Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Ó pra mim todo contente por ir parar à panela!


Alguém me sabe dizer por que raio as capas dos livros de cozinha costumam trazer fotografias de animais sorridentes?

Este texto, tão lindo que dá vontade de chorar, pode ser encontrado no livro
Rafeiro Perfumado - Are you ladraiting to me?!?

148 comentários:

ines disse...

Primeira? nem acredito nisto! E não estava a ler nenhuma receita!

(nem gosto de cozinhar) Beijo

(e mais um para o caminho)

Teté disse...

Eh, eh, eh, e não é que conseguiste passar o dístico lá em cima??? :)))

Quanto aos livros de culinária, não concordo contigo. Quer dizer, há uns desses, como tu referes, que utilizam não sei quantas especiarias estranhas, mas há uns mais simples, sobre receitas práticas e afins. Não sei o que teria sido de mim sem eles, quando comecei a cozinhar obrigatoriamente todos os dias... Quer dizer, imagino que a "dieta" de bifes (ou costoletas) e peixe cozido acabasse por enjoar...

Quanto aos bichos ficarem orgulhosos por aparecer na capa de um livro de culinária, concordo contigo: se soubessem para quê, nem tinham feito a pose...

Beijocas! :)

ines disse...

eu e o meu "lombo" continuamos a torrar!

Patti disse...

Ai Rafeiro, eu acho que nos livros de culinária da China, as capas têm cães....

Silvia F. disse...

Não é desta que consegui ser a primeira!! PORRA!!
A alegria com que ficam os teus visitantes sempre que são os primeiros a comentar tem que ter uma razão de ser! Tenho que descobrir, carago!!

Pronto, agora vou ler o post.....

Grumfffff

Silvia F. disse...

Os livros da culinária são como os livros das dietas, recorro a eles de vez em quando mas acaba sempre tudo aldrabado à minha maneira! :)))

Nas receitas lê-se em tudo quanto é lado "q.b." (sal qb, pimenta qb etc...) Quando vim para Portugal não imaginas o trabalho em vão que tive em tentar arranjar a marca "qb" no mercado! Custava muito escrever por extenso?? Hein??

Tens razão em relação aos animais nas capas dos livros, alguns fazem impressão! Lembro-me assim do livro de culinária do Goucha! Não deviam mostrar um focinho de porco tão feio!

Beijinhos à la bavaroise de morango

Silvia F. disse...

Não há 2 sem 3! Pronto é só isso...
Dá-me uma prenda por comentar tanto num só post sefachabor!

Ninja! disse...

É verdade. E ainda nos dão ordens tão precisas que chateiam profundamente, por exemplo, juntar exactamente 300 gramas de presunto. Não podem dizer deite aí umas 6 fatias de presunto? Tenho mesmo que pesar com aquela balança efeminada tudo o que deito para a panela?

1/2 kg de abraço.

Ivo disse...

como eu hoje tou um mãos largas....toma lá 20 cêntimos e vai almoçar fora!

Kok disse...

A propósito posso-vos contar que a minha avó cozinhava à maravilha, chegando mesmo a responsável pelo "catering" lá do sítio no que respeitava a casamentos, baptisados e afins; todavia era analfabeta o que foi uma pena pois não deixou escrito como fazer um livro desses!
Akele abraço, pah!
§: com isto dos acordos ortog. já nem sei se o "p" entra nos baptisados ou se fica à porta.

vita disse...

Olha um assunto que eu gosto, mas francamente não te posso elucidar nas inúmeras duvidas que tens, pois cozinho e bem mas não utilizo livros, é mais "ensinamentos" da mãezinha numa familia com tradição de cozinheiras.;P

E pronto, vou ali que tenho o bolo no forno..looool

Beijoca rafeiro

Iveta disse...

pois eu comecei a cozinhar com livrinhos desses, guiava-me pelo numero de panelas - que supostamente indicavam o índice de dificuldade da receita, nunca passei de uma panela (pequenina), e ainda hoje cozinho que é uma desgraça...

Rauf!! rauf!!

D.Antónia Ferreirinha disse...

Olha, aqui a je não tem nenhum problema em cozinhar e inventar se for preciso.
Ontem ouvi qualquer coisa parecida com isto,: com sete notas musicais compõem-se as mais belíssimas obras. Com tantos produtos alimenares poder-se-á fazer verdadeiras obras culinárias.
Mas em relação aos bichos nas capas dos livros de culinária, dassss que não gosto mesmo nada da ideia.
Bom dia para ti.
Beijinho.

Laura disse...

Cuida-te meu que os chinocas andavam por aqui no bairro a apanhar cães vadios!... E há muitos anos fui a um restaurante chinês, os putos arrastavam-nos para onde queriam, escolheram eles o prato...só dessa vez, trazia uma mistura de carnes estranha, o que era ainda hoje não sei, mas chamou-se o empregado que levou a travessa enorme que trouxe e..pagamos mais claro...depois disso fiquei a pensar, ân? ân? era pato? cão? minha nossa e como depois foi descoberta artimanha, punham lá carne de cão sim, de gatos e ratos!...seria? ali na me apanhas mais... Cuida de ti e afasta-te dos pedigrees finos e desconfia de todos os que te fazem festinhas...

Cozinhar adoro, com ou sem receita, ams a minha idade já me ensinou tanto que so vou aos livros para variar um pouco... e um conselho; a costeleta nunca se deixa chegar ao ponto de sola de sapato..nada disso, tenrinha é que é, mas sem sangue..nã somos dráculas... abraço da pariga de Braga...

Rocket disse...

olha, se deixares de aparecer por aqui deixo de ir ao chinês...LOL

abração

mjf disse...

Olá!
Há realmente livros com receitas aceitaveis e acessiveis !!!
Outors que nem lembra ao diabo ;=(

Beijocas

Diabba disse...

Hummm hummm (distraidamente a folhear um mega livro de receitas para preparar uns petiscos para um dia destes). ahhh esta parece-me boa, hummm e esta tb não me parece má de todo...

beijo d'enxofre

Atlantys disse...

Ok... Estás oficialmente convidado para almoçar/jantar em minha casa =D
Agora é que vamos a ver se és um rafeiro corajoso ou não hihihihihihihi

Arya Bodhisattva disse...

Eu acredito em seguir piamente a receita. Mesmo que esteja obviamente errada/possa ser melhorada.
Fiel até ao último grama!!!

Mitsou disse...

Mas olha que se pedirmos uma receita à nossa mãezinha, daquelas comidas simples do dia-a-dia, estás a ver?, e ela nos disser que é um bocadinho disto, um bocadinho daquilo, também ficamos à nora.

Tirando o pormenor das capas, até gosto de folhear esses livros. Mais que não seja, pelas belíssimas fotos :)

Beijocas e bons petiscos!

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Oi, rafeiro!
Tens um blog onde fala-se o que se sente. Mas, já que o tema é a culinária, posso lhe assegurar que nunca segui ao pé da letra as tais receitinhas e quando o fazia tinha que jogar no lixo.Um abração!!!

ψ Psimento ψ disse...

Rafeiro, quanto a este tema o meu conhecimento é tão diminuto que eu nem sei o que diga. Eu não sei cozinhar nem com livros, nem com receitas, nem com nada. Gostava de saber porque também quero ir viver sozinho, mas cheira-me que quando o fizer vou ter de viver de latas de atum e sandes!
Que decadência :p
Já me tentei dedicar um pouco, mas após vários desastres, desisti: XD

ψ Psimento ψ disse...

Meu caro rafeiro :p já estas a deturpar a votação com novos nomes. Vou incluir na categoria de "Outros" lol aliás um bom inquérito tem sempre a opção "outros"

Francis disse...

Pois eu gramo mesmo uns bons livros de receitas. Há uns com grande gabarito.

AP disse...

Nem com livros, nem sem livros a cozinha continua a ser um grande mistério para mim! Nem conheço metade dos nomes dos ingredientes que aparecem nas receitas!
E depois é a vontade de complicar, com medidinhas certas de 20gr, 40gr ou q.b. sei lá quanto é q.b.!!!?? Quanto baste para o autor pode não ser o mesmo para mim!? Há pessoas que basta 1 copo de vinho, mas eu ainda aguento 1 litro... Que complicação!

piggy disse...

