Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

E o Vencedor é...

Como consequência de vivermos num estado democrático, volta e meia realizam-se eleições, nas quais temos de decidir quem irá conduzir os nossos destinos, seja ao nível das autarquias, do país ou (para quem ainda acredita) da Europa, de preferência sem se estampar num dos múltiplos buracos que aparecem no caminho.

Todas estas eleições resultam numa panóplia de candidatos e respectivos programas, pelo que optar em consciência pelo melhor é uma tarefa complicada, diria mesmo trabalhosa. Os mais puristas defendem que para uma decisão verdadeiramente substanciada deveriam ser analisados os perfis dos candidatos, a exequibilidade dos seus programas eleitorais, a qualidade das equipas que os acompanham e mais um sem número de variáveis lógicas e com sentido, pelo menos para quem não tiver mais nada que fazer na vida do que mergulhar nesses meandros. Falo por mim, que mal ouço a mínima referência a tempo de antena (não está na altura de actualizar esta expressão para tempo de cabo, tempo de wireless ou coisa do género?) procuro imediatamente programas alternativos.

Mas, para quem quer exercer o dever cívico de forma justa e ponderada, o que realmente tem a fazer é colocar cada candidato no prato da balança e ver qual tem maior peso (gorduras e implantes à parte) e consistência.

Eu, que sou avesso à política, tenho outra sugestão: colocar todos os candidatos no mesmo prato e dar um valente murro no outro, projectando-os para o ar, ganhando aquele que subisse mais alto. Se esta operação fosse efectuada num local com um tecto baixinho, ainda melhor. Pronto, talvez seja um método demasiado violento, mas que era giro, isso era, podendo mesmo levar-me a assistir aos debates políticos!

E na prática a escolha deveria passar por algo do género. Mais do que ver qual dos candidatos tem a maior lábia ou a maior quantidade de gel no cabelo, as eleições deveriam ser ganhas pelo candidato capaz de superar determinados obstáculos, representativos do trabalho que terá pela frente caso seja vencedor:
- Sobreviver durante dois meses apenas recebendo uma pensão de velhice
- Conseguir executar uma obra sem que o orçamento derrape mais do que 3%
- Resistir a dar emprego a toda a família até ao primo em 7º grau
- Ser capaz de inaugurar uma obra sem espetar lá com uma placa alusiva (ganha pontos extra se nem sequer comparecer à inauguração)

Se forem capazes disto, tenho a certeza que irão fazer um excelente trabalho e, como bónus, garantem não só o meu voto como uma ida minha ao fisioterapeuta, tal o trambolhão que o meu queixo daria.

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

PS: Texto mais ou menos parecido com um que saiu no Passeio de Lisboa, há uns tempos. A propósito, esta publicação fechou. Quem os manda convidar cronistas da treta?

94 comentários:

Nuvem disse...

Tenho pena de a outra publicação ter fechado, mas não foi de certeza pelo cronista em causa ;)
Quanto à opinião pelos políticos... está expressa nos desafios que lanças.
Incluo mais, tipo:
- colocar os filhos a estudar em escolas públicas desde a 1ª classe até à universidade
- Serem assistidos pelos centros de saúde e hospitais públicos
- viajarem de transportes públicos

e tantos mais desafios que se poderiam lançar a ver se arranjávamos deputados mais "sérios"

beijocas

Teté disse...

Para quem não gosta do concurso do "soltem a parede", essa de atirar políticos ao tecto, epá, soa a variante... (mais divertida, é certo!)

Mas aposto que nessa prova de "obstáculos" ainda iam fazer umas trafulhices, tipo com uns "trocos" escondidos no forro do casaco, obra manhosa efectuada por um pedreiro de 5ª categoria desempregado, fingindo desconhecer o primo direito como director geral de não sei o quê e a placa alusiva na obra também seria dispensável, já que a sua queda seria mais que previsível!

Não corres o risco de tal trambolhão! (valha-nos isso...) :)))

Beijocas!

Bongop disse...

Esqueceste de dizer que os autarcas de Lisboa deveriam ir todos os dias de transportes públicos para as respectivas câmaras (chama-se dar o exemplo, e não dizer aos cidadãos para o fazer), pagar as rendas de casa (palácio de S. Bento e afins), pagar as refeições no meio do periodo de "trabalho", não adormecer no local de emprego (A. da R.), ser despedidos ao fim de três faltas seguidas ao trabalho, ou cinco intercaladas (A. da R), pagarem as multas por excesso de velocidade, prescindirem de condutor particular para o carro oferecido por eles próprios a eles próprios, etc., etc.
Enfim... portarem-se como cidadãos exemplares!

