatelei, mas gostaria de saber a morada para onde posso mandar as contas do sapateiro...

Linda disse...

é verdade, é horrível.. nunca parti o salto numa calçada mas claro que já os parti milhoes de vezes e é péssimo.. os meus melhores sapatos de salto alto duraram um dia e três horas..

Nuno disse...

lol, linda! apenas achei graça por não teres medo das outras mulheres. Normalmente, é costume as mulheres defenderem-se umas ás outras mas tu foste diferente. Elogiaste a calçada portuguesa! lol. beijos e bom fim de semana!

Linda disse...

claro que nos defendemos umas às outras mas, neste caso, tenho razão, ou não? beijinhos, bom fim de semana para ti também!

Rafeiro Perfumado disse...

Linda, isso das mulheres se defenderem umas às outras ainda tem de ser muito bem provado.

Nuno, nós é que temos essa mania. Não conheces a anedota da mulher que dormiu fora de casa e do homem que dormiu fora de casa? ;)

Restelo, desde que não seja para aqui, eu até estou a protestar contra a calçada e tudo! Beijoca!

Linda disse...

essa anedota tem pilhas de graça mas não passa daí.. as mulheres defendem se umas às outras.. podem ser umas cabras quando lhes dá para isso, mas defendem se bem umas às outras..

Nuno disse...

não, não conheço. um abraço rafeiro e continuação de um bom fim de semana!

Rafeiro Perfumado disse...

Linda, não é o que a experiência me diz, mas está bem...

Nuno, pede à Linda, ela conta-te! Grande abraço!

Nuno disse...

linda, qual é a anedota? bjs [] rafeiro

Rafeiro Perfumado disse...

Vá, Linda, e olha que vou estar atento, para não haver deturpações! Abraço, Nuno!