Instinto, paladar e olfacto!! Nada trabalha tão bem numa cozinha como estes 3 ...
Cá em casa não há disso.
(a não ser o Pantagruel que o papá ofereceu e que fica lindamente na prateleira. Acho que só lá fui confirmar as dosagens pos pasteis de nata...)

Bj

Cláudia disse...

E eu a cozinha nãp funcionamos...
Literatura culinária pior :)

O meu jove cozinha e cozinha muito bem.
(convém caba-lo, para ele continuar :))) )

Sandra disse...

:))

baististufar?? e se ficares agarradófundo do tacho?? já pensas te nisso??

ihihihi

besuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus

Canephora disse...

Realmente é estranho que alguém faça uma refeição em que tem de abanar a cabeça de 4 em 4 seg. para ver se está a fazer correctamente... e depois... bem... na maior parte dos casos nunca se parece com a fotografia.
Mas o mais estranho ainda é haver quem compre livros e livros de culinária e depois os deixe a empoeirar, como no caso da minha jove (eu sei que paga direitos de autor, mas não resisti!).
E o mais estranho é que normalmente os pratos que aparecem nas revistas de culinária até parece que dava para comer...
ou então sou eu que não tenho jeito nenhum para "copiar".

Dragão Azul disse...

Tu tem cuidado amigo, que os Koreanos ainda te fazem um OPA ao blog e metem-te num tacho, e nem precisaõ de livros de culinaria para nada.

Mas falando sobre livros de receita, não os compro mito menos os leio, são uma treta e só complicam o que é facil de fazer.... os cozinheiros deviam dedicar-se era em dizer que misturando o engrediente A, B ou C dava um saber X ou Y e não em dizer como se faz coelho á caçador ou bacalhau á bras....

Isto abriu-me o apetite vou comer uma francesinha....


Um Abraço!

Minhoca disse...

Não recorro mts vezes a livros, eu é mais na base do misturar tudo q cá em casa se arranja, no entando ha livros, não mts verdade seja dita q tb recebi um livrinho no natal passado onde a maioria dos ingredientes não sei q são, com receitas simples e de facil concepção para variar das costeletas sola de sapato, hahahaha

Eduarda disse...

Não aparecer uma pessoa com ar de "vais-te quilhar" para o dito animal da capa é uma sorte!!!!

Stuckinha disse...

Bem, como coleccionadora de livros de receitas que sou, até daqueles com ingredientes estranhos q.b., não sei bem o que te dizer sobre o assunto, porque é mais que certo que raramente os sigo pois sou mais do género de inventar (já devem ter reparado, caso a memória não vos atraiçoe) e também não tenho o hábito de provar a comida enquanto está a ser confeccionada. às vezes até me safo bem, outras vezes nem por isso, pois o que eu gosto mesmo é de inventar na cozinha, hehe

Haere Mai disse...

A apreciação que fazes da culinária é fantástica! Eu adoro arte culinária. Tenho bons livros sobre o assunto e vejo tudo quanto é programa televisivo sobre esta arte. Creio que deveria existir um canal só sobre o assunto. Sei cozinhar muito bem. Os livros são meros guias e a cozinha é inovação.É a inovar que se faz boa culinária como tudo na vida ;0))
O teu texto está o máximo.adorei a comparação com um acto cirúrgico ou não houvessem costeletas pelo meio :0)

Vou voltar...ai se vou lol
Beijo azul

Marquesa disse...

Este texto está delicioso, não me considero uma cozinheira por excelência mas sei e gosto de cozinhar, além do mais tenho em casa quem goste de cozinhar por mim (o rapaz é boa boca), quanto aos livrinhos não deixam de ser uma boa ajuda quando temos alguma duvida.

Beijo

Francis disse...

Já te disse que gramos os livros de culinária ?
Na Fnac lê o do Jamie Oliver em Itália. Vais ficar fã.

epá prontos...não mordas.

Maga disse...

tens razão, nos talhos, principalmente.
mas olha que eu gosto de livros e revistas de culinária. servem para me inspirar. é que eu nunca sigo uma receita, mas mesmo nunca! mas às vezes dá jeito uma ideias novas e, é aí que recorro à literatura!
está visto que TU não cozinhas todos os dias... ihihih
beijufa!

liamaral disse...

Não é que até tens alguma razão?! Não é que eu seja uma leitora assídua de livros de culinária, mas também tenho noção que há sempre algum ingrediente que não vamos encontrar muito facilmente! E aquele inglês, o Olivier, bastante famoso também não me transmite muita confiança! Uma coisa é certa, bom aspecto aquilo tem, esperemos que saiba realmente bem!
:) Beijinho

eu mesma! disse...

livros de culinária??? acho piada, leio, inspiro-me e depois cozinho o que me dá na gana, com um pouco daqui e um pouco dali, eu mesma!

agora acho que devias fazer um post aos blogs de culinária onde numa pseudo intelectualice do campo dos tachos, se divaga e diz que fazem comidas saudáveis, com tudo orgânico ou biologico (os frutos e legumes requitécos que há no super a um preço super) com muitos vegetais e sementes... tanta gente a cozinhar organico e a banca destes produtos é tão pequenina, pelo menos nos super que conheço nesta cidade, capital do pais, mas enfim! acho que é modo dizer que se come saudável! não sei é quem come as toneladas de porcos e vacas que olham para ti todos contentes no talho, se calhar ninguém come e são sempre os mesmo muito maquilhadinhos para parecerem frescos!

beijocas

Marisa disse...

Também não me dou bem com os livros de cozinha, ou com as receitas que saem nas revistas!
Eu já me ajeito mal na cozinha, por isso ter de olhar a cada 10 segundos para um livro para este me dizer o que fazer a seguir, como mexer, como misturar... sai sempre asneira.

Pássaros Perdidos disse...

Ponho ou não ponho o link? Até ao final desta resposta decido.

Que direito tem alguém de fazer com que outra pessoa tome consciência das consequências dos seus actos, ou numa versão mais suave mas mais directa, saiba o que é que come?

Não sei, não gosto de nenhuma das opções (não fazer nada ou colocar o link).

Arranja-se uma 3ª opção: pergunta-se à pessoa se ela quer saber como é a vida dos animais que come.

Pode-se ver o vídeo (já decidi, vou por o link, aliás não é nada secreto, só no youtube já foi visto mais de 700.000 vezes) e com mais ou menos tempo, esquecer o que se viu.

Ou pode-se ver o vídeo e mudar radicalmente.

Ou pode-se ver o vídeo e decidir mudar um pouco.

Ou pode-se ver o vídeo, querer mudar e não conseguir.

Ou pode-se ver o vídeo e decidir que era bom que mais pessoas mudassem.

Aí está ele: "Meet your meat"

http://www.youtube.com/watch?v=VIjanhKqVC4

Zabour disse...

Apesar de ser filha de uma cozinheira 5 estrelas, confesso que as minhas grandes dúvidas culinárias são mais do género:"Onde vamos hoje, chinês, japonês, mexicano...???"
Mas partilho do teu dilema, há livros então que mais parecem escritos em marciano...que coisa...

Bjs gulosos

hesseherre disse...

Fui umas duas vezes ao Mercado de peixes e o que me deixou impressionado é que nenhum deles (os peixes) estava morrido com os olhinhos fechados...Todos eles com os olhos arregalados, como se impressionados pela figura da morte, numa rede, anzol, metralhadora ou arpão...

Andreia do Flautim disse...

Eu também prefiro atirar para lá o sal e pronto!

AnA disse...

Mas que raio de livros de culinária é que andas tu a ler??? ;-)

Gata Verde disse...

Ainda estou com esperança de te ver a fazer isso...fácil!

beijossss

Paulo Tomás Neves disse...

Não há dúvida que te dedicas, com mestria, ao principal desporto Tuga: falar sobre o que não se sabe :-)
Então duvidas que os animaizinhos gostem de se submeter ao supremo sacrifício para o bem estar da espécie humana? Herege! Algum deles, depois de ser comido, voltou para assinar o livro amarelo? Não voltou pois não?
Já agora, não te aconselho a viajar para o Oriente, na Coreia têm lá uma receitas de cão que são de morte (para o cão e provávelmente também paraos estômagos fracos)
Um Abraço

Tá-se bem! disse...