Abraço

Octávio disse...

Politica... políticos... seres mitológicos que vivem na nossas cabecinhas... ai não esse é o Pai Natal!

Os políticos vivem por aí. Eu gosto de politica, gosto de ver a minha terra a avançar (se ela avançar já me dou por contente... quanto mais o país...).

Eu e alguns politicos iriamos ter uma conversa bem interessante não com murros que isso iria fazer doer as mãos e eu preciso delas para outras coisas, como por exemplo, coçar-me, com um pau também... que eventualmente ele partir-se-ia, estou mais a apostar num belo pedaço de ferro e umas massagens no lombos de alguns políticos, directores gerais, e outros familiares.

Temos um dever/direito muito importante, votar, e votar em consciência com aquilo que acreditamos, defendemos e achamos que é melhor que é melhor.

Seja para o Parlamento Europeu, seja para A Assembleia da República, seja para o nosso município (Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Assembleia de Freguesia), muitos ainda hoje votam pelo partido sem questionar o dogma politico inerente à personagem, seja ele um génio ou o maior asno faz-se a cruz sem se contestar "é o meu partido, portanto é neste que voto".

As campanhas deviam servir para esclarecer os eleitores, mas ela de facto não serve para nada, não que os partidos por vezes, até se esquecem de onde estão e de facto tentam esclarecer alguma coisa, mas, primeiro a maior parte das pessoas não quer ouvir ou não quer ser sequer informada, sou deste partido voto no partido e pronto!

nós meros mortais, votamos, os que votam sem ter muitas das vezes consciência do que é votar, de assinalar o raio da cruz no partido X ou Y, descarregamos.

até que lanço aqui um desafio a quem lê, inscreverem-se todos nas bolsas de eleitores nos respectivos municípios (Lei 22/99 de 21 de Abril), é um domingo... bem passado umas, pelo menos 13 horas numa sala, mas perceber a mecânica eleitoral é meio caminho andado para ter vontade de votar, de aprender a votar (e já agora de ganhar pelo menos uns trocos engraçados, pagos... uns bons tempos depois...)

fico-me por aqui com as minhas divagações

Cumprimentos

ci disse...

politiquices...:P

Beijo da ci

Imperator disse...

eu diria que o vencedor... deveríamos ter sido nós, mas por alguma razão muito inexplicável... não fomos!

Fragmentos Culturais disse...

Não 'debato nem comento' política na blogosfera.
Mas aprecio quem o faz com serenidade e bom tom!

Boas férias :)
Até breve!

... a propósito de nada, sabes que tenho andado tão 'assoberbada' de trabalho que 'caso Maitê Proença' passou-me completamente ao lado?
Eu até sou anti-telenovelas e afins, mas o que é certo é que até no último 'Eixo do Mal' foi 'aflorado o assunto... agora tu! Afinal o que disse a 'senhora'?!?

Euzita Verdita disse...

Um dia em uma roda de conversa na qual o tema era política, surgiu à pergunta: Qual a melhor definição para o que é um ELEITOR. A resposta escolhida por unanimidade foi, “Um otário, que vota em uma besta quadrada que ganha bem pra ficar embolsando o dinheiro dos otários”. E pelo que percebo essa resposta infelizmente serve para a questão política de todos os países. Beijos

Kotta1947 disse...

Esqueceste-te de dizer que esses políticos que tem a lata de jurar servir o País com lealdade e blablabla, numa hora de qualquer mal estar deviam dirigir-se aos nossos hospitais como cidadãos anónimos esperar horas a fio para serem atendidos, passando por eles dezenas de médicos sem os verem e eles a contorcer-se de qualquer mal estar às vezes quando se lembram o doente já está mais para lá do que para cá (que é como quem diz frio como um peixe congelado). Outros por falta de ambulâncias ou urgências nas suas localidades morrem sem assistência porque esses senhores tudo tiram mas, quando chega a sua vez ou dos seus familiares poêm o letreiro deixem passar o sr fulano de tal e funciona tudo nos trinkes isto é só um desabafo de quem já passou por elas.só que tive a sorte de não congelar.

Paula Raposo disse...

A isso chama-se estar lúcido!! Parabéns, menino!! Beijinhos.

A Senhora disse...

