Cuidado com o Rafeiro! Não é que morda, mas podes pisá-lo sem querer...

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Entrevistas Imaginárias – O Pastor de Couves

Bom dia! Cá estou eu outra vez, o vosso Etelvino, eleito o apresentador preferido das donas de casa que só lavam o sovaco esquerdo, para vos trazer mais uma pujante história de vida! E hoje viemos aqui, até à aldeia de Ranholas, onde reside o único pastor de couves de Portugal, o Sr. Pafuncio!

Pafuncio: Ora então bom dia!
Etelvino: Então diga-me lá, o que o levou a abraçar esta profissão?
Pafuncio: Nem sei bem o que lhe diga, se bem que não foi bem abraçar, foi mais dar as mãos. Mas foi assim como que uma inspiração divina. Estava um dia a dormir quando ouvi uma voz ao longe, que me dizia “levanta-me essa peida da cama e vai trabalhar, meu grande langão”. Vim mais tarde a saber que era a minha mãe.
Etelvino: E foi então que resolveu tornar-se Pastor de Couves?
Pafuncio: Não, mas é uma história chata e não vale a pena ir por aí.
Etelvino: Mas no que é que consiste exactamente a sua actividade?
Pafuncio: Isto são vegetais muito irrequietos, e cabe-me a mim garantir que não desatem a criar raízes por aí. Olhe que uma vez distraí-me um bocado e quando dei por ela a Jacinta, aquela ali mais verdinha com duas lagartas, já estava na montra de uma loja!
Etelvino: Mas elas não me parecem nada mexidas...
Pafuncio: É porque estão tímidas, por não o conhecerem. Mas se a malta se distrai... quieta, Lucineide! Viu, viu, toda alvoraçada a abanar as folhas?!?
Etelvino: Pois, pois... e faz isto sozinho ou tem ajuda?
Pafuncio: Tenho o meu pessegueiro de guarda, que me dá um jeitão para as acouvear. Primeiro experimentei com um limoeiro, mas não tinha grande jeito, além de largar muitas folhas, pelo que optei pelo pessegueiro.
Etelvino: Estou a ver... então e diga-me, já faz isto há muito tempo?
Pafuncio: Ui, sou o que está em actividade há mais tempo, faz hoje, deixa ver, três dias! Só agora é que a palavra começa a espalhar-se e já soube de um tipo em Paradança que pastoreia alfaces, mas claro, nem se compara com o grau de dificuldade das couves, que têm uma personalidade muito mais vincada, além de uma folha muito mais rija.
Etelvino: E quais são as principais características que um pastor de couves deve ter?
Pafuncio: Acima de tudo uma grande resistência física, que isto de estar aqui horas em pé é muito desgastante. Depois um grande vozeirão para meter as couves em sentido quando começam a querer fugir. Por último, mas não menos importante, ser parvo. É que de outra forma não me via a fazer uma coisa destas...
Etelvino: Muito obrigado e boa sorte com a sua profissão!
Pafuncio: De nada, de nada! Deixe-me só acompanhá-lo à porta, não vá alguma dar-lhe uma folhada!

Até sempre,
Rafeiro Perfumado

34 comentários:

Vítor Fernandes disse...

Eu tenho andado a pensar abraçar a profissão de pastor de pimenteiras. É que eu prefiro histórias mais picantes.
Abraço e não me mordas.

Teté disse...

Ahahah! Parecendo que não, faz lembrar aí umas entrevistecas em revistas cor de rosa, quando uma dondoca passa a "empresária" de um qualquer negócio mais ou menos inútil, com o entrevistador e a própria a tentar evidenciar as potencialidades e a absoluta falta que aquele "nicho" de mercado fazia a toda a sociedade... :)))

Beijocas!

Vic disse...

Êh pá tens a certeza que não eram caracóis?

lena disse...

Muito bom mesmo. Ora ai está uma actividade muito criativa...
Beijinhos.

apenas umas letras disse...

olá. Isso faz-me lembrar os membros do Governo, que são sempre pastores de alguma coisa...lol.. e depois enrolam-se todos nas coisas que dizem. um abraço e boa semana

Felina disse...

Profissões inovadoras como os governantes gostam para combater o desemprego

Vício disse...

tens de ter cuidado porque hoje na mixórdia apareceu um gajo que era caçador de legumes!

pássaro viajeiro disse...

Só há uma solução para o irrequietismo das couves, que é pastorear pelo meio delas alguns repolhos.
Mas disfarçadamente. Disseminados uns por aqui, outros por ali, de modo a passarem quase despercebidos.
eheh...

tétisq disse...

"Vegetais irrequietos" ?
Ameaça cortá-los ao pé, com uma faca e vês como ficam quietinhos...*

AvoGI disse...

estar de pé cansa e já imaginaste sentado? ai se é cansativo!!!
kis :=)

Rita Esteves disse...

Será que há muitos Pafuncios? Cada vez há mais mão de obra qualificada. E ainda falam de desemprego? Zona de conforto, pois.....

Beijinho

Marta disse...

Ora ai está um nome que teria dado à minha gata, se fosse um gato - Pafuncio - Genial!

Ana Soares disse...