Eu gosto mesmo é de inventar! Criar.. imaginar sabores.. e depois comer aquela porcaria :/



abraço :)

BlueVelvet disse...

1ª reclamação: é inaceitável que um post saído hoje já tenha 49 comentários.
Acho que andas a subornar os leitores com livrinhos...teus.

2ªreclamação:é ainda mais inaceitável que não me visites há um rôr de tempo nem que fosse para dares uma mijadela lá no veludo.

3ªprometo que te ensino a fazer pratinhos óptimos, " a olho" se deixares de comprar livros com os animaizinhos na capa.

Festinhas na cabecinha

Dualidades disse...

Eu considero-me um excelento cozinheiro. Pena que só saiba fazer bifes grelhados com arroz! :)

Hands of Time disse...

A verdade é uma, a minha santa maezinha sempre cozinhou às mil maravilhas e nunca foi buscar receitas aos livros! Mas confesso que de vez em quando dou uma olhadela num livro desses...mas se diz "extracto de banana com enxofre" lol desisto logo! Detesto receitas complicadas!

julie disse...

Ah então foi isso, estavam a ler o manual de instruções enquanto estavam a enfiar o tubo ou cozeram o tubo, ou lá o que eles (médicos&companhia) quando eu tava a dormir ma mesa de operações, e que dias depois a porra do tubo não saiu e doia enquanto tentavam tirar! Talvez o tal manual de instruções estivesse desactualizado, bem é a mania de hoje em dia haver manual de instruções.

Quanto aos livros de culinária é como tudo, há bons livros e maus o mais dificil é descobrir qual é o melhor para nós!!

Sobre a capa de alguns desse livros terem a cara feliz dos animais que irão ser cozinhados, é muita falta de respeito, porque não se deve brincar com a comida!!

bjs
julie

Rafeiro Perfumado disse...

Inês, isso de levar beijos para o caminho nunca me pareceu muito bem... ;)

Teté, e eu não concordo contigo, quando dizes que a dieta de bifes ou costeletas enjoasse! ;) Agora até me custa imaginar os bichinhos no camarim, a ajeitarem o pêlo ou a polvilharem o focinho para depois, logo a seguir ao flash, levarem com uma marretada na cabeça. Beijo!

Patti, nem me fales desses canibais, já não lhes bastava andarem a encher as nossas crianças de chumbo ainda comem os meus parentes!

Sílvia F., atrasaste-te por uma hora, ainda não foi desta que sentiste na pele as delícias de ser a comentadora a estrear a caixinha de RAUF’s! Quanto às tuas dúvidas, espero que nunca andes numa loja de música à procura de meias CD! E não te dou prémio nenhum, também já te comentei 3 vezes num poste, mesmo tendo sido a chamar-te de balofa! Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Ninja!, ordens precisas é favor! E ainda por cima numa linha indicam a quantidade de bagos de arroz que são necessárias, já na linha abaixo dizem para meter pimenta quanto baste. Atão, a precisão é só para algumas coisas?!? Abraços qb.

Ivo, ena, isso já vai dar para cheirar um café!

Kok, avós cozinheiras à parte, isto agora na prática é como se quiser, caso estejas a escrever mal podes sempre argumentar que é uma excepção ou um estilo linguístico. Quanto a mim, vou continuar a meter o belo do “p” em tudo, então se me deixassem meter o pé na peidola dos autores desse acordo, era excelente! Abraço!

Vita, então és um bom exemplo, eu também consigo ter a refeição na mesa sem recurso a livros, se bem que há lá um na prateleira que tem um aspecto delicioso, assim com as páginas cor de ovo... ;) Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Iveta, essas panelas eram como o número de estrelas num hotel? Eu uma vez dormi num que nem a frigideira chegava... RAUF!

D. António Ferreirinha, sempre queria ver que obra culinária se faria com sardinha, coelho, borrego, tomate, pepino, kiwi e queijo, só para dizer sete produtos que “adoro”. :D Beijoca!

Laura, a única sensação estranha que já tive num restaurante chinês foi ao comer uma sopa, que em fez ter um calor que ia derretendo a cadeira. Tirando isso, mesmo que já tenha sido canibal uma ou outra vez, continuo a adorar aquele tipo de comida. Beijoca!

Rocket, não faças isso, era da maneira como poderíamos continuar a falar, isso se as amêndoas na boca não me impedirem de falar. Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

MJF, eu tudo o que sejam receitas maiores do que aquelas que aparecem nos pacotes de açúcar já acho exageradas! Beijocas!

Diabba, no teu caso nada de fugir à receita e inventar ingredientes especiais, especialmente no meu prato! Beijocas!

Atlantys, corajoso por ir à tua casa ou corajoso por ir comer a tua comida? ;)

Arya Bodhisattva, e as gralhas tipográficas, segues à risca? Já te estou a ver a fazer um bolo e a ler “ora bem, 200 gramas de farinha, 120vos...” Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Mitsou, uma vez a minha mãe passou um bom quarto de hora a explicar-me como fazer uma sopa de legumes. Como resposta, além da minha cara de profundo interesse, ouviu “e isso não dá para comprar no supermercado?”. Nunca mais me tentou ensinar nada... Beijo!

Vanuza Pantaleão, e atendendo às reacções de alguns, sente-se o que se fala! Beijoca!

Psimento, e que tens tu contra latas de atum e sandes? Olha que passei algumas temporadas assim, quando os meus pais me deixavam uma semana sozinho! O único senão é começarmos a ficar com uma cor estranha, agora de resto é só vantagens! Abraço e continuo a defender o nome “Piruças”!

Francis, concordo, alguns têm uma encadernação que é um luxo, e tomam atenção a todos os pormenores, como a fonte e a colocação dos bolds e itálicos. Já o conteúdo, é para egiptólogos decifrarem...

Rafeiro Perfumado disse...

AP, a escalpelização do conceito “qb” daria um texto enorme, mas resumido é mesmo isso que dizes, quanto baste para quem e para quê? Abraço!

Piggy, ou então nada trabalha tão bem na cozinha como alguém que tenha esses 3 sentidos! :D Beijos!

Cláudia, eu também tentei esse esquema com a jove, mas não resultou “bem, os pratos ficam muito melhor lavados quando és tu”. Lixei-me...

Sandra, não há problema, passo um óleozinho ou besunto-me com manteiga e assim não fico agarrado. Lixado vai ser agarrar-me... Beijo!

Rafeiro Perfumado disse...

Canephora, é um bocado como quando vamos a um daqueles restaurantes de fast-food e apontamos para uma das fotografias com um menu. O que nos é colocado à frente só pode ser um primo afastado... Abraço e os direitos de autor são por conta da casa!

Dragão Azul, para isso seria preciso o blog estar em bolsa, e como sou accionista único, o risco é nulo! E não vás, olha que a pedofilia é crime! Abraço!

Minhoca, se segues esse sistema, espero que os teus animais de estimação fujam a tempo, jJá para não falar dos próprios livros! Beijocas!

Eduarda, pelo menos seriam honestos e o animal poderia ostentar uma cara de pânico, de outra forma tem de ser considerada publicidade enganosa.

Rafeiro Perfumado disse...

Stuckinha, pelo que me foi dado a provar (e lembro-me de teres dito que tinhas inventado), e uma vez que ainda estou vivo e com saúde, fazes muito bem em evacuar nos livros e seguires o instinto! Beijoca!

Haere Mai, e de certeza que não há? Se existem canais sobre como cozinhar um país (Canal Parlamento) porque não um apenas dedicado aos amantes da culinária? Beijocas e obrigado pelas palavras simpáticas!

Marquesa, está delicioso? Não achas que está um bocadinho salgado? É que a receita dizia “ironia qb” e eu acabo sempre por exagerar na dose... ;) Beijo!

Francis, já, já tinhas dito. E eu na FNAC é mais a secção da BD (sem dobrar ou estragar, Bongop!) ou a dos jogos de PC. Agora isso de saber nome de cozinheiros, pffff...

Rafeiro Perfumado disse...

Maga, quando dizes que recorres à literatura para ter umas ideias novas continuas a referir-te à culinária, certo? ;) Beijoca!