Pois é...
Eu conheci um político, coincidentemente médico de uma cidadezinha, e de hospital público, que acabou sendo prefeito. O caso é que ele nào fazia propaganda das obras, não contratou nenhum parente, e o orçamento estava sendo cumprido. Nas eleiçòes seguintes nào foi reeleito.
Parece que eleiçòes virou casa de aposta - aposto que neste mandato ele embolsa mais.

beijinhos

...Noêmia! disse...

Adorei o método de escolha pelo prato da balança... poderia servir para muitos, além de políticos!
Boa!!!
:o)

Teresa Durães disse...

felizmente as eleições já passaram. cada vez vou menos convencida com o meu voto. no mínimo deveriam-se poder candidatar quem não tem cadastrro. ora, só isto fazia com qe não tivéssemos quase nenhum candidato, pelo menos às câmaras

L!NGU@$ disse...

Fechou? A culpa é vossa, que não falavam lá do Benfica.

Carlos II disse...

Os políticos!? Deviam de se apresentar com um manual de instruções.

Um abraço.

CF disse...

Ainda n tinha tido o privilégio de a ver... Enfim. Continua por cá que continuas muito bem. Quanto à Política, gosto daquela das balanças e do murro. Qual muito violenta qual quê...

MZ disse...

Métodos violentos e obstáculos impossíveis... mesmo à rafeiro!
:)

Mas eu comentei ainda esta semana o Passeio de Lisboa... que pena!

beijinhos

Felina disse...

Chamas a isso obstaculos tststs não os subestimes
1º pensão de velhice a qual delas te estás a referir, há quem as receba bem gordas
2º não ultrapassar o orçamento de uma obra... fácil em vez de fazer a auto-estrada de 3 vias faz de 2 vias paga o mesmo e não gasta mais

3º empregar familiares.. facilimo divorcia se deixa logo de ser familia.

e mais não digo senão eles ainda me roubam as ideias

Rotiv disse...

Oba, vivemos num estado democrático??!!
Agora sim...

the big fox disse...

eheheh
brilhante amigo brilhante
mas a politica pode não ser nada do que é actualmente, atrevo-me mesmo a dizer que não deveria ser...
um politico deveria, em tudo, dár o exemplo eu vou lançar o reptil(esta é para os meu amigos do recreativo de alvalade) que tal se nesta legislatura os politicos, como qualquer um de nós, tivesse no seu vencimento uma coisa que se chama impostos? humm que tal?
há mais coisas mas vamos iniciar por esta ok?
feliz dia e abraço

Sun Iou Miou disse...

O Passeio foi breve então? Enquanto não fechar o Rafeiro, tudo bem.

Quanto ao dos políticos, não se pode esquecer que são pessoas com ambição de poder. Mas, com tudo, prefiro votar e enganar-me na eleição (ou até que me engane o eleito!) antes que deixar que outros decidam por mim ou viver baixo uma ditadura.

A proposta que fazes acho que só tem um caminho: candidata-te às eleições, ganha (lamento, não vou poder votar por ti) e apresenta-a no Parlamento... ou será que uma vez ganhes, vais esquecer também as promessas? Hehehe!

Abracinho

P.S. (post-scriptum!, não partido socialista): És inteligente de mais para seres político. Isso te salva.

maria inês disse...

Politiquices e mais politiquices... estou um bocado farta! Eu sei que não podemos deixar de ver, ouvir e "comer", mas já estou enjoada!!

Três Tempos disse...

Hmm...ó miguito, porque é que fechou? Será que houve aí uma ajuda divina! lool
Má lingua...

Dragão Azul disse...

Rafeiro, vens agora falar em politica?????

Pela tua logica, que tem logica, se algum dia estiveres num dos cargas em que se ganha um pipa de massa (P.M., P. R., P. C....) não sendo eu da tua familia tenho muitas possibilidades que tu me arranjes um lugarzito a ganhar muitas notas de 500€ por por mês, certo?
Nas proximas eleições voto em ti. (desde que faça aquele teste do murro e de atirar ao ar)

Abraço!

Olhos Dourados disse...

Estou contigo, se passassem nesses obstáculos é que era!

LopesCa disse...

Ter uma publicação hoje em dia é complicado

Maga disse...

tens boas ideias rafeiro! e candidatares-te, não? é melhor não, ainda te estragavas... por outro lado, ficavas com muito mais tempo livre para blogar, não era? ;)
beijufas!

Diaboderoupacurta disse...

Adorava ver os deputados completamente imobilizados numa cama de hospital e a serem deixados ao cuidados dos funcionários hospitalares...era bonito. Tão depressa não andavam a gozar com a nossa cara..oh oh!