Muito boa a entrevista!
Obrigada por me pores sempre bem disposta sempre que cá venho!!!
Ando a pensar em nomes aqui para a criança... Pafuncio, pode muito bem ser uma hipótese!!!
Beijinhos e boa semana.

Mz disse...

o Pafuncio está a contrubuir para a nova política contra o desemprego e o governo ainda não sabe.Não é justo!
Existe o verbo Acouvear?

Bjnhs

Graça Sampaio disse...

Pastor de Couves ou Passos Coelho? É que têm as mesmas iniciais... E o coelhinho também pastoreia couves - que somos todos nós...

Maria Pitufa disse...

isto é uma medida de combate ao desemprego? ehehehe...

Janita disse...

...na política, a desempenhar o alto cargo de PM e a pastorear NABOS!!

Vais ver, Rafeirito!!

Beijoca!

Matilde disse...

Olá Rafeiro.
Eu tenho uma ideia para ajudar o Tio Pafuncio a ter mais sossego com as irrequietas das couves. Primeiro fazê-las passar sede porque parece que são couves muito fresquinhas, ou então desistir delas e começar a pastar pepinos que são ainda mais irrequietos mas já ninguém estranha.

Passa bem :)

Cuca disse...

Ah, pois, eu logo vi que esse não era o meu apresentador favorito. É que eu não lavo o sovaco esquerdo nem o direito. Pura e simplesmente, não lavo! É assim. O cheiro natural é... éééé... não sei. E acho que a minha cadela ia adorar essas couves.

aespumadosdias disse...

...e as ervas daninhas que não deixam crescer as couves dão 1 trabalheira. Daqui a dias despede-se.

Pérola disse...

Olha se os vegetais desatassem a manifestar-se como os animais! Que comeriam os nossos amigos vegetarianos, vegan e outros de alimentação restrita?
Podem não gritar, mas as couves também são seres vivos.
Haverá uma vaga aberta para esta profissão? Dava-me jeito um empreguito e este concilia o ar livre. Condiz comigo.
Um beijinho e continua a saga de repórter, fica-te bem!

Anónimo disse...

O que o Pafuncfo precisa é de um bom caldo verde,
feito com as verdes couves. E já agora pode dividir com o entrevistador.Grandes parolos.
Um abraço.

Táxi Pluvioso disse...

Se lhe comerem a couve ele fica desempregado.

Natália Augusto disse...

Ah GRANDE Pafuncio! (Risos e mais risos) Com que então pastor de couves! Profissão difícil! Sempre tinhas de estar ligado à Terra!
Grande homem! Teimoso!!!

Natália Augusto disse...

Passa a existir! Escritor que é já escritor pode criar neologismos.

Cristina Torrão disse...

LOL :D

Concordo: as couves exigem mais de nós do que as alfaces :D

Rafeiro Perfumado disse...

Vítor Fernandes, nem sabes no que te vais meter, consta que essa raça só traz problemas, especialmente hemorróidas! Abraço!

Teté, onde é que achas que me inspirei? ;) Beijoca!

Vic, esses bichos irrequietos? Nem pensar!

Lena, mas não rentável, aposto. Beijoca!

Rafeiro Perfumado disse...

Apenas umas letras, o pior é que nesse caso o gado somos nós… Abraço!

Felina, e achas que o tipo não acumula isto com o subsídio de desemprego? Parvo mas não tanto…

Vício, juro que isto estava escrito há uns meses!

Pássaro Viajeiro, estás a insinuar que os repolhos são bufos?!?

Rafeiro Perfumado disse...

Tétisq, isso cheira-me a ditadura hortícola!

AvoGI, é o tipo de trabalho que até dava para fazer deitado! Beijoca!

Rita Esteves, se o Pafúncio tiver uma licenciatura, ate pode dar umas aulas às couves! Beijoca!

Marta, caladinha, ainda não te perdoei não teres aceite a minha sugestão!

Rafeiro Perfumado disse...

Ana Soares, no teu caso proponho Ermengardo ou Etelvina, consoante o caso! Beijoca!

Mz, claro que existe, acabei de o inventar! Beijocas!

Natália Augusto, neste caso rafeiro que é rafeiro pode avacalhar quando quer!

Graça Sampaio, juro que são meras coincidências!

Rafeiro Perfumado disse...

Janita, o pior é que os nabos somos nós! Beijoca!

Matilde, e se elas se revoltam? Ná, é melhor tratá-las bem… Beijoca!

Cuca, espero que a tua actividade não te obrigue a levantar os braços! Beijoca!

Aespumadosdias, daqui a dias? dou-lhe quatro horas…

Rafeiro Perfumado disse...

Pérola, claro que são seres vivos, os vegetarianos são hipócritas quando dizem que não comem seres vivos. Beijoca!

Anónimo, e a chouriça? Caldo verde sem ela não é caldo verde! Abraço!

Táxi Pluvioso, ou rico, desde que a venda bem.

Natália Augusto, no caso do Pafúncio, acho que o problema dele é ser demasiado desligado.

Cristina Torrão, essas são umas exigentes, até sindicato têm!

AmSilva® disse...

E ainda há quem fale das vacas nas couves, com este pastor nem as couves nas vacas!!!
Abraço

Rafeiro Perfumado disse...

Com este pastor nem nada em nada, é um forte candidato ao RSI! ABraço!