Liamaral, “alguma razão”?!? Eu desconfio que aqueles pratos que mostram na televisão são modelos em plástico, têm demasiado bom aspecto para poderem ter sido cozinhados em tão pouco tempo! Beijinho!

Eu Mesma!, está bem que eu gosto de falar sobre coisas que não faço a mínima ideia do que sejam, agora daí a meter-me em blogs de culinária... olha se um dia eu resolvesse fazer um texto sobre a rotice, já viste onde eu seria obrigado a ir? Longe de mim frequentar o blog do Cláudio Ramos e afins! Beijoca!

Marisa, és cá das minhas, toca a ir ao restaurante onde a empregada até é gira e tudo! Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Pássaros Perdidos, o vídeo é efectivamente brutal, e faz pensar. Mudar os meus hábitos? Não vou tão longe. Da mesma forma que muita gente não deixa de comprar marcas de luxo que são feitas por crianças, da mesma forma como se importa produtos de países que não respeitam os direitos humanos. Gosto de pensar que nem todos os produtores actuam assim, e também temos de estar conscientes que para comer a costeleta sola de sapato houve um animal que teve de ser abatido, preferencialmente duma forma digna, se é que isso existe. Abraço.

Zabour, mas olha que quando abrir um restaurante marciano eu também sou rafeiro para ir experimentar! Beijocas!

Hesseherre, isso porque o vendedor não tinha consciência, porque o natural é benzer-se e baixar as pálpebras dos bichinhos...

Andreia do Flautim, de preferência logo a seguir à costeleta, é que só sal é capaz de ser pouco! ;)

julie disse...

No meu comentário falta palavras em "eles (médicos&companhia)fizeram quando eu tava" e em "Talvez o tal manual de instruções estivesse desactualizado, bem é a mania de hoje em dia haver manual de instruções para tudo".

É o que dá escrever á pressa!

Rafeiro Perfumado disse...

AnA, no caso particular que me inspirou para este poste, um da Moulinex, que tinha estampado na capa uma galinha toda sorridente e um porco contente da vida!

Gata Verde, deves estar com vontade de voltar a ter um jantar romântico à base de pizza....

Paulo Tomás Neves, se nós até elegemos pessoas para tomar conta dos nossos destinos que não percebem nada do que estão a fazer, é claro que me sinto mandatado para falar sobre temas que não domino. Quanto às viagens por esses países antropófagos, é coisa em que terei de ir disfarçado! Abraço!

Tá-se bem!, e não arranjas umas cobais? Eu não! Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Blue Velvet,
1ª reclamação - o poste já saiu dia 13. Quanto ao suborno, felizmente ou infelizmente já só me resta o meu exemplar
2ª reclamação – tens razão, infelizmente cada vez tenho menos tempo e só tenho mesmo conseguido retribuir as visitas
3ª reclamação(?) – no dia em que eu comprar um livro desses (para mim) é chegado o momento de fazer de modelo para a capa! Beijocas!

Dualidades, e olha que a arte de grelhar tem muito que se lhe diga! Abraço!

Hands of Time, que raio de livro é esse onde vais buscar essas receitas? Será aquele que lembrou ao Diabo? Beijoca!

Julie, outra explicação possível é que utilizaram o tubo errado ou o canal errado! Quanto ao não brincar com a comida, a única coisa que eu ficava era brincar às escondidas com ela, mais precisamente meter o peixe por baixo do puré, para a minha mãe pensar que eu tinha comido tudo! Beijo! PS: e eu percebi na mesma!

Maria disse...

Sendo este o meu primeiro rauf, estou a arriscar-me seriamente a levar uma mordidela, o que mesmo sendo perfumada, deve deixar marcas psicológicas irremediáveis, mas aqui vai:
Os Chineses proibiram a venda de cão, nos mercados durante os jogos olímpicos, mas mesmo assim não conseguem eliminar da memória as suas preferências gastronómicas.
Cat-lovers (como eu) e outros de clubes similares, ficam sem vontade de ver os Jogos, de cada vez que imaginam isto: http://www.ooze.com/ooze13/cats.html

Tita disse...

A mim ofereceram-me um livro de receitas, em branco, para poder ir escrevendo algumas, mas dou pouco uso! :P

RAUF!

conchita disse...

LOL!! Antes de vir ler o teu blog sabes o que estive a fazer?!, nem mais nem menos do que arranjar uma receita para fazer bifanas, hehehe!
A verdade é que também detesto recorrer a livros culináros porque é como dizes complicam muito e tem que aparecer sempre um ou mais ingredientes que nunca na minha vida ouvi falar, mas esta receita de bifanas que vou fazer não tem nada de complicado porque se tivesse deitava-lhe fogo e fazia-as a minha maneira.
Apesar de muito raramente procurar receita, quando decido fazê-las nunca sigo a risca o que eles dizem porque complicam muito o que é simples!!
Até te convida para vires experimentar as bifanas, mas como até gosto da tua existência, não te convido, não va a minha receita calhar mal e passares fome, hehehe!!
Um grande abraço :)

conde disse...

Eu trabalho entre outros para a restauração e no outro dia um cliente chinês pediu-me se podia guardar um fogão aqui no armazem uns tempos,eu acedi,quando eles vêm descarregar olham para 6 cãezitos pequenos rafeiros que nasceram aqui e perguntam se estamos a criá-los para fazer um petisco!!!!.
No outro dia fui a um restaurante chinês que pertence aos mesmos tipos(!)e que usa um expositor com carnes e legumes para serem cozinhados na hora,eu passei pelo papel que explicáva isso mesmo,escolhi uns legumes e cogumelos e outrs "coisas" e zás fui para a mesa e mamei aquilo tudo,ao mesmo tempo ia-me perguntando porque é que um chinoca de vez em quando aparecia e com um tacho esquisito atiráva com a comida ao ar,depois repare que eram os clientes que escolhiam a comida e lhe estregavam e depois vi que eu devia de têr feito o mesmo....

Carla disse...

Oh Rafeiro tu és um caso sério na arte de bem escrever sobre qualquer tema e na arte de me por bem disposta
ora por essas e por outras é que eu opto sempre por desvirtuar o que vai escrito nesses pseudo manuais
beijokas

GK disse...

Tens razão quando dizes que quase todos os livros de receitas trazem ingredientes que não lembram ao Diabo. E já tens de estar dentro do léxico para leres aquilo, senão ainda confundes o "banho de maria" com o "ponto de caramelo" ou coisa que o valha. Isto para não falar dos títulos das receitas, que incluem termos bizarros quando aplicados a comida como "em cama de" ou "banhados com"... Enfim... Bizarrias modernas... ;)

conde disse...

Agora não tem nada a vêr com o tema da culinária(ainda...)mas tem a vêr com rafeirices portanto lá vai.Um dia pensei em têr um rafeiro e achei que devia sêr com personalidade(mais conhecido por pedigree)devia de servir como guarda embora sem morder em ninguem(!)meiguinho para os miudos,pequeno ou médio,economico,e como estava a pensar em aventurar-me pelos oçeanos,expecialista em natação,se fosse preciso bem me dava uma pata em caso de aflição.A opção recaiu pelo" cão de água Português"raça considerada em vias de extinção nos anos 70,foi salva por um casal de alemães e de americanos que respetivamente desenvolveram a raça nos seus paises de origem.Para quem não sabe é o unico cão de água no mundo que mergulha na água,e que fareja o perigo (tubarões) avisando os pescadores de Olhão (de onde é originário) que era melhor não meter o pézinho na água.Ora com este curriculum em mente lá fui com o cachorrito para a água (tejo) pensando que ele iria logo farejar o pai e a mãe lá longe nos EUA e que nunca mais voltáva,mas qual quê! nem olháva para ela (a água) eu ajudei a recuperar a memória reactivando os génes enfurrejados que é como quem diz peguei nele e zás dentro de água...e depois tive que ir lá buscá-lo!!senão acabáva logo ali a historia.A partir dai água nem vê-la,nem para tomar banho!o tipo nem bebe água ao pé de mim,isto já foi á 8 anos e é igual.Tu como rafeiro mor perfumado o que dizes a isto,não gostou da ajuda!não gostou do nome que lhe dei!não percebe Português,é de outra raça qualquer e está pintado de preto?
Já pensei em apresentá-lo aos meus amigos chineses,mas depois vi aqui uma coisa a passar com uma mensagem para "os irmãos rafeiros" e a dizer que ia haver um poste para todos dia 20...achei estranho toda a gente sabe que os refeiros gostam de postes ,serve de casa de banho não é? mas só no dia 20??enfim,decidamente não entendo este mundo cão.