Diaboderoupacurta disse...

Rafeiro, eu não queria utilizar o termo "violação" mas já que fizes-te o favor de dizer...tenho que concordar! A marota era lésbica! lol

Mãe Carinho disse...

Rafeiro,
E para que eleições ??!!

O povo gosta tanto deste governo e da forma como governou os ultimos 4 anos que o voltou a eleger.

Secalhar são os eleitores que precisam de um tratamento de choque !

beijinhos

Helena Paixão disse...

Pois é... concordo com o comentário acima. Eleições para quê se a maioria do pessoal se borrifa para o assunto e nem sequer vai votar? Mas depois sabem queixar-se...... tristeza este Portugal.

E, claro, se o povinho até é capaz de levar papel higiénico do emprego para casa, como é que os políticos não hão-de ser como são??!!

Hoje estou muito negativa... ou perspicáz?

Bjs e abraços :-)

Vani disse...

Isso fez-me lembrar uma frase qq que é do tipo, o vencedor está sozinho...tadinho. E agora vou ler o texto (sim, ainda só li o titulo...).

Vani disse...

LOOOOOOOOOL, já respondo, ainda não parei de rir com essa imagem dos politicos num prato de uma gigante balança e um punho a ferrar na outra...e o tecto, o tecto baixo, dios mio! LOOOOOOOOL!

Vício disse...

eu sugeria mais um obstáculo!
viver durante um mês num bairro social onde alojaram pessoas de varias etnias!

dermatologistested disse...

depois de superadas essas provas...de que se alimentariam os jornais e telejornais??? muita gente ficaria sem emprego...

deixo biscoito! :))

Pepper disse...

Coitado do meu marido, encostado num muro à espera de um murro!

Ai de ti... Mando-te já para o veterinário para seres castrado!

Beijos

Pronúncia disse...

Subscrevo estas medidas... tens todo o meu apoio, Rafas!

:)

ellen disse...

Concordo e subscrevo! (como pessoa que é, este Rafeiro, e escreve :)

mas???? para um Rafeiro (animal) não será que ele precisa da vacina contra a raiva? eheheheheh

Bjinho

Malinha viajante disse...

Aahaha também subscrevo!
O Passeio de Lisboa fechou?? :(
bjs

expressodalinha disse...

O que quer dizer "sou avesso à política"? Que ela não devia existir? Que devia ser mais séria? Que não interessa para nada? Ou que está acima dela? O texto está bem. Mas ser avesso à política parece uma justificação para escrever o texto. Não é preciso...

Nirvana disse...

EhEh! Gostei da balança e do tecto! Gostei mesmo muito. Só acho que alguns são tão cabeça dura que ainda era o tecto que acabava a precisar de reparações ;)
Votar em consciência no melhor, seria bem fácil! Votar no que parece menos mau é um pouco mais desanimador.
Com esses obstáculos a ultrapassar, não teríamos políticos, de certezinha absoluta.

liamaral disse...

Digamos que o vencedor é sempre o mesmo, assim como quem se f*** sempre é o mexilhâo!
Enfim..., já agora, esse cronista da treta era bom demais para a publicação em questão!
:) Beijinho

Gárgula disse...

e as miúdas boas, perdão, espertas que agora andam no perlamento...?

marco disse...

eu nao politica nao me ponho nem me tiro...sou sportinguista com mt orgulho!

abraço

Oliver Pickwick disse...

Outro método seguro é lançar ao mesmo tempo, todos os candidatos de determinada eleição em um abismo. E votar no que caiu por último. "Mas o homem está morto!" Viu, como o método é seguro?
Um abraço!

Rita disse...

Eu cá esmiuço os programas de todos os partidos e analiso aturadamente os perfis dos candidatos e depois voto no mais...giro
Jokas

Rafeiro Perfumado disse...

Nuvem, concordo com os teus desafios, excepto no de andarem em transportes públicos. É que aí ando eu, e gosto de manter a companhia num nível elevado. Beijocas!

Teté, outra variante (ainda usando o tecto) era largar este em cima dos políticos! ;) Beijocas!

Bongop, e depois o sonhador sou eu... Abraço!

Octávio, esta minha aversão à política advém precisamente de em tempos ter frequentado esses círculos, e ter-me apercebido da podridão que domina a maior parte das pessoas. São compadrios, são influências, são favorecimentos, tudo o que faz com que em Portugal não exista de facto uma classe política, mas sim uma classe de predadores. Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

CI, eu diria antes badalhoquices. Beijo!

Imperator, infelizmente nós fazemos sempre parte dos derrotados, pois quem ajudamos a vencer não concretizam o que prometem.

Fragmentos Culturais, se a “novela” Maitê Proença te passou ao lado, só tens de agradecer aos céus e evitar ser conspurcada por um tema tão miserável. Conselho de amigo! Beijo!

Euzita Verdita, se há coisa que já está completamente globalizada, é a imagem da classe política, com uma ou outra honrosa excepção. Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Kotta1947, também já tive uma situação dessas, com um familiar, sei bem o que custa. E é uma dúvida que me atormenta, pensar onde raio enfiam o dinheiro que pago de impostos, pois tudo o que utilizo é pago. Beijoca.

Paula Raposo, se eu estivesse verdadeiramente lúcido não falava ou escrevia, fundava uma guerrilha! ;) Beijoca!

A senhora, pelos vistos um homem que resolveu não entrar no circuito, pelo que foi cuspido do mesmo. Ou então passou o tempo todo a dormir no gabinete... ;) Beijoca!

Noémia, a aplicação deste método tem realmente muitas aplicações, acho que até o vou patentear! ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Teresa Durães, isso e acabar de vez com a imunidade que é atribuída a quem é eleito, quase que a querer dizer que quem nos governa pode fazer o que bem lhe apetecer.

Línguas, eu bem sabia que o Fundo de Investimento do Benfica tinha a sua parte de responsabilidade!

Carlos II, e achas que existem árvores suficientes para elaborar um manual tão grande? Abraço!

CF, és má, a querer estragar o estuque do tecto com as cabecinhas frágeis dos nossos políticos... ;)

Rafeiro Perfumado disse...

MZ, impossíveis para eles, há por aí muito boa gente que faz este e outros milagres todos os meses. Beijoca!

Felina, não sei se por se divorciar fica sem os filhos ou os pais... ;)

Rotiv, gosto de pensar que sim, por favor não me estragues uma das poucas ilusões que tenho. Abraço!

The Big Fox, e como segundo passo mandava-se ao ar a lei que permite um deputado reformar-se após oito (sim, oito) anos na Assembleia da República... Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Sun Iou Miou, nem cheguei a calçar as sapatilhas. E não, o rafeiro não fecha, pode mudar, mas continuará aberto, ainda mais porque agora tenho uma data de textos feitos que eram para o passeio. Quanto à tua proposta, por muito tentadora que seja, não me estou a ver a voltar à política, pois tenho um grande defeito, chamado escrúpulos. Abracinho!

Maria Inês, e então este ano, que foi um fartote, estás tu e eu! Beijo!

Três Tempos, gostaria de te saber responder, mas a verdade é que não faço a mínima ideia. Beijoca!

Dragão Azul, garanto que não te daria a pasta do desporto! ;) Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Olhos Dourados, ou pelo menos que morressem na tentativa! ;)

LopesCa, não é nada, eu tenho uma há três anos e não me custa nada!

Maga, pelo contrário, o tempo seria todo consumido a pensar em formas de sacar dinheiro à malta. Beijocas!

Diaboderoupacurta, era imobilizá-los e deixá-los entregues aos cuidados dos outros doentes, aqueles que passam meses ou anos em listas de espera! Quanto à barata, como é que tens a certeza que não era um barato?

Rafeiro Perfumado disse...

Mãe Carinho, recuso-me a falar deste governo. Foi eleito, mesmo sem o meu contributo, agora resta-nos aturá-los. Beijinhos!

Helena Paixão, levar papel higiénico?!? Resmas de papel sabia, tal como outro tipo de economato, agora essa nova revelação chocou-me! Beijos!

Vani, em vez dos políticos no prato imagina o júri da tua tese, se eles se portarem mal! ;)

Vício, e antes disso fazer circular que eles têm familiares na polícia e no SEF!

Rafeiro Perfumado disse...

Dermatologistested, se eles superassem estas provas, não faltaria progresso, empregos e festas para que os jornais se alimentassem. Beijo!

Pepper, pensa nisso da próxima vez que o teu marido se for pesar. Beijos!

Pronúncia, és uma querida, além de inteligente! ;) Beijo!

Ellen, a raiva que por vezes tenho dentro de mim é tão grande que não há vacina que lhe valha! Beijinho!

Rafeiro Perfumado disse...

Malinha Viajante, pois fechou, sem apelo nem agravo. É o fado de muitas empresas... ;) Beijos!