Anonyma disse...

Eu gosto de cozinhar, mas tiro sempre umas ideias de uns livros de receitas. Claro que as vezes fica uma bocadinho dificil de trincar! Mas ai daquele que se queixe. Leva logo com um: "amanhã és tu que fazes o almoço" :p

eu mesma! disse...

porra! não era meteres-te em blogs de culinária, era meteres-te com alguns blogs de culinária! em especial com as suas divagações pseudo saudáveis! ehehheheh
agora já posso ir descançada prá praia torrar mais um bocadinho depois de me besuntar com um óleo ou leite orgânico, de bichinhos que comerem tudo muito organico e saudável!

guiga disse...

Nós seres humanos somos mesmo muito esquisitos! lool
Parabéns pelo blog. Adorei o humor!
*.*

Bongop disse...

Vou dar-te a melhor receita do mundo... bife com bata frite e um "ovo a cavalo"!
Diz lá que não fui simpético ?
:P

Ka disse...

Pois eu sou das que não só gosta de livros de culinária como tem uma biblioteca deles :P

Mas tenho de te dar razão numa coisa, realmente há livros que não lembram ao diabo...lol


Beijocas e ...até setembro :)

Noiva Judia disse...

não sou pessoa de seguir receitas à risca. posso tirar umas ideias, mas depois vou inventando (nem sempre com bons resultados, confesso). e às vezes o que me chateia mais, é a confecção elaborada ou complicada dos pratos. coisas que dêem muito trabalho, para mim não dá.

neide disse...

E a cadeira na ardeu? e o teu cuzinho na escalfou? xiça!... Jinho. ehhhhhh...

medusasss disse...

Não temos os mesmos livros de culinária, que os meus ou não têm nada na capa, ou então têm fotografias de pratos maravilhosos que nunca se concretizam na minha cozinha (não tenho as facas adequadas, confesso).

De qualquer modo, acho que os tais bichinhos é mais uma advertência: as receitas são tão fáceis que até um animal as consegue fazer! :P

*** e boas férias!

mik@ disse...

ola
eu gosto de livros de cozinha mas basicos. olha a vaqueiro tem umas receitas na net muito boas mesmo. do genero básico e sem nomes estranhos de ervas malucas.
bjinhos

paulofski disse...

Óh pá! Não me estragues o momento. Se a minha mãe lê o teu texto lá se vai a minha prenda favorita do dia das mães e assim ela ainda deixa de confeccionar aqueles bolos divinais.

Quais bichos? A Maria Vai com Deus ou o Goucha. Fiquei na dúvida!

bjecas disse...

O teu petisco preferido não é roer um belo osso pá? Livro para quê?!!!

Abraço pá

\m/

rouxinol de Bernardim disse...

Aqui agora deu para fazer «sopa de letras»?

Skynet disse...

Cozinhar é como fazer uma experiência no laboratório, nós temos de seguir um protocolo, na culinária têm de seguir as receitas. Mas por melhor que seja o protocolo ou receita, é também necessário o instinto, o que no laboratório chamamos de "olhómetro".

Miki disse...

Passando para desejar bom fds e boas férias, se for esse o caso…
kisu

Carecaloira disse...

Dizes isso porque não tens um livro de receitas como eu: em cada receita a minha avó fez o favor de escrever bom, muito bom, razoavel ou mau. Assim, não preciso de fazer todas as receitas para saber se são boas, ela já o fez!!
É só fazer as muito boas! hihi

Bom fim-de-semana
Beijinhos

Marina

meluna disse...

Rafeiro, rafeirito,funny and smart como poucos :)
Essa dos livros de culinária era uma questão em que já tinha pensado. Não seria melhor se os fizessem realmente práticos? Mesmo, mesmo simples? ensinar a estrelar um ovo,cozer arroz, coisinhas assim?
Se calhar seria bem mais útil...digo eu :)

Beijocas!

mariam disse...

pois então vou confessar uma coisa, quando tenho algum problemazito a resolver nalgum cozinhado, socorro-me de um livro que minha mãe me comprou quando casei "à muito muito tempo" LOL, é que esse não traz nenhum desses espatafurdios ingredientes, apenas e só as ervinhas conhecidas e que estão à venda dentro de frasquinhos...
agora, melhor ainda que os livros de culinária, só mesmo os vídeos,
deixo-lhe com carinho um que encontrei...

http://br.youtube.com/watch?v=fPsZIlpciHg

fique bem.

o meu "dolce fare niente" começa hoje ~~~~

um grande sorriso :)

espirra canivetes disse...

Cuidado...
Há por aí muita gente a comer carne de cão!

Quase posso apostar que os cãezinhos que vão parar à panela não têm chip nem coleira... e não fizeram pose pra capa de livro nenhum...
Os rafeiros são mais biológicos!

Aaaaatchiiim

**Je Vois la Vie en Vert ** disse...

O teu post lembrou-me a minha vinda para Portugal quando casei com o meu querido marido português, nunca tinha cozinhado na minha vida... Tinha recebido como prenda de casamento uns lindos livros de cozinha francesa, era uma colecção feita por meses e em princípio eu devia encontrar todos os ingredientes da estação. Só que há 34 anos, a lojinha da esquina nem tinha cogumelos, um dos ingredientes muito utilizado na cozinha francesa. Tive que fechar os livros e ir ao mercado a procura de comida : eu nem podia olhar para as cabeças de porco sorridentes a olhar para mim e custou-me imenso cozinhar os peixes com os olhos a brilhar, parece que estavam a chorar....
Beijinhos verdinhos

Sorrisos em Alta disse...

Acho os livros de culinária quase tão excitantes como os livros de crochet e ponto de cruz.
São muito melhores que palavras cruzadas para exercitar o cérebro
E que lindo que é ver um marmanjo na praia, de lápis na orelha e a ver livros de culinária e crochet...

Abraço

Nanny disse...

É por isso que tu não vais à China, não é? Nem mesmo para ver os Jogos Olímpicos ao vivo... eheheh

Uma receitita ou outra, de vez em quando... não mata ninguém, pelo menos sempre experimentas... vá lá... não sejas assim... :D

Beijocas, cachorro

Laura disse...

ah, enganei-me epostei com o nome da neide ehhh mas na faz mal...jinhos e Bom Domingo...laura

Bernardo Moura disse...

Nem imaginas a quantidade de revistas de culinaria que compram na minha papelaria. Muitas vezes penso se realmente chegam a utiliza-las ou se é puro vicio, pois saem semanalmente e os/as clientes compram logo.
Se calhar são verdadeiros "chefs"..ou não.
Ab

Salto-Alto disse...

Modéstias à parte, eu cá sou muito dotada e sei cozinhar muito bem (cof cof). Mas quando quero fazer uma receita nova... é sempre um ataque de nervos escolher uma receita por uma de duas razões: ou não conheço um terço dos ingredientes que constam da mesma ou não faço a mínima ideia de onde os comprar ou, pior ainda, se se vendem... Enfim...

Beijocas!

Atever disse...

Com as mãos molhadas é difícil ler um livro. E depois as nossas avós nem sabiam ler e cozinhavam maravilhosamente bem com o pouco que tinham à mão... Acho que andam por aí uns manjericos que por não têm mais nada que fazer escrevem livros de culinária.
E é verdade aquela cena dos ingredientes exóticos que aparecem em todas as receitas.
Não há pachorra!
Abraço.

Rafeiro Perfumado disse...

Maria, longe de mim dar dentadas assim a torto e a direito. Costumo sempre pedir o boletim clínico da pessoa, para ver se não há risco de apanhar nenhuma doença, só então começo a olhar para as canelas alheias. Quanto aos gostos culinários dos chineses, enfim, pensemos que é uma questão cultural, os indianos pensarão o mesmo de nós em relação às vacas. Beijoca!