Expressodalinha, ser avesso à política é demasiado generalista. Sou avesso à política actual, em que não se vislumbra ninguém que não se deixe corromper pelo poder, quando o alcança. A ordem é precisa, a governação é necessária, mas infelizmente ninguém aplica a máxima “servir o povo”, apenas se servem a si e aos amiguinhos. Abraço!

Nirvana, cheguei a referir que o tecto estava revestido com espigões de aço? ;)

Liamaral, e como eu estou farto de ser molusco... Quanto ao elogio, obrigado, mas nem consegui perceber bem a qualidade da publicação, tão efémera que foi. Beijo!

Rafeiro Perfumado disse...

Gárgula, desde que a Odete Santos saiu de lá, a média só poderia subir.

Marco, não sei se te apercebeste da incoerência da tua frase. É que usaste as palavras “sportinguista” e “orgulho”... Abraço!

Oliver Pickwick, mas tem de ser um abismo muito fundo, para não correr o risco dos últimos a serem lançados terem a queda amortecida pelo corpo dos primeiros. Abraço!

Rita, esse método faz-me lembrar a “anedota” de como os homens escolhem a mulher com quem casar. Beijoca!

Anjo De Cor disse...

Ainda bem que as eleições acabaram... já não podia ouvir falar mais de politica, cada candidato pior que o outro... falam falam falam e depois não fazem nada, mas os povo português gosta é masoquista.
bjs*

paulofski disse...

Tu é que me saíste cá um grande cientista a inventar um novo método de colar políticos ao tecto. Mas creio que não irá resultar muito, pois para além dos políticos serem gordos e terem a consciência pesada, falta-lhes aderência democrática!!!... Ah, e competência também.

E mesmo com isso fechado não dará para levares os teus textos a dar um passeio?

Blogadinha disse...

Voto numa balança em cima de um descampado e com vento de feição!

Se sobreviverem para nos pedir desculpa, reconsidero. Mas só se pedirem com jeitinho...


Lamento pelo encerramento do Passeio de Lisboa - procuraste bem em todos os buracos da calçada?... :P


Bjo

expressodalinha disse...

Percebido e concordado.

eu mesma! disse...

vivemos num estado democrático???? talvez mas à portuguesa, como o cozido!
quanto aos obstáculos concordo, mas tinham de ser mais esmiuçados (já reparaste que esta palavraestá na moda?)...
`A saída teriam que esmiuçar muito bem qualquer tipo de bens adquiridos, por si e familiares directos e durante uns aninhos (os que estiveram no poleiro e depois em meia duzia dos seguintes porque há sempre um colchãozito à espera...)

João disse...

A balança até se partia com qualquer um deles ehehehe

Abraço

cassamia disse...

nao achonada que tenhas sido violento na tua proposta,bem pelo contrário, a mim chegava-se que eles sopbrevivessem com o meu ordenado durante três meses e tinham o meu voto e uma ida ao fisio contigo.

cassamia disse...

:( tenho pena que tenha terminado a secção...

Sandra disse...

Rafeiro, os políticos são um mal necessário num País como o nosso feito de maioria masoquista e tanto faz ser PS, PSD, PCP ou Bloco de Esquerda...ah e PP.

Sim, porque um País em que:

Levamos com imposto em cima de imposto e nada fazemos

Levamos com a saúde no estado de doença avançada e nada fazemos

Levamos com a educação tipo fast-food e nada fazemos

Levamos com casos trazidos a público de falcatruas praticadas por políticos e ainda os elegemos

Levamos com trafulhices de caras conhecidas da nossa praça pública e nada fazemos

Levamos com casos como o da Casa Pia e ainda nada se fez

Levamos com entidades patronais que se governam à custa das horas extras dos funcionários não pagas e que ainda fecham empresas e nada fazemos

E que:

Levamos com um gajo que se atrasa 1milésimo de segundo a avançar com um verde que é ouvir a buzinadelas, insultos e em alguns casos violência física.

Os Políticos são a cereja no topo do bolo que é o nosso País actual
Não?

AmSilva® disse...

Eu como sou apolitico, dá-me igual a direita ou a esquerda (esta frase deveria estar acompanhada de uma foto de glandulas mamárias)
concordo com esses testes, sendo que o periodo de sobrevivência seria de um ano e não apenas de um mês!!
Abraço

uminuto disse...

e onde ias tu arranjar alguérm que conseguisse tais proezas?
um beijo

Je Vois la Vie en Vert disse...