Tita, esse é o tipo de livro que se vende aos magotes e que serve de incentivo a quem gosta de criar coisas novas. Enfim... RAUF!

Conchita, se quando procuras receitas nunca as segues à risca, porque não arriscares e tentares por ti mesma? Ou serás como o trapezista que afirma “eu até fazia isto sem rede, mas sempre dá uma certa segurança”... Quanto ao convite, se as bifanas soubessem, mal eu temia era pela tua existência! ;) Beijo!

Conde, não me digas que nem suspeitaste quando os ingredientes que levaste para a mesa começaram aos pulos no prato? E pelo sim pelo não, eu passava a trancar os rafeiritos dentro do armazém, pelo menos enquanto fores cliente do tal restaurante! Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Carla, espero que assim percebas porque também opto por desvirtuar os textos sérios com que me brindas! ;) Beijocas!

GK, o nome das receitas é um tema que quero desenvolver noutro texto, pois alguns até fazem pensar que vamos comer um grande petisco e no fim sai-nos umas iscas de fígado que até andamos de lado. Beijo!

Conde, antes do mais tu não querias um cão, querias uma mistura de segurança privado com mordomo. Quanto aos problemas psicológicos de que o cão obviamente padece, acho que terás de investigar junto de quem o criou, pois não é normal um cão ter um comportamento de gato arraçado de rato! Como forma de amenizar esse problema, sugiro terapia de água e a compra dumas braçadeiras para essa coisa semelhante a um cão. Abraço!

Anonyma, isso é chantagem! Então mesmo se um gaijo estiver a partir os dentes todos tem de dizer que é bom, sob pena de levar com o avental? ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Eu Mesma!, pronto, não é preciso arregalar os olhos! E a referência a ires para a praia era desnecessária, pá!

Guiga, essa do “seres humanos” era comigo? Olha que eu sou rafeiro e com muito gosto! ;)

Bongop, foste ultra-simpético, mas quando a fizeres por favor mantém um certo ser vermelhusco longe do meu prato. E não, não estou a falar do Hellboy! ;)

KA, e até arriscava dizer que tens os livros ordenados por tema, isto é, carnes, peixes, massas, sobremesas. AH! Eu sabia! Beijocas e boas férias, sua sacana!

Rafeiro Perfumado disse...

Noiva Judia, lembro-me duma sobremesa que a minha irmã fez um dia, que ficou com uma espuma por cima. Perante a minha recusa em ser o primeiro a provar, mandou tudo para o lixo. Sacana, queria herdar sozinha...

Neide, ná, que eu tenho uma cadeirinha porreira, sem lenha por baixo! Beijoca!

Medusasss, de certeza que o meu problema também passa por não ter as facas adequadas. Isso e pachorra para seguir uma lista que deixa a Constituição parecer uma lista de supermercado! Beijoca e boas férias!

Mik@, o meu PC está bem longe da cozinha, acho que andar a correr entre a receita no monitor e os tachos ia dar mau resultado. ;) Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Paulofski, desculpa lá se te estraguei o esquema, mas a tua mãe também já devia andar desconfiada, ao menos devias deixar de sublinhar os bolos mais apetitosos! E entre esses dois bichos, sem dúvida que a do Goucha é a carantonha mais assustadora!

Bjecas, e eu lá sou rafeiro de roer ossos, pá? Carnuxa e da molinha, ou o meu dono está lixado comigo! Abraço!

Rouxinol de Bernardim, ainda não, mas quando eu era puto divertia-me imenso a fazer isso, pelo menos até a minha mãe me mandar o berro da praxe!

Skynet, se eu seguisse na cozinha a minha técnica de laboratório, não faltariam tachos pegados ao tecto, com as explosões!

Rafeiro Perfumado disse...

Miki, férias... onde elas ainda vão. Mas em todo o caso obrigado e uma beijoca!

Careca Loira, e como é que tens a certeza que a tua avó não tinha um sentido de humor sádico? Se estiver um “muito bom” em coelho à caçador, desconfia! Beijocas!

Meluna, se houvesse um assim (e desconfio que deve haver) até eu era capaz de pensar na possibilidade de um dia talvez experimentar a ideia de passar na cozinha sem ser com o babete colocado! Beijocas!

Mariam, e eu confesso outra coisa. Quando tenho um problema com a confecção de algum prato, vou ao restaurante! Beijo e boas férias! VOU FICAR AQUI SOZINHO!

Rafeiro Perfumado disse...

Espirra Canivetes, são mais biológicos mas a nossa carne é bem mais dura, não temos a vida mole que esses sortudos dos pedigrees têm! Santinho!

Je Vois la Vie en Vert, por momentos assustei-me, quando associaste o casar com o cozinhar! Já viste no que deu a evolução? Agora há cogumelos para todos os gostos, laminados, inteiros, vermelhos... ups, estes foram os que dei aos meus últimos convidados! Beijinhos!

Sorrisos em Alta, especialmente se o marmanjo tiver uma tatuagem a dizer “Amor de mãe” ou “Angola 1968”, é que fica mesmo lindo! Abraço!

Nanny, o problema seria mesmo esse ver os JO “ao vivo” e não com uma maça na boca! Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

Laura, eu desconfiei, é que aquele nome mais a forma de “falar” pareceram-me familiares! Beijo!

Bernardo Moura, espero que não entendas então este texto como uma tentativa de te estragar o negócio! Abraço!

Salto-Alto, percebes agora o porquê de preferir o restaurante? Pelo menos há boas hipóteses do senhor de branco perceber o que está a fazer, seja o cozinheiro ou o médico que me atende depois! Beijocas!

Atever, nem mais, eram e são cozinheiras de mão cheia (gosto desta expressão), muito por culpa de terem feito o seu conhecimento por experimentação (e por vezes à conta de valentes caganeiras dos nossos avôs). Abraço!

fotógrafa disse...

Hummm...eu cá sou especialista , e não preciso de livros nem nada...rsrsrs... o cozinhar é arte pura, quem tiver inspiração,ou querer dar a alguém um prato especial garanto-te que fazes o maior pitéu do mundo... feito com AMOR...rsrsrs
num gosto de manuais, sejam, eles quais forem, por isso, para cozinhar, cá em casa, não há livros!só inspiração...
abraço

**Je Vois la Vie en Vert ** disse...

Caro Rafeiro,

Agradeço a tua visita ao meu cantinho e respeito a tua opinião mas gostava de te explicar o porquê do meu post sobre os jogos politicos se quizeres voltar ao meu blog.

Beijinhos verdinhos de esperança de mudança

Paulo Sempre disse...

Quanto mais leio as complexas receitas de culinária, mais gosto de «açorda» e «vinagrada»...simples pratos e bué gostosos nos lugares a Sul.....
Abraço
Paulo

**Je Vois la Vie en Vert ** disse...

Caro Rafeiro,
Obrigada por teres voltado ao meu blog. Sabes, talvez seja ingenuidade da minha parte, mas espero sempre que qualquer situação traga alguma coisa de positivo e esta maneira de ver tem-me ajudado na minha vida que tem encontrado bastante pedrinhas no caminho.
É por esta razão, entre outras, que vejo a vida em verde....
Vou fazer-te uma surpresa daqui a uns dias.
Os beijinhos verdinhos habituais

SILÊNCIO CULPADO disse...

Rafeiro Perfumado

Tu com essa ideia de me falares nas fotos dos bichos com ar feliz para serem cozinhados deixas-me com vontade de me tornar vegetariana.
E concordo contigo. Nada de livros de cozinha. Afinal o que é que chega aos grelhados no carvão? E para esses só precisa sal.

Abraço

mundo azul disse...

...ahahahahaha!!! Adoro vir aqui, pois acabo dando boas risadas...

Ainda bem que sou vegetariana e os livros de receita que uso, não tem fotos de bichinhos na capa...

Mas, esses livros podem ser muito úteis, meu amigo!


Beijos de luz e uma semana muito feliz!!!

KNOPPIX disse...

Por alguam razão não existem cães maitres de cuisine, só ratos como o Ratatuie :p

ines disse...

Ó pra mim toda contente por ir trabalhar!

vim descansar duas semanitas!

Laura disse...