A solução da balança é gira e até dava espectáculo mais giro do que a contagem dos sufrágios mas se algum se lembra de traficar a balança ????
Também me lembrei de lhes atar um elástico e eles andarem de um lado e doutro a dar beijinhos rápidos - porque o elástico os chama de volta - como nos mercados... Estão a imaginar a cena ?

beijinhos

Verdinha

bjecas disse...

Depois de 24 horas a ver malta por dentro, até se me acalmam as fezes que os políticos me causam ao ver tanta referência aos cuidados de saúde. Era até capaz de explicar que não é bem assim não fossem as cãimbras aqui no dedo do gatilho...

Não queres ir colaborar com o Correio da Manhã a ver se aquela bosta acaba?

Abraço pá

\m/

Nuno Medon disse...

ahahahah! eu não ligo a Política.... São quase todos, farinha do mesmo saco. tu se mandasses e tivesses poder, preparavas um série de testes aos candidatos. Aquele que superasse os testes, seria o vencedor! Eu gostava de ver uma Mulher no Governo, como presidente da república ou Primeira Ministra, mas uma mulher de garra e que não se deixasse intimidar. Talvez fizesse um melhor trabalho. Um abraço e um bom Fim de semana!

Violeta disse...

como ando sem tempo para escrever e visitar os vizinhos deixo apenas um rauf... rauf

Sentada na ponta da lua disse...

Adorei o Blog. Parabéns

Laura disse...

Ó nino, se fosse assim como dizes, passariamos de um último lugar na cauda da europa, para um dos paises mais ricos do mundo, só a poupança , sem inaugurações, mas que raio vão lá fazer aqueles tarados vaidosos? e essa treta toda que dizes, é isso aí...mas, quem te ouve?
Abraços da laura.

made in ♥ love disse...

Bem sei que não escreves para concordar ou discordar com os textos... mas não posso deixar de te fazer um reparo... os primos serão até ao 15º grau... e o filho desse já só terá um trabalho e não um emprego...


Um beijinho
Eduarda
Be in ♥ love

Gonçalo disse...

Agora que o Rafeiro e o Casemiro começaram a escrever crónicas para O Passeio de Lisboa é que ele fecha? Que mau timing, onde andam os gestores de marketing?
Por falar em Marketing, a ideia das eleições até vendia, com um pires de tremoços e uma loira ao lado ;)

Um abraço!

Gárgula disse...

ouve lá, hoje publiquei os teus primos. ainda dizem que há vidas de cão...

abraço

Dakota disse...

Muito bom!

É realmente uma pena que os políticos tenham denegrido uma arte tão nobre como a Política. É necessária, é fundamental e, no entanto, transformaram-na numa ciência abjecta ... Enfim.

Bjs

João disse...

'se forem capazes disto' - sonhar dá saude claro está eheheh

abraço

Eli disse...

Ficavam logo todos no primeiro obstáculo

" Sobreviver durante dois meses apenas recebendo uma pensão de velhice "

Lamento é o facto de todos sabermos da existência desses obstáculos e ninguém (querer) conseguir fazer algo...

:)

P.S. 'bora lá ao encontro. E leva uma das tuas publicações (livros). Pode ser que eu compre. Só depois de ver!

lol

Kok disse...

Essa cena dos tempo de antena são uma boa treta.
Também detesto!
Já experimentei ver na TV sem som mas mesmo assim tive um enorme ataque de vómitos. Jurei para nunca mais.
Prefiro ver as tele-vendas...

Abraço pah!

elvira carvalho disse...

Não sei se estou de acordo com o método de escolha. Se eles já tomam decisões maradas sem bater com a cabeça no tecto...
Quanto a eles viverem com pensão de velhice, não pode incluir também a pensão de reformado por invalidez?
É que nós ainda estamos um bocadinho pior. Porque temos que pagar os passes por inteiro, coisa que não acontece ao reformado por velhice.
Um abraço

Rafeiro Perfumado disse...

Anjo de Cor, infelizmente o terminar das eleições não implica acabarem as conversas moles. Temos a discussão dos resultados, os discursos de vitória, etc, etc. Beijos!

Paulofski, era uma questão da força a aplicar no outro prato, pois o objectivo não era ficarem colados, mas baterem lá violentamente. Quanto aos textos, claro que vão passear por aqui, claro que depois de “lavados” da carga lisboeta! ;) Abraço!

Blogadinha, mas só se o vento soprar na direcção do mar. Se bem que ele já anda tão poluído... E não, não procurei, talvez tenha sido melhor. Isto sou eu a tentar convencer-me... Beijo!