Revi-me nas tuas palavrinhas ladradas.
Tenho muitos livros de receitas na cozinha, dá um ar homie, mas raramente os uso, e quando isso acontece, além de olhar o livro tb de 4 em 4 segundos e de lhe deixar impressas nódoas de manteiga, por exemplo, também me deparo com ingredientes que mesmo numa boa loja gourmet, nem sempre se encontram.
Olha tenho até um chapéu de cozinheira que uso sempre que me meto em alguma aventura culinária, para dar mais realidade à cena. Posso emprestar se precisares.
Beijos, festinhas e costoletinhas na grelha para o cãozinho! :)

sagitario disse...

cozinhar é uma arte que nasce com as pessoas, tive o previlégio de a minha mãe ser uma cozinheira excelente, mas não tinha truques pois infelizmente nunca aprendeu a ler nem a escrever, o que na altura era normal, mas cozinhava divinamente, comparada com chefes que andam para aí ela seria mestra deles.
O que realmente resulta é fazer tudo com muito carinho e muita calma, se utilizar-mos bons produtos dá tudo certo.
No meu blog tenho uma receita de frango com ananás se quiserem exprimentem e vejam como se pode fazer um prato simples.
Só existe um problema, tudo o que é bom: faz mal, engorda ou é pecado

Sol disse...

"Tenho notado que muitas das imagens apresentadas são dos animais a confeccionar." - Nunca tinha reparado nisso, a sério?!!

hummmm...ainda estou a pensar nisso....

Boa semana

Zé do Cão disse...

Pois venha lá esta de culinária com as capas de livros, com fotos de animais.
Pela parte que me toca, sei alguma coisa de cozinha.
Sei fazer mexilhões ao natural.
Ameijoas idem.
Cozer uns percebes (percebes?)
estrelar um ovo em Azeite virgem de Oliva.
Também sei onde está o detergente para lavar a loiça e pouco mais.
Já me passava, arranjar um prato com presunto, comprado já embalado.
Dou cá cada festa, que os meus amigos ficam encantados.
E tu Rafeiro, percebes alguma coisa
de cozinha?

Um grande e bom abraço

Joaninha disse...

Olha detesto cozinhar, odeio abumino. O meu gajo é que trata disso lá em casa. Só vou para a cozinhe em duas ocasiões: No natal, tem de ser, senão morriamos a fome, porque se eu detesto cozinhar mas diz quem sabe tenho jeito, a minha mãe não só detesta como não tem jeitinho nenhum. E nos anos do eu gajo, para lhe ar uma folguinha :).
Livros de receitas, só os que a minha avó escreveu, são muito praticos e as receitas muitos boas :) e não tem animais na capa!

rascunhos disse...

bem bem, se fossem todos como eu nem um "livrinho" desse consultavam .É tudo a olhómetro panela dentro. Se não gostarem, façam favor, o restaurante é na próxima esquina

LOL

beijo Rafeirovsky

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Taí, rafeiro!
Uma reflexão que já me tira o sono há anos, tanto assim que resolvi ir meditar aos pés da Montanha Sagrada, o Himalaya.
Boa tarde!

Restelo disse...

Eu tenho andado numa fase culinária! Até tenho postado umas quantas receitas e tudo. Não uso livros, uso net e imaginação. Quando não tenho um ingrediente, uso outro, ou então não uso nada. Tenho me divertido imenso e ajuda-me a passar o tempo.

Rafeiro Perfumado disse...

Fotógrafa, um pitéu feito com amor? Da última vez que tentei isso, mandar vir o amor de motorizada pela Telepizza, ia dando em divórcio... Beijo!

Je Vois la Vie en Vert, não há qualquer desacordo entre nós, se calhar sou eu que já estou demasiado cínico para conseguir evitar de ver a parte hipócrita dos JO, se bem que concordo que há-de haver alguns atletas que ainda sentem o que é o espírito olímpico. Beijo.

Paulo Sempre, e não esquecer a sopa da pedra, essa sim o cúmulo da “simplicidade”. Abraço!

Silêncio Culpado, olha que nesse caso ainda faziam livros com alfaces todas sorridentes ou cebolas bem-dispostas! Beijo!

Rafeiro Perfumado disse...

Mundo Azul, claro que podem ser úteis, então quando faltar a lenha, dão acendalhas excelentes! Beijo!

Knoppix, olha que fazer de um rato mestre de culinária... se a ASAE sabe ainda fecha o cinema! Abraço!

Inês, até que enfim, pá!

Laura, já estou a imaginar essas páginas com manteiga e as folhas a ficarem coladas. Ainda fazes um “Pato à caçador” à conta disso! Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

Sagitário, curiosamente a maior parte das nossas mães são excelentes cozinheiras, acho que é algo que tem a ver com a geração. Já quanto ao que é bom fazer mal, engordar ou ser pecado, não ligo a nenhuma dessas coisas, sou elegante, boa boca e já estou destinado às profundezas!

Sol, posso mandar-te umas fotografias, não quero é que fiquem dúvidas sobre as minhas dúvidas! Beijo!

Zé do Cão, ao natural também eu sei fazer muita coisa, chato é que os pratos vão para a mesa e o conteúdo continua a mexer. Quanto à cozinha, reconheço que apenas percebo que fica entre a sala e a despensa. Abraço!

Joaninha, não percas esse tesouro que aí tens em casa! E olha que não o identifiques, pois se as pessoas o topam vão tentar roubar-to! E se o puderes emprestar aos FDS, ficava-te muito grato! Beijo!

Rafeiro Perfumado disse...

Rascunhos, com essa estratégia suspeito que ou tens poucas críticas ou o restaurante da esquina está rico! Beijo!

Vanuza Pantaleão, olha que por aí dizem que fazem um guisado de iaque que é uma delícia! Um grande RAUF para ti!

Restelo, e cozinhas a net em lume brando ou com fogo forte? Mas pronto, se te diverte, mais palavras para quê? Continua com essa boa onda! Beijoca!

Maria Manuela disse...

Eu dessa literatura não sei muito, mas lá que gosto de comer bem, isso gosto.... de preferência comida portuguesa.

bj

Patrícia disse...

Épa, desta vez não concordo nada contigo (excepto com a parte da capa dos livros e com a fotos dos bichos com ar felizes).
Os livros de culinária dão jeito. Muito até.
É verdade que existe (quase) sempre um ingrediente estranho e impossível de arranjar. Mas as receitas têm sempre uma informação muito mais importante : O QUE NÃO PÔR NA COMIDA. e isso sim é importante :).
E já experimentaste fazer um bolo sem seguir uma receita?????
beijinhos e bons cozinhados

Rita disse...

Eu também não sou lá muito fã de livros de culinária, falta-me sempre um ingrediente. Se não for a erva aromática x apanhada numa noite de lua-cheia de um 29 de Fevereiro num ano bissexto na encosta poente das montanhas da Capadócia será certamente o fermento em pó...
Festas

Safira disse...

Eu adoro livros de culinária. Mas têm de ser altamente estilizados, cheios de fotos a cores (e nenhuma de pobres bichinhos na capa. O truque é investir nas sobremesas e saladas). Não me interessa nada que as receitas sejam boas, porque também nunca consigo respeitá-las a 100% (quê? meio decilitro de vinho branco,isso chega para quê? estão malucos, é um decilitro inteiro!!!) Aquilo tem é de ter impacto visual. Porque afinal, os olhos também comem. Além disso, há muitos que estão mal escritos. Uma colher de cominhos. Mas uma colher de quê? de chá? de café? de sopa? uma concha? Nah...eu cá, leio só as gordas e o resto é pura intuição. E ainda ninguém se queixou! O meu frango com leite de coco baunilhado faz furor. E guess what? Aldrabei a receita! Miam, miam...

Hoje fui séria a comentar, distraí-me.... :)
BEijocas

São disse...

Não sou má cozinheira, mas não gosto de confeccionar refeições.
Portanto, nem me aproximo de livros de culinária...rrrsss...
Boa semana.

Blayer disse...

Giro são os livro infantis sobre alimentação, também eles com imagens de animais e vegetais todos sorridentes, a dizer frases como

"Olá eu sou o peixe!! (não percebo o raio da obsesão dos livros infantis com os pontos de exclamação, será que eles julgam que crianças de seis anos reparem na excitação da personagem através desse sinal de pontuação?) e sou rico em ómega 3 e muitas vitaminas, também sou muito saboroso"

Laura disse...

Então rafeirito, o verão tem dado pra descansar? Bem me parece que não, com tantas entrevistas que dás aqui!... Tadinho de ti e ainda respondes à letra a cada um..aind apodias inventar, mas não..ahhh eu a ler aoutra laura e a pensar, xi, eu escrevi isto? mas nã sou eu nã e lá voltamos ao memso as duas a ler a laura seguinte...jinhos e dias bons que o calorzinho num ápice se vai...laura..

Bichodeconta disse...

Para mim que não consigo fazer uma receita sem assassinar tudo o que está no livro é uma desgraça..Tico um copo de leite e deito um copo de café ou sumoo. Tiro a manteiga e meto natas, junto frutos secos, ai meu Desu, eu sou anti-receita--Um beijinho.

Rafeiro Perfumado disse...

Maria Manuela, eu não sou esquisito, desde que seja bem feita (sinónimo de que eu não tive qualquer intervenção), marcha bem! Beijo!

Patrícia, discordaste concordando, logo não serás espancada. Sim, que isso das pessoas poderem dizer o que quiserem aqui é tanga! ;) E já, já experimentei. Mas é um assunto que gosto de manter apenas entre mim e o meu psiquiatra. Beijo!

Rita, e olha que eu acredito que devem existir livros que exigem a colheita dessa erva no dia 29 de Fevereiro mas nos anos não bissextos! Beijocas!

Safira, essa tua falta de respeito pela receita, ao nível da bebida alcoólica, cheira-me ter mais a ver com embebedar os convidados do que com liberdade criativa. Sim, porque estando um tipo bêbado, como um belo naco de tornedó ou o esfregão da louça sabe-lhe tudo bem! Beijocas!

Rafeiro Perfumado disse...

São, mas olha que para confeccionares refeições tens é de te aproximar da cozinha. Beijoca!

Blayer, já estou mesmo a ver o puto a ler e a pensar “Ómega 3? Então deves ser primo do Pokemón!”. Abraço!

Laura, descansar? Estou a contar com as férias para isso, porque têm sido uns meses lixados a nível de trabalho. E claro que respondo, pelo menos enquanto não conseguir contratar uns romenos para o fazerem por mim. Quando leres “ola, Laura, tu ter piada e mim gostar de ti”, já sabes, ou pirei de vez ou consegui contratá-los! Beijo!

Bicho de Conta, desde que a única coisa assassinada seja a receita e não os destinatários do prato confeccionado, tudo bem! Beijinho!

Shelyak disse...

Bom... já me servi de alguns livros mas verdade que a preguiça por aqui é muita e compro congelados e já está!
Os animaizinhos na capa...pois... entrassem eles no livro e veriam o que os espera... e já não riam tanto!
Abraço de Agosto! :)

Anonyma disse...

Só acho que para quem cozinha tão bem costeletas não devias ter mandado vir pizza para a tua mais que tudo! Lembrei-me! lol

A Grafonola disse...

LOL, desta vez fui a última...rauf! Onde vais tu buscar tanta palavra para tanto assunto?? não é só as ideias a brotarem-te, é as palavras certas a saltarem-te das patas!! :D
Não sou apreciadora de livros de culinária, é certo. Mas convém ter um ou outro para saber o que é que liga com o quê. Por exemplo, essa costoleta não ia melhor com um bocadinho de pimenta,colorau e alho?...ia!! E bem melhor sabia! Os livros de culinaria não podem ser levados em timtim por timtim, é preciso saber retirar isto e aquilo. Mas hoje em dia,com a net e o site da vaqueiro,quem precisa de livros de culinária...LOL

miriamdomar disse...

Na culinária, como em muita coisa ,a experiência faz o mestre!
Se o coitado do teu amigo, não sabia o básico, estrelar um ovo, fazer sopa , arroz, então devia ter ficado mesmo aos papos de aranha ( ou de anjo) como quiseres!
Eu gosto de livros de culinária, porque dão excelentes dicas!Mas o essencial, eles não ensinam!
Mas lá está ,tudo depende ,se é um livro para principiantes, ou não!
Quanto ás figuras dos bichinhos também dispenso ! E nos talhos então, acho de muito mau gosto!
Na culinária, como no resto ,nunca nos devemos deixar levar pelas aparências!ehehehehhe:))
Bjs

Rafeiro Perfumado disse...

Shelyak, o mal disto tudo está no elevado grau de analfabetização que grassa nas classes animais, pois é a única maneira de a manter na ignorância e a fazerem poses para livros que os condenam. Abraço!

Anonyma, só o tempo que as costeletas demoram a descongelar... eu tinha um jogo de PC para acabar, pá, tenho de respeitar as prioridades! ;)

A Grafonola, não foste não, toma! As palavras vou buscá-las a uma infância feliz e a uma mente que não reflecte essa infância! Beijoca! PS: se um dia eu apanhar esse site nos meus favoritos, vai haver porrada lá em casa...

Miriam do Mar, mas a malta quer é o essencial, para o acessório vai-se ao restaurante. Com esta filosofia de animais sorridentes, qualquer dia metem outdoors nas prisões do país, com os prisioneiros todos contentes, e com slogans do género “Aqui readquiri o gosto por deixar cair o sabonete”... beijos!

goiaba disse...

Sinceramente acho que o tempo que levas a ler tanto comentário, dava para apreder a fazer uma caldeirada de peixe ou um arroz de frango - sugestões fáceis de cumprir em 30m e com os ingredientes animais sem rosto.
Mas tens muita graça. Medita só nas "porcarias" que podes comer nos restaurantes e na monotonia da costoleta. Vais ver que começas a cozinhar!

Oliver Pickwick disse...

Escolheram o presente errado para o amigo. Se um cara mora sozinho, basta um telefone para pedir pizza, um estoque regular de macarrão instantâneo, e uns pacotes de Tang.
Depois de quase dois meses ausente da blogosfera, estou de volta.
Um abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Goiaba, arroz de frango parece-me muito complicado. E conseguir corta o frango em bocadinhos do tamanho de bagos de arroz só mesmo com muito tempo e muita paciência! Beijoca!

Oliver Pickwick, ele arranjou uma solução melhor: casou! Abraço!

turbolenta disse...

à medida que o tempo passa menos gosto de cozinhar.Estou farta de cozinhar por obrigação.Parecem passarinhos com o bico aberto à espera que lhe caia qualquer coisinha no papo.
APOIO

I
N
C
O
N
D
I
C
I
O
N
A
L
M
E
N
T
E

Essa fabulosa culinária do:
"chicha/pedras de sal/grelhador a carvão"

e homem de avental a tratar do grelhado.

Agora: de "sola de sapato grelhado" não sou grande fã.

Realmente é verdade:os animais estão felizes e contentes nos cartazes dos talhos e peixarias (e nas pinturas das carrinhas de distribuição...).
Ainda no outro dia vi um coelho tão feliz a saltar de uma cartola.......para o prato de um restaurante!

(cheguei da terra dos teus amores!)
boa semana
bom trabalho!
bjs
lol lol lol

Rafeiro Perfumado disse...

Turbolenta, se fosse pelo método do passarinho seria bem simples, só tinhas de decidir se era mais ou menos mastigado. E tinhas de ter bons maxilares, claro! Não me faças inveja, pá! Beijoca!

Vício disse...

agora entendo o post que escreveste há uns tempos sobre encomendar pizza!
andas de consciência pesada pelo teu amigo e não queres que tua jove emagreça demais!

RiC_aRd0_ disse...

Parece aquele senhor africano, cozinheiro, da RTP, só te falta usares o ingrediente Amor, tal como ele!

RAUF!

Rafeiro Perfumado disse...

Vício, não quero é que se arranje qualquer tipo de pretexto para eu ir parar à cozinha, especialmente com um daqueles aventais a dizerem "macho man"!

Ricardo, mas esse ao menos eu entendo o que ele quer dizer. Acho, quando ele diz "amor" é para dar um beijinho no espécime a ser cozinhado, não é?