Expressodalinha, é a falar que nos entendemos. Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Eu mesma!, claro que a nossa democracia é diferente das demais, não estivéssemos nós no país à beira-mar enxertado. Já nem sei se conseguiria viver num país em que as coisas funcionassem de forma diferente! ;)

João, usávamos uma daquelas de pesar os camiões TIR! Abraço!

Cassamia, três meses? Isso era exigir demais dos pobres coitados, afinal isto seria uma eleição, não um acto de crueldade. Quanto à secção, não te preocupes, na prática serviu para eu criar mais uma data de textos, que servirão perfeitamente para o blog. Beijo!

Sandra, é precisamente pelo cenário que traçaste que me assusta viver neste país. Seria necessário alguém completamente isento e que não se deixasse corromper pelo poder para conseguir dar a volta a isto, contra tudo e contra todos. Mas está na génese dos portugueses fugir ao fisco, optar pela solução menos trabalhosa, pelo que dificilmente aparecerá alguém disposto a isso. Eu, por exemplo, não tenho tempo... Beijo!

Rafeiro Perfumado disse...

AmSilva, se o prazo fosse de um ano, arriscávamo-nos a nunca mais ter governantes. Vivos. Abraço!

Uminuto, não fosse eu estar atrasado para o trabalho e era gaijo para tentar! Beijo!

Je Vois la Vie en Vert, e com o elástico preso a um sítio que eu cá sei! Beijo!

Bjecas, eu gostava é que tu visses as entranhas de certos políticos, seria muito bom sinal. Quanto à boquinha sobre o Passeio de Lisboa, isso é que é espezinhar o ego alheio. Ao menos dissesses o 24 Horas, ou O Jogo, agora o Correio da Manhã? Abraço!

Rafeiro Perfumado disse...

Nuno Medon, eu não chamaria “farinha” aos políticos, pois se os amassarmos e colocarmos no forno dificilmente sairá algo comestível. Se bem que a parte do amassar e meter no forno... Abraço!

Violeta, então outro RAUF para ti!

Sentada na ponta da Lua, muito obrigado pelo elogio. Uma beijoca!

Laurinha, esse é que é o problema, ninguém me ouve ou liga. Resta-me continuar a pregar aos peixes... ;) Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

Made in Love, por acaso eu até escrevo para as pessoas discordarem, o que infelizmente é raro. E olha que não é por falta de esforço! ;) Beijoca!

Gonçalo, e não me digas que comias a loira com os tremoços? Com toda a gente a olhar?!? Abraço!

Gárgula, só os rafeiros é que têm verdadeiramente vida de cão, já esses empertigaitados dos pedigrees vivem à grande e à política! Abraço!

Dakota, o Sócrates (filósofo) e restantes gregos devem dar tanta volta na sepultura que bem aproveitados produziriam electricidade para metade do país! Beijos!

Rafeiro Perfumado disse...

João, sonhar impede que eu e muitos outros peguem numa caçadeira e vão à caça deles! Abraço!

Eli, o chato é que os que querem mal lá chegam têm uma crise de amnésia. E sim, em princípio vemo-nos no encontro, mas aviso já que não vou armar nenhum stand de vendas! ;)

Kok, não me fales de televendas, que me faz recordar o meu último dia de férias... Abraço!

Elvira Carvalho, pior não seria possível, pois muitas decisões dão ideia de terem sido tomadas após algo mais grave do que um simples choque com o tecto. Beijo!

made in ♥ love disse...

Raferinho, queres uma coleirazinha de malteasers? estava para ver como te safavas!!! :)


Um beijinho
Eduarda

Táxi Pluvioso disse...

Há um meio mais fácil. Os partidos escolhiam as mais belas donzelas, e nós experimentávamos, para ver se sabem da poda.

Táxi Pluvioso disse...

... fónix isto ficou a dobrar. Espero que assim os partidos oiçam.

Rafeiro Perfumado disse...

Made in Love, assim de repente lembro-me de uma série de situações deliciosas que poderiam resultar com esse colar. Beijo!

Táxi Pluvioso, se não ouvirem a culpa é minha, que não gosto de empolar os comentários e abato sempre os repetidos. Abraço!

Pisces Girl disse...

Rafeiro: Espero que esteja tudo bem contigo! Só passei por aqui para te dizer olá... ;o)

Um beijinho grande e continua a escrever estes textos cheios de humor,

Pisces Girl.

Rafeiro Perfumado disse...

Pisces Girl, sabes que gosto sempre de te ver por cá. Uma grande beijoca para